Vinokourov teria comprado vitória após cumprir suspensão por doping

HomeCompetiçõesCiclismo

Vinokourov teria comprado vitória após cumprir suspensão por doping

Segundo e-mails e transações bancárias, ciclista do Cazaquistão pagou 150 mil euros para vencer sprint da Liège-Bastogne-Liège

Dani Prandi / Bikemagazine
Foto de arquivo

Vinokourov e Kolobnev: e-mails e transações bancárias revelam acerto por vitória em 2010

Um novo caso envolvendo um dos ciclistas mais celebrados do esporte promete abalar ainda mais a credibilidade das competições. Alexandr Vinokourov, medalha de ouro no ciclismo de estrada dos Jogos de Londres, é acusado de comprar uma vitória em 2010, logo após cumprir suspensão de dois anos por doping.

A denúncia foi publicada pelo jornal italiano Corriere della Sera no final de semana. Segundo a reportagem, o ciclista do Cazaquistão teria pago 150 mil euros ao russo Alexander Kolobnev em troca da vitória na clássica Liège-Bastogne-Liège.

A acusação é baseada em e-mails encontrados pelos investigadores que apuram a rede de doping do doutor Ferrari. As supostas provas da fraude foram encaminhadas para a União Ciclística Internacional (UCI), que prometeu investigar.

O caso
No dia 25 de abril de 2010, Vinokourov e Kolobnev estavam mais de 1min escapados na corrida Liège-Bastogne-Liège. Mas, a 500 metros da linha de chegada, o russo teria facilitado o sprint e Vinokourov cruzou a meta com vantagem de 6s. Essa foi a primeira grande vitória do cazaquistanês após cumprir suspensão de dois anos por doping.

Nos e-mails encontrados, os dois trocam informações sobre a corrida. “Eu fiz isso por respeito a você e sua situação (…) Agora eu estou esperando pacientemente. Observe os detalhes e apague esta mensagem”, escreve Kolobnev, no dia 26 de abril.

Em 8 de maio, Vinokourov responde: “Não se preocupe, você fez tudo certo (…) De acordo com o nosso acordo, não se preocupe, eu vou fazer o que é preciso”.

De acordo com transações bancárias enviadas pelo procurador do Ministério Neuchatel (Suíça) de Pádua, dois cheques de 50 mil euros e 100 mil euros foram enviados de uma conta de Vinokourov do Crédit Foncier de Mônaco (onde ele mora) para Kolobnev, na conta Locarno BSI.