Rio 2016: Gideoni Monteiro garante vaga brasileira no ciclismo de pista

HomeCompetiçõesRio 2016

Rio 2016: Gideoni Monteiro garante vaga brasileira no ciclismo de pista

Ciclismo de pista do Brasil não conquistava vaga em Olimpíadas há 24 anos; brasileiro será o primeiro atleta do País a disputar a prova de Omnium

Gideoni Monteiro no Mundial em Londres

Gideoni Monteiro no Mundial em Londres

Do Bikemagazine
Foto de divulgação / CBC

Gideoni Monteiro conquistou uma vaga para o Brasil no ciclismo de pista dos Jogos Rio 2016, o que não ocorria há 24 anos. A vaga foi garantida neste sábado (5 cde março), no último dia do Mundial, disputado em Londres, na Inglaterra.”Estou muito feliz de conseguir essa vaga olímpica. Foram dois anos de muita luta”, disse.

O ciclista será o primeiro brasileiro a representar o Brasil na Omnium, prova que entrou para o cronograma do ciclismo de pista nos Jogos de Londres em 2012. A prova de Omnium é a mais complexa do ciclismo de pista, com seis corridas em dois dias. “A responsabilidade é grande e a pressão só vai aumentar daqui para frente, mas estou motivado e focado para poder representar muito bem o meu país. Agora vamos descansar e pensar na preparação para os Jogos.”

O Mundial na Inglaterra era a última oportunidade para os ciclistas somarem pontos no ranking olímpico da UCI e apenas os 18 melhores países poderiam ter vaga para o Rio. Gideoni encerrou a prova na 18ª posição, colocando o Brasil em 15º lugar no ranking olímpico, à frente de grandes adversários, como Espanha, México e Canadá.

A última participação do Brasil em uma prova de Ciclismo de Pista nas Olimpíadas foi há 24 anos, com Fernando Louro, na prova por pontos, em Barcelona/1992.

Mundial
Depois de um primeiro dia de provas muito difícil, com três corridas bastante competitivas, Gideoni voltou ao velódromo de Londres para mais três corridas no sábado. No 1Km contrarrelógio e na flying lap (volta lançada), o brasileiro mais uma vez lutou com todas as forças para superar alguns dos melhores ciclistas da atualidade, mas a experiência dos atletas no circuito mundial novamente pesou e Gideoni terminou na 20ª posição.

Na última prova do cronograma, o atleta da seleção brasileira, conseguiu manter um bom ritmo, chegando a liderar a prova em diversos momentos e fechou a prova por pontos em 13º lugar. O grande campeão foi o colombiano Fernando Gaviria, atual campeão pan-americano.

“O ciclismo de pista é definido por detalhes, são meses treinando para baixar centésimos de segundo nos tempos. É um trabalho muito específico e cansativo e apesar da confirmação só sair agora, estamos trabalhando focados na classificação olímpica há mais de dois anos”, disse Emerson Silva, técnico da seleção brasileira, formada também pelos atletas Flávio Cipriano, Kacio Fonseca e Hugo Osteti, que participaram das provas de velocidade por equipes e 1km contrarrelógio.