No reconhecimento do percurso do Tour de France

HomeTour de France

No reconhecimento do percurso do Tour de France

Enquanto a Sky vai pedalar no percurso de abertura, na Inglaterra, outras equipes levam seus atletas para treinar no trecho de paralelepípedo da 5ª etapa, em Arenberg. Contador, por sua vez, continua nas montanhas

Chris Froome treina no norte da Inglaterra, de onde parte o Tour de France 2014

Chris Froome treina no norte da Inglaterra, de onde parte o Tour de France 2014

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

Na contagem regressiva para o Tour de France (de 5 a 27 de julho), as equipes levam seus atletas para treinar e reconhecer percursos. A Sky aproveitou o final de semana passado para percorrer, com Chris Froome, as estradas do norte da Inglaterra, onde a competição começa.

A equipe Sky pedala na região de York, cenário da abertura do Tour de France 2014

A equipe Sky pedala na região de York, cenário da abertura do Tour de France 2014

A largada da competição será no dia 5 de julho em Leeds. O pelotão vai percorrer 191 quilômetros até Harrogate. No dia seguinte, será a vez de encarar os 198 quilômetros entre York e Sheffield e, no terceiro e último dia na terra da rainha, o destino é Londres. A 3ª etapa será disputada entre Cambridge e a capital inglesa, com percurso de 159 quilômetros.

OmegaPharma no trecho de paralelepípedo da 5ª etapa do Tour de France 2014

OmegaPharma no trecho de paralelepípedo da 5ª etapa do Tour de France 2014

Enquanto isso, outras equipes estão mais preocupadas com o trecho de paralelepípedo. Será na 5ª etapa, entre Ypres (Bélgica) e Arenberg, de 156 quilômetros.

A volta dos paralelepípedos ao Tour de France dividiu as opiniões. Nesta edição, a competição terá nove setores de “pavé”, como dizem os franceses, em trecho total de 15,5 quilômetros, nos últimos 70 quilômetros do percurso da 5ª etapa.

Mark Cavendish, de novo uniforme, nos treinos na região de Arenberg com os colegas da OmegaPharma

Cavendish, de novo uniforme, treina na região de Arenberg com os colegas da OmegaPharma

Os pavés não apareciam no Tour desde 2010 e, agora, o pelotão vai ter de encarar os paralelepípedos logo na primeira semana, o que deve deixar a disputa ainda mais imprevisível. Furos e quedas podem alterar os rumos e, se o tempo estiver desfavorável, o piso molhado pode derrubar favoritos.

“Todo mundo pode se prejudicar, mas os pavés fazem parte da história do Tour de France, assim como as chegadas em subida e as descidas técnicas. Não podemos evitar ostensivamente, e também não queremos uma corrida onde tudo sai como o esperado”, afirmou Christian Prudhomme, diretor do Tour de France, na apresentação da edição 2014.

Alberto Contador segue com seus treinos nas montanhas na preparação para o Tour de France

Alberto Contador segue com seus treinos nas montanhas na preparação para o Tour de France

Enquanto isso, Alberto Contador (Tinkoff-Saxo), apontado como um dos favoritos da temporada, continua seus treinos nas montanhas. Depois das performances vitoriosas na Tirreno-Adriático e na Volta ao País Basco, deve estar tirando o sono de alguns de seus adversários.

Logo depois da Volta ao País Basco, Contador foi para a França pedalar no trecho de paralelepípedo. Ali, posou para fotos ao lado do holandês Steven de Jongh, confirmado, em março desse ano, como seu novo preparador físico.

O holandês, que atuou como diretor esportivo da Sky entre 2010 e 2012, foi ciclista profissional e disputou o Tour de France em 1998. De Jongh perdeu o emprego na Sky depois da equipe adotar uma política de tolerância zero para doping. O holandês, que se aposentou das competições em 2009, convenceu Contador dos benefícios dos treinos em altitude. E o espanhol está seguindo seus conselhos.