Colombiano Sergio Henao é suspenso pela equipe Sky

HomeCompetiçõesCiclismo

Colombiano Sergio Henao é suspenso pela equipe Sky

Equipe britânica vai investigar se resultados inesperados apresentados em teste estão relacionados com altitude, já que o atleta fez os exames em sua terra-natal, Rionegro, na Colômbia, que fica a mais de 2 mil metros acima do nível do mar

O colombiano Sergio Henao fará novos testes em altitude, anunciou a Sky

O colombiano Sergio Henao fará novos testes em altitude, anunciou a Sky

Do Bikemagazine
Foto de divulgação

O colombiano Sergio Henao, da Sky, foi afastado por 8 semanas após apresentar “resultados anômalos” em seus testes físicos, realizados mensalmente pela equipe, que assumiu esse compromisso para mostrar suas intenções na guerra antidoping.

O anúncio, nesta quarta-feira (19 de março), ocorreu após reportagem do jornal Gazzetta dello Sport citar uma declaração do agente de Henao afirmando que seu cliente estava fora das próximas corridas por causa de “resultados anômalos”.

Os valores em questão vêm de um teste feito em outubro, quando Henao estava na Colômbia, como parte do programa de testes fora de competição da UCI. Henao, agora, voltará para a Colômbia para ser submetido a novos estudos. A terra-natal do ciclista, Rionegro, fica a mais de 2 mil metros de altitude. A Sky informou que vai enviar um especialista para a localidade para testar as mudanças fisiológicas do atleta e entender o ocorrido.

“Em nossa última revisão mensal, nossos especialistas tinham dúvidas sobre os testes de controle de Sergio Henao em período fora de competição em altitude – testes que foram introduzidos no final do ano pelas autoridades antidoping. Precisamos entender melhor os resultados”, declarou o manager Dave Brailsford em comunicado à imprensa.

“Queremos fazer a coisa certa e queremos ser justos. É importante não tirar conclusões precipitadas”, completou.

Henao começou a temporada na Volta de Omã e é o 2º nome da Sky, nos últimos 6 meses, cujos testes mostraram os tais “resultados anômalos”. Em setembro, as avaliações de Jonathan Tiernan-Locke também apresentaram resultados inesperados e o caso do britânico ainda está em andamento.