CIMT: brasileiros com história em São João del-Rey

HomeCompetiçõesMountain bike

CIMT: brasileiros com história em São João del-Rey

Avancini, Pscheidt,Rubens Valeriano e Cocuzzi falam sobre a segunda etapa da Copa Internacional

Henrique Avancini vai disputar somente a prova de cross country em São João del-Rey Foto: Alvaro Perazzoli

Avancini vai disputar somente a prova de cross country  Foto: Alvaro Perazzoli

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

Os brasileiros favoritos contam com um bom “histórico” na disputa da segunda etapa da Copa Internacional Levorin de Mountain Bike, que será realizada até domingo em São João del-Rey (MG). A cidade mineira recebe a prova pela terceira vez e nas edições anteriores os brasileiros foram campeões na Super Elite: Ricardo Pscheidt (Trek/Shimano) em 2013 e Henrique Avancini (Cannondale) em 2014.

Além do título na edição do ano passado, Henrique Avancini chega como principal favorito por ser o brasileiro mais bem colocado no ranking da UCI (10º) e por ter encerrado a etapa de Araxá, a primeira da temporada 2015, na segunda colocação, atrás apenas do eslovaco Michal Lami, que não competirá, depois de um final confuso, antecipado por causa da chuva. Avancini vai disputar apenas a prova de cross country porque acaba de se recuperar de uma lesão no pé esquerdo e não estará no sprint eliminator.

“É um circuito com algumas partes lentas, o que possibilita muitas disputas e ultrapassagens, tornando a prova bastante atrativa para o público que assiste. É sempre legal competir numa prova assim, um pouco mais nervosa”, diz Avancini.

Rubens Valeriano, da equipe Aoo Specialized Foto: Fabio Piva

Rubens Valeriano, da equipe Aoo Specialized Foto: Fabio Piva

O vice-campeão no ano passado, Rubens Valeriano (Aoo Specialized), espera superar Avancini, primeiro colocado em 2014. Rubinho, como é conhecido, mudou os treinos para a disputa.

“A pista de São João é diferente se compararmos com a de Araxá, que é muito mais técnica. Em São João você precisa se preocupar com as ultrapassagens e ter calma em alguns momentos. Até mudei meu treino para fazer uma boa prova, foquei em força e resistência”, contou.

Luiz Henrique Cocuzzi está na disputa da segunda etapa da CIMTB Foto: Fabio Piva

Luiz Henrique Cocuzzi está na disputa da segunda etapa da CIMTB Foto: Fabio Piva

O atleta Scott da equipe Lar, Luiz Henrique Cocuzzi, de 22 anos – que estreou com vitória nas provas de Contrarrelógio e Short Track na abertura do campeonato – também fez uma preparação intensa nas últimas semanas. “Na primeira etapa, eu estava na base do meu treino. Hoje posso afirmar que estou chegando ao pico, pois logo depois vem duas etapas da Copa do Mundo pela frente. Trabalhei forte durante a semana e consegui evoluir minha resistência. Fora isso, mudei da 29’ para 27’5”, conta.

“É um circuito que muda todos os anos. Sempre um grande desafio. A pista é bem ‘estradão’, com poucas single tracks e que exige muita resistência. É parecida com uma maratona. Isso vai nivelar os atletas e dificultará que apenas um se sobressaia. É provável que a gente tenha pelotão de quatro ou cinco competidores brigando para estar entre os primeiros no final. Farei o possível para sair com o melhor resultado”, diz Cocuzzi.

Ricardo Pscheidt, que foi campeão em 2013 Foto: Alvaro Perazzoli

Ricardo Pscheidt, que foi campeão em 2013 Foto: Alvaro Perazzoli

COMPETIÇÃO
Já o catarinense Ricardo Pscheidt, que foi campeão em 2013 e ficou em terceiro lugar em 2014, diz que sua meta é terminar entre os três primeiros colocados. “O que me faz confiar na possibilidade de atingir o objetivo é meu histórico: sempre tive um desempenho constante na Copa Internacional. Então, se eu estiver num dia bom, acho que tenho chances até de brigar pela vitória”, diz.

A brasileira mais bem colocada no ranking da UCI (União Ciclística Internacional), no 29º lugar, a goiana Raiza Goulão (Aoo Specialized) também quer superar o segundo lugar de 2014. “Foi muito difícil de aceitar porque aconteceu devido a um erro estratégico meu. Este ano a disputa será intensa, com atletas muito qualificadas: além da Erika (Gramiscelli) e da Isabella (Lacerda), a prova terá a Agustina Apaza (Argentina) e a Alexandra Serrano (Equator)”, lembra.

RANKING
A etapa pode melhorar a posição brasileira no ranking olímpico. Atualmente, o país está na 12ª colocação do ranking masculino de Cross Country da UCI, posição que garante dois brasileiros nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Por ter classificação classe 1, a competição em São João dará 60 pontos ao campeão do Cross Country (XCO) e 10 pontos UCI ao vencedor do Sprint Eliminator (XCE). Na primeira etapa, em Araxá, a Copa Internacional Levorin de Mountain Bike distribuiu, no total, 2742 pontos UCI aos competidores e ajudou os brasileiros a melhorarem no ranking mundial e olímpico.

PROGRAMAÇÃO
No sábado, o dia começa às 9 com as finais do Sprint Eliminator e depois treinos livres para todas as categorias do Cross Country. No início da tarde (14h00) será promovido o Passeio Ciclístico Sense Bike, seguido das provas e premiações das categorias da LM Bike de Amadores (15h30). O dia termina com Congresso Técnico (18h15) e a largada da corrida a pé, Night Run (19h30).

No domingo, às 8h, começam com as primeiras largadas da CIMTB Levorin, seguidas pelas respectivas premiações, com destaque para a Super Elite, masculina e feminina, a partir de 14h.

Veja mais sobre a CIMTB no Bikemagazine