Rio 2016: Artur Castro faz vistoria técnica do percurso do ciclismo

HomeCompetiçõesRio 2016

Rio 2016: Artur Castro faz vistoria técnica do percurso do ciclismo

Responsável pelo percurso do Tour do Rio analisa a necessidade de obras no circuito das provas olímpicas de estrada e de contrarrelógio

Artur Casto percorre o circuito olímpico do ciclismo de moto para vistoria técnica

Artur Casto percorre o circuito olímpico do ciclismo de moto para vistoria técnica

Dani Prandi / Do Bikemagazine
Fotos: Dani Prandi e Marcos Adami

Nenhuma tampa de bueiro, nenhum quebra-mola ou asfalto irregular escapam das lentes e das atenções de Artur Castro, da Papaleguas Sports, que tem feito uma vistoria técnica no circuito olímpico do ciclismo dos Jogos Rio 2016.

A reportagem do Bikemagazine encontrou o expert no Mirante de Grumari, durante uma de suas vistorias nesta semana. Castro, responsável pelo percurso e pela coordenação da contratação de pessoal para o apoio no trajeto do Tour do Rio, tem percorrido o circuito das provas de estrada e de contrarrelógio para elaborar relatório que irá informar sobre a necessidade de obras de adequação.

Tampa de bueiro passará por análise de necessidade de obras

Tampa de bueiro passará por análise de necessidade de obras

Tudo tem que ser documentado, fotografado e analisado. Algumas mudanças já foram feitas e só vão passar por um ajuste final. “Em Grumari, por exemplo, no ano passado estava horrível. Agora foi tudo refeito. Precisamos pensar na segurança dos ciclistas tanto na prova de estrada quanto na de contrarrelógio”, destaca.

De moto, Castro faz um trabalho minucioso. Fotografa, por exemplo, tampas de bueiro com alguma imperfeição, o que pode provocar quedas, e analisa quais locais terão de ser gradeados para a passagem do pelotão. As lombadas, garante, serão todas retiradas.

Vale destacar que Artur Castro foi ciclista nos anos 80, mas se bandeou para o atletismo profissional logo depois. Participou de diversas maratonas e venceu a de Veneza com o tempo de 2h10min. Em 1993, conquistou a 10ª melhor marca entre os maratonistas mundiais. “Estou no meio, mas eu fui para a corrida porque a corrida não furava pneu”, diverte-se. No Tour do Rio é peça-chave do percurso e o batedor do pelotão.

Obras de alfasltamento da Praia de Pontal, que integra o circuito

Asfaltamento na Praia de Pontal, que integra o circuito da estrada e da crono

Asfalto fresado na Praia de Pontal, que passa por obras

Asfalto fresado na Praia de Pontal, que passa por obras

Durante passagem pela Praia do Pontal, no Recreio dos Bandeirantes, a reportagem constatou os reparos que estão sendo feitos no asfalto. O local está no percurso tanto do ciclismo de estrada quanto da prova de contrarrelógio.

No circuito da estrada, considerado um dos mais duros da história dos Jogos Olímpicos, estão previstos 256,4 quilômetros para os homens e 130,3 quilômetros para as mulheres. “O percurso é o mesmo, o que muda é o número de voltas”, informa Castro. Vale lembrar que a prova masculina será no sábado, 6 de agosto, e a feminina no domingo, 7 de agosto.

No trecho de paralelepípedos no circuito de Grumari

No trecho de paralelepípedos no circuito Prainha-Grumari

Segundo a organização dos Jogos Rio 2016, a largada será no Forte de Copacabana; dali o pelotão segue pela orla, sobe a Avenida Niemeyer, passa por toda a extensão da Barra da Tijuca até Prainha-Grumari, com muito sobe e desce e um duro trecho de 2 quilômetros de paralelepípedos. O retorno é pela Barra, com passagem pela Floresta da Tijuca, com direito a Vista Chinesa, até a chegada em São Conrado. No trecho há uma subida de 8,9 quilômetros, seguido de uma descida de 6 quilômetros. Já a prova de contrarrelógio irá utilizar o circuito de 29,8 km de Grumari, com uma subida de 1,2 km. Os homens deverão completar duas voltas (54,5 km) e as mulheres uma.

O circuito foi considerado dificílimo pelas delegações que estiveram no evento-teste no ano passado e por estrelas do pelotão World Tour, como o campeão mundial Peter Sagan e o bicampeão do Tour de France Chris Froome. Sagan, aliás, afirmou que a prova não será para ele. Já Froome foi embora animado, ainda mais favorito, com a possibilidade de levar as medalhas tanto na estrada quanto no contrarrelógio.

LEIA TAMBÉM
Rio 2016: escalada para Froome, Contador, Nairo ou Nibali
Bikemagazine conferiu: o campeão mundial Peter Sagan entre nós

França seleciona 11 ciclistas para Jogos Rio 2016
Quer medalha? Ganhe o Tour de France primeiro
Imagina sair pra pedalar e dar de cara com o Chris Froome?

 

Veja todas as reportagens sobre os Jogos Rio 2016 do Bikemagazine