CIMTB: português David Rosa fatura XCO e Avancini é campeão em Araxá

HomeCompetiçõesMountain bike

CIMTB: português David Rosa fatura XCO e Avancini é campeão em Araxá

Terceira e última etapa contou com duelo entre português e campeão brasileiro; no feminino, polonesa Maja Wloszczowska confirma o favoritismo e vence com ampla vantagem

O português David Rosa comemora a vitória em Araxá Foto: Fabio Piva

O português David Rosa comemora a vitória em Araxá Foto: Fabio Piva

Dani Prandi e Marcos Adami
Do Bikemagazine

O português David Rosa venceu a prova de cross country neste domingo (6 de março), em Araxá (MG), na terceira e última etapa da abertura da Copa Internacional de MTB (CIMTB). Rosa, de 29 anos, fez uma corrida consistente, liderou a maior parte do tempo num duelo muito disputado com Henrique Avancini e fechou as 5 voltas em 1h53min.

David Rosa e Henrique Avancini duelaram no XCO Foto: Dani Prandi

David Rosa e Henrique Avancini duelaram no XCO Foto: Dani Prandi

Avancini contou com a torcida para recuperar posições Foto: Dani Prandi

Avancini contou com a torcida para recuperar posições Foto: Dani Prandi

Apesar da vitória estrangeira, Henrique Avancini, que chegou em segundo, a 7 segundos, garantiu resultado suficiente para faturar a vitória geral. Mas o título não veio fácil. Ainda na primeira volta o campeão brasileiro e atual bicampeão da CIMTB teve um pneu furado e caiu para as últimas posições do grupo. Depois de uma rápida troca de roda, voltou forte e foi recuperando posições rapidamente. “Na terceira volta, com o apoio contagiante da torcida, encostei no David. Claro que queria vencer, mas optei por administrar o ritmo já que tinha uma boa vantagem na geral”, disse. “Com a conquista da etapa consegui deixar a segunda vaga para os Jogos Rio 2016 mais próxima para o Brasil”, completou.

Bastante feliz com a vitória, David Rosa comemorou. “Eu e o Avancini andamos muito perto, mas era eu quem precisava fazer o trabalho, já que na somatória dos tempos o título já era dele. Então, depois do ponto de abastecimento, na última volta, eu tentei subir o ritmo e consegui abrir dele. Estou muito feliz”, contou o português que disputou os Jogos de Londres e é o primeiro do ranking português para os Jogos Rio 216. Assim como os brasileiros, Portugal também está em busca de uma segunda vaga para o MTB. Depois de Araxá, o próximo compromisso de David será na Taça Portugal.

A disputa no feminino também teve vitória estrangeira. A experiente polonesa Maja Wloszczowska, a 5ª colocada no ranking mundial, venceu as três etapas e garantiu o título geral em Araxá. Na segunda colocação ficou a mexicana Daniela Campuzano, com a brasileira Raiza Goulão em terceiro.

Avancini e Fred Mariano na largada da última etapa Foto: Dani Prandi

Avancini e Fred Mariano na largada da última etapa Foto: Dani Prandi

A PROVA DA ELITE
Depois de muita chuva na sexta e no sábado, o domingo amanheceu ensolarado. Com o circuito seco, os atletas puderam imprimir um forte ritmo e assumir mais riscos nas descidas e nos trechos técnicos e a famosa descida “Dona Beja” lotou de espectadores. Pela manhã, as disputas foram das demais categorias, Máster e Estreantes.

A Superelite masculina largou às 14 horas e começou com um start loop, com Fred Mariano (Caloi) ditando o ritmo, com Avancini logo em sua roda. O dia parecia que seria uma reprise do sábado, quando a dupla de brasileiros dominou o short track e impressionou pelo desempenho. Mas  ainda na primeira volta, o atleta da Caloi teve a abraçadeira do canote quebrado. “Eu parei várias vezes para tentar arrumar, mas não deu certo mesmo. Terminei a prova pedalando com o selim baixo”, lamentou. Bastante desapontado, Frederico concluiu na 16ª colocação com o tempo de 1h36min38s.

Sherman Trezza foi o 3º na etapa de cross country Foto: Marcos Adami

Sherman Trezza foi o 3º na etapa de cross country Foto: Marcos Adami

Avancini encostou em David Rosa na segunda volta e a dupla foi abrindo vantagem gradativamente sobre os perseguidores. O suíço Lukas Kauffman (Orthocrin-Cannondale Lefty Team), o catarinense Ricardo Pscheidt (Trek), o argentino Andrés Catriel Soto e o brasileiro Sherman Trezza (Caloi Elite Team) fizeram uma disputa acirrada por uma vaga no pódio, que terminou com Sherman em terceiro, o argentino em quarto e Kauffman em quinto.

A prova masculina teve 93 atletas, mas um ponto de corte no circuito eliminou os que passaram com 80% do líder. No final 73 competidores completaram a prova.

A polonesa Maja Wloszczowska foi a campeã, com três vitórias Foto: Dani Prandi

A polonesa Maja Wloszczowska foi a campeã, com três vitórias Foto: Dani Prandi

Na disputa feminina, que contou com 33 ciclistas, a polonesa Maja Wloszczowska assumiu a liderança logo no início, seguida de perto pela mexicana Daniela Campuzano e pela brasileira Raiza Goulão. Na terceira volta, a polonesa administrava uma vantagem de 17 segundos de vantagem para a mexicana e Raiza se manteve a 35 segundos. Na quarta colocação aparecia a argentina Apaza Agustina, a 2min30s, que acabou perdendo a colocação para a sérvia Jovana Vukovic.

Maja aumentou o ritmo na metade da última volta e cruzou a meta com 1h22min55s, seguida pela mexicana (1h23min42s) e pela  brasileira, que marcou 1h24min51s. “O cross country é sempre difícil por causa da distância, do percurso, do calor e principalmente dos adversários. Daniela estava muito forte, mas eu estava muito motivada”, declarou a biker, 5ª colocada no ranking mundial e medalha de prata no evento-teste do MTB para os Jogos Rio 2016, disputado em outubro.

OS 5 PRIMEIROS DA SUPERELITE MASCULINA
1 David Rosa – Portugal – 1h29min53s
2 Henrique Avancini – Brasil – 1h30min27s
3 Sherman Trezza – Brasil – 1h31min08s
4 Andrés Catriel Soto – Argentina – 1h31min26s
5 Lukas Kaufmann – Suíça – 1h31min47s

AS 5 PRIMEIRAS DA SUPER ELITE FEMININA
1 Maja Wloszczowska – Polônia 1h22min55s
2 Daniela Campuzano – México – 1h23min42s
3 Raiza Goulão – Brasil – 1h24min51s
4 Jovana Vukovic- Sérvia – 1h26min18s
5 Augustina Apaza – Argentina – 1h26min31s

Mais informações e resultados completos no site www.cimtb.com.br