Restauração Bianchi Folgore 1937

HomeVintage

Restauração Bianchi Folgore 1937

Veja a restauração dessa italiana puro-sangue, único modelo no Brasil

Texto e fotos de Marcelo Afornali

Essa Bianchi foi comprada em janeiro de 2006 da família Manfredi. Essa bike veio da Itália por intermédio de Marco Antonio Moraes Manfredi na década de 50.

Numa visita à Itália para comprar peças e acessórios de competição, Manfredi encontrou a bike desmontada na fábrica da Campagnolo acabou comprando a bicicleta.

A Bianchi foi usada em competições locais e, da bike original, sobraram o quadro, o garfo e os pedivelas. O restante foi trocado por questões tecnológicas.

Por se tratar de uma Bianchi, quanto mais uma puro-sangue como esse modelo Folgore, fui buscar a informação correta junto aos amigos de diversas partes do mundo, entre eles Carlos Saldes, especialista na marca que mora na Suécia.

De imediato, Sales apontou para um modelo chamado Folgore do Pré-Guerra e que seria algo um tanto raro e caro para ser revitalizado.

Quando percebi a jóia que tinha nas mãos, decidi encarar a restauração sem pensar nos custos, mas faltavam tantas coisas que, sinceramente, não saberia nem onde procurar.

Carlos Saldes então disse: “Tenho o câmbio Vittória e como noto que gosta realmente de preservar bicicletas e sua História, estou lhe enviando a peça, já que prefiro vê-lo em uso que guardado em uma caixa”. A partir daquele momento, consegui um novo contato (Scott Davis, nos Estados Unidos), de quem comprei os freios originais Universal modelo Tenax e a caramanhola em alumínio, ambos novos e sem uso.

Os aros originais vieram da Europa, para ser mais exato da França, coincidentemente novos também. Já a coroa, o amigo Adir Silvestre de Lima possuía uma em seu acervo e acabei por negociá-la e completei o conjunto.

Uma pré-montagem foi feita simultaneamente com os ajustes e a bicicleta estava pronta para o início do trabalho de restauração.

Tanto a cromagem quanto pintura deram um verdadeiro baile em minha equipe de profissionais e tudo teve de ser refeito pelo menos quatro vezes.

Cheguei ao ponto de parar o trabalho e aguardar a “vontade” bater à minha porta novamente, pois esta bicicleta merecia algo digno de uma Bianchi “Puro-Sangue”.

Como não poderia ser diferente, depois de dois anos e quatro meses de trabalho deixei como nova essa verdadeira lenda do ciclismo mundial. A bike mais parece ter saído da loja neste instante do que uma bicicleta que tem mais de 70 anos.

Tudo nesta preciosidade foi escolhido a dedo e não medi esforços para que ficasse ao nível de seu nome, desde o mais simples acessório foi restaurado minuciosamente ou, simplesmente colocado novo, seja ele original ou acessório de época.

Por fim, a dispendiosa restauração foi compensada com algumas pedaladas, pois para o apaixonado é o momento de união entre máquina e homem, quando estes tornam-se apenas um e vivenciam aquele instante que vale uma eternidade.

Esse é o único modelo no Brasil que está restaurado. Mais exclusivo que isso é impossível.

Agradeço a todos os que colaboraram intensamente e garantiram a qualidade deste trabalho: Carlos Saldes (Suécia), Tadeu Chudzikiewicz, João Pinturas (Mecânica Lucca), Josué dos Santos (Cicles J. Santos), Adir Silvestre de Lima, Miguel Manfredi, Scott Davis (EUA), Marcello Galvão, Valdeci Martinhaque (Cromagem Cromo-Brilho), Mauricio Mazurky – Meu muitíssimo obrigado.

FICHA TÉCNICA

Marca: Bianchi
Modelo: Folgore
Ano: 1937
Origem: Itália
Proprietário: Marcelo Eduardo Afornali
Cidade: Curitiba, PR
Acessórios: Cubos FB Brevette, freios Universal Tenax, pingadeira de óleo, câmbio Vittória, aros de madeira DAM (D’Alessandro Milano), selim Brooks B17, avanço de guidão Ambrósio Super Lusso, caramanhola de alumínio, pneus Pirelli Corsa T 700 X 28 e pedivela, pára-lamas e coroa Bianchi.