História do Tour de Santa Catarina

HomeVintage

História do Tour de Santa Catarina

As melhores imagens dos 24 anos da mais famosa e antiga prova por etapas do Brasil

Historia Tour de Santa Catarina Volta de Santa CatarinaTexto de Marcos Adami – Fotos: arquivo da FCC

A história de sucesso do Tour de Santa Catarina começa no dia 21 de julho de 1987, na época chamada de Volta de Santa Catarina e organizada pela LINCCI (Liga Norte-Catarinense de Ciclismo). A primeira edição, que começou em Criciúma e terminou em Joinville, teve 653 km de extensão, 5 etapas, 11 equipes e 49 ciclistas.

A subida da famosa Serra do Rio do Rastro, em 1988. Todas as edições do Tour de Santa Catarina subiram a serra

A primeira edição teve até um trecho de terra, entre Pomerode e Timbó, única ocasião em que uma etapa foi disputada fora do asfalto. O campeão da primeira Volta foi o mineiro Cássio Paiva, que bateu seu companheiro de equipe Pirelli, Robson Pacheco, por 7 segundos. A primeira Volta pagou uma premiação total de Cz$ 57.500, e deixou um prejuízo de Cz$ 60 mil.

Na segunda Volta, em 1988, o irmão de José Aparecido lidera o pelotão

Na época, apenas duas viaturas da Polícia Rodoviária (Fiat 147) faziam a segurança dos ciclistas. Menos de 10 pessoas trabalhavam na organização e a cronometragem era manual. Sempre na vanguarda, a Volta é pioneira na gestão informatizada dos resultados, que eram apurados em um computador nacional CP 500, da Prológica.

Márcio May, único tetracampeão do Tour, recebe prêmio das mãos do então Governador Espiridião Amin pela participação nos Jogos de Atlanta

Sem a Rádio Tour, o Diretor Geral se comunicava com a caravana por meio de placas de sinalização. O ciclista solicitava abastecimento e as plaquinhas eram exibidas para fora do veículo. Rudimentar também eram as comunicações entre jornalistas e jornais. O joinvilense “A Notícia” foi o pioneiro a cobrir a Volta, e o faz até hoje. As fotos eram enviadas via radiofoto, hoje peças de museus, e os textos chegavam nas redações via telex.

Na 2ª edição da Volta, pelotão recebe abastecimento ‘pé no chão’ na rodovia

A Volta de Santa Catarina foi a primeira prova de ciclismo do Brasil a ser transmitida ao vivo por uma emissora de televisão, a TV Eldorado, de Florianópolis, em 1989.

Foto de Carlos Pereira

Em 1993, o paranaense Valter Castelhaço andou escapado 140 km de Piratuba a Caçador. Chegou a abrir 15 min sobre o pelotão, mas foi alcançado antes da chegada

As primeiras edições da Volta foram realizadas no mês de julho. Mais tarde, para fugir do rigor do inverno catarinense, a prova passou a ser realizada no final de agosto, com término sempre no feriado do 7 de Setembro. Em 2004, por sugestão do governador Luiz Henrique da Silveira, a competição passou a se chamar “Tour de Santa Catarina”, numa clara alusão à prova mais famosa do calendário mundial.

Pelotão passa por carro de boi na segunda etapa da Volta de 1995

Durante longos 17 anos, a Volta de Santa Catarina foi a única prova por etapas do Brasil.

Sempre na vanguarda, a competição cumpriu o papel de revelar ciclistas de estrada para o país. Dali saíram grandes nomes como o tetracampeão Márcio May, o bicampeão Daniel Rogelin, o atual campeão brasileiro Soelito Gohr, o destaque internacional Murilo Fischer, e jovens talentos como Jean Morowski e Douglas Moi. A primeira Volta, de 1987, também serviu para revelar para o mundo o mineiro Cássio Paiva, que após o sucesso em Santa Catarina teve as portas abertas na Europa e cinco anos mais tarde conquistou o maior título de sua carreira ao vencer a Volta de Portugal, em 1992.

Em 2001 e 2002 a prova teve o patrocínio da Petrobrás. Bons hotéis, conforto, helicóptero e cobertura de TVs foram conseqüência dos R$ 600 mil investidos.

“O maior desejo de um ciclista brasileiro é disputar o Tour de Santa Catarina”, garante João Carlos Andrade, o idealizador da mais célebre prova por etapas do Brasil.

IMAGENS HISTÓRICAS DO TOUR DE SC

Em 1998, a "Revolta das Tachinhas", entre Alfredo Wagner e Ibirama – 115 km

Em 1990, uma chegada em plena BR-470, próximo à cidade de Rio do Sul

A hospedagem em alojamentos durou quase vinte anos. Em 2006, a FCC aboliu o sistema e passou a dar uma ajuda de custo diária às equipes para os hotéis

Em 1988, pelotão no trecho serrano, próximo a Lages

José Aparecido Santos (o Zezinho da Extra-Suzano) na época se prepara para largar na crono. Na época Zezinho corria por uma equipe de Portugal

Foto de Davi Zocoli

Em 1989, Marcelo Greuel (numeral 16) vence etapa na BR-470

Newer Post