Paris-Roubaix: aos 37 anos, australiano Hayman vence e surpreende

HomeCompetiçõesCiclismo

Paris-Roubaix: aos 37 anos, australiano Hayman vence e surpreende

Hayman bate Tom Boonen no sprint e vence a prestigiada corrida francesa; Cancellara cai e Sagan fica fora do Top 10

Mathew Hayman comemora a vitória em Roubaix

Mathew Hayman comemora a vitória em Roubaix

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO

O australiano Mathew Hayman (Orica-GreenEdge) venceu neste domingo (10 de abril) a prestigiada Paris-Roubaix. O resultado surpreendeu após uma corrida com muitas emoções e o vencedor, ainda incrédulo, não conteve as lágrimas quando entendeu o que havia conquistado. “Essa é a minha corrida favorita, a que sempre sonhei em ganhar”, declarou, emocionado.

Decisão foi no sprint

Decisão foi no sprint

O veterano Hayman, de 37 anos, em sua 16ª vez na prova, era o menos cotado entre os cinco ciclistas que vieram para a meta, mas a sorte estava ao seu lado. O australiano, cuja última vitória havia sido em 2011, na Paris-Bourges, deixou para trás no sprint nada menos que o belga tetracampeão da prova Tom Boonen (Etixx-QuickStep). O britânico Ian Stannard (Sky) foi o 3º.

A corrida, com percurso de 256,5 quilômetros e os 27 trechos de paralelepípedos que entraram para a história do ciclismo, teve uma das edições mais surpreendentes dos últimos anos.

No percurso da Paris-Roubaix 2016

No percurso da Paris-Roubaix 2016

Cancellara caiu duas vezes na prova, uma no pavé...

Cancellara caiu duas vezes na prova, uma no pavé…

... e loutra vez no velódromo em Roubaix

… e outra vez no velódromo em Roubaix

Antes da passagem por Arenberg, tradicional trecho de bosque que costuma provocar a primeira grande seleção no pelotão, a pouco mais de 90 quilômetros da chegada, a disputa já estava ameaçada tanto para o campeão mundial Peter Sagan (Tinkoff) quanto para Fabian Cancellara (Trek-Segafredo), dois dos favoritos.

Cancellara contou com a ajuda de seu colega de equipe Jasper Stuyven para buscar o pelotão, mas caiu em Mons-en-Pévèle. Depois, no final da prova, caiu de novo no velódromo. Já Sagan não alcançou o pelotão e terminou fora do Top 10, a mais de 2 minutos.

Boonen e Stannard na disputa

Boonen e Stannard na disputa

Peter Sagan, que ficou fora do Top 10

Peter Sagan, que ficou fora do Top 10

Tanto a Etixx-QuickStep quanto a Lotto-NL trabalharam muito por seus líderes, Tom Boonen e Sep Vanmarcke, que chegaram bem ao Carrefour de l’Arbre, a 16 quilômetros da chegada, e seguirem fortes rumo à chegada. Boonen e Hayman foram os primeiros a entrar no velódromo em Roubaix, apesar dos ataques de Vanmarcke, que acabou como 4º colocado, à frente de Edvald Boasson Hagen (Dimension Data), o 5º.

O brasileiro Murilo Fischer (FDJ) teve problemas e não completou a disputa. Primeiro teve um pneu furado e, depois, caiu. “Paris-Roubaix pra colocar no fundo da gaveta”, comentou, nas redes sociais, sobre sua 7ª vez na competição. A primeira foi em 2004.

TOP 20
1 – Mathew Hayman (Aus) Orica-GreenEdge 5:51:53
2 – Tom Boonen (Bel) Etixx – Quick-Step m.t.
3 – Ian Stannard (GBr) Team Sky m.t.
4 – Sep Vanmarcke (Bel) Team LottoNl-Jumbo m.t.
5 – Edvald Boasson Hagen (Nor) Dimension Data 0:00:03
6 – Heinrich Haussler (Aus) IAM Cycling 0:01:00
7 – Marcel Sieberg (Ale) Lotto Soudal m.t.
8 – Aleksejs Saramotins (Lat) IAM Cycling m.t.
9 – Imanol Erviti Ollo (Esp) Movistar Team 0:01:07
10-  Adrien Petit (Fra) Direct Energie 0:02:20
11 – Peter Sagan (Eslo) Tinkoff Team m.t.
12 – Maarten Wynants (Bel) Team LottoNl-Jumbo m.t.
13 – Oliver Naesen (Bel) IAM Cycling m.t.
14 – Luke Rowe (GBr) Team Sky m.t.
15 – Ramon Sinkeldam (Hol) Team Giant-Alpecin m.t.
16 – Dylan Van Baarle (Hol) Cannondale Pro Cycling  m.t.
17 – Bert De Backer (Bel) Team Giant-Alpecin m.t.
18 – Luke Durbridge (Aus) Orica-GreenEdge 0:04:40
19 – Marcus Burghardt (Ale) BMC Racing Team 0:05:48
20 – Christophe Laporte (Fra) Cofidis, Solutions Credits 0:06:18

Melhores momentos
[youtube url=”https://www.youtube.com/watch?v=WnDVLd4FEDo” width=”560″ height=”315″]