João Firmino bate em carro e quase fica sem a bike no Brasileiro de Marathon

HomeCompetições

João Firmino bate em carro e quase fica sem a bike no Brasileiro de Marathon

Saiba o que aconteceu com o mountain biker em prova em Campo Largo, no Paraná

Fotos: arquivo pessoal

O mountain biker João Paulo Firmino Pereira

Quando o mountain biker João Paulo Firmino Pereira foi a Campo Largo (PR), no domingo (2 de setembro), disputar o Campeonato Brasileiro de Marathon, nem imaginava a verdadeira maratona que teria de enfrentar.

O atleta de Batatais (interior paulista), que compete pela Scott/Pedal Pro/Cofrana Fiat/Oficina Brasil, sofreu um acidente com 70km de prova, quando estava na quarta colocação. “Faltavam uns 12km para o final quando resolvi buscar os líderes. Após uma descida, em uma curva, não vi e bati de frente com um carro, modelo Uno, que vinha no sentido contrário. Não deu tempo de desviar”, diz o biker.

Na queda, João Firmino machucou o braço, que sangrou. “Fiquei desorientado”, conta. O motorista do Uno prontificou-se em levá-lo ao hospital e disse que iria guardar a bicicleta do atleta, uma Scott Scale RC 29er, em um sítio nas proximidades.

A Scott Scale RC 29er do atleta

O motorista do Uno levou o biker ao hospital e foi embora. “Ele não deixou nome, telefone, nada”, diz. Após ser medicado, o atleta voltou ao sítio para recuperar a bike quando teve uma surpresa: nenhuma bicicleta havia sido deixada lá, segundo o proprietário do local.

Acompanhado de alguns amigos, o biker foi procurar a Polícia Civil, mas a delegacia estava fechada. Enquanto isso, o sitiante informou que um carro havia buscado a bicicleta que estava escondida no mato e que ele havia conseguido anotar a placa.

Depois de contar com a ajuda de um amigo de Franca, João Firmino conseguiu descobrir o endereço do proprietário do carro. “Tivemos de dormir na cidade e esperar até o dia seguinte para registrar o boletim de ocorrência. A Polícia Civil nos orientou a localizar a casa e tentar recuperar a bicicleta de forma amigável.”

João Firmino conseguiu encontrar a bike, mas teve de pagar R$ 350,00 ao dono do Uno pelos consertos do carro. A organização da prova ajudou com R$ 200,00.

Detalhe: a Scott Scale do atleta vale R$ 27 mil.

Organização da prova
Adriano Malinowski, organizador da prova, critica a atitude tomada pelo biker. “Em qualquer prova, qualquer atleta que se acidentar deve sempre procurar a organização da competição”, diz. “Ele deveria ter esperado pelo atendimento.”

“O atleta fez tudo errado”, continua. Segundo Malinowksi, a 500 metros de onde ocorreu o acidente havia um ponto de abastecimento de água. “A bicicleta poderia ter sido deixada no local, com segurança”, comenta.

Segundo o organizador, havia duas ambulâncias à disposição durante a competição e João Firmino poderia ter sido atendido em uma delas, bastava pedir ao motorista do Uno que o deixasse no local.

Ele destaca ainda que o biker estava na contramão e bateu em um veículo parado.