Paris-Roubaix: surpresa no reconhecimento dos paralelepípedos

HomeCompetiçõesCiclismo

Paris-Roubaix: surpresa no reconhecimento dos paralelepípedos

Trecho com lama pode ser retirado da corrida deste ano, que será disputada no domingo; confira o ranking dos pavés de uma das mais prestigiadas corridas do ciclismo

O setor Troisville, com lama, pode sair do percurso

O setor Troisville, com lama, pode sair do percurso

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação / ASO

Neste domingo (10 de abril) é dia de Paris-Roubaix. A clássica prova francesa, duríssima, com 257,5 quilômetros de percurso nesta edição, é uma das mais prestigiadas do calendário. O pelotão enfrenta os temidos pavés em estradas estreitas e traiçoeiras, muitas vezes enlameadas. No total são 27 setores de paralelepípedos, em 52,8 quilômetros.

Nesta segunda-feira (4 de abril) os organizadores foram fazer o reconhecimento do percurso com a imprensa especializada e tiveram uma surpresa: o setor Troisville, que é o primeiro trecho de paralelo, estava coberto de lama. Pode ser que ele seja retirado da prova, mas o porta-voz Thierry Gouvenou disse, em comunicado à imprensa, que a decisão só será tomada na última hora, já que há esperança de ele seque até domingo.

Caso saia da corrida, a quilometragem de paralelepípedos cairá para 50,6 quilômetros.

No percurso da Paris-Roubaix

As homenagens no percurso da Paris-Roubaix

Técnicos avaliam o estado dos paralelepípedos

Técnicos avaliam o estado dos paralelepípedos

A Paris-Roubaix tem um ranking para os trechos de pavé, baseado principalmente na dificuldade. São três 5 estrelas, o grau de dureza mais alto: Trouée d’Arenberg (18 – 2.4km, no Km 162), Mons-en-Pévèle (10 – 3km no Km 209) e Carrefour de l’Arbre (4 – 2.1km no Kkm 240.5).

Entre as novidades, a Capelle-Ruesnes (22 – 1.7km, no Km. 127) recebeu neste ano 3 estrelas enquanto o restante dos setores manteve as mesmas estrelas do ano passado. Os setores 11, 10 e 6 foram ainda parcialmente restaurados.

No ano passado, parte do pelotão teve problemas por causa da passagem de um trem (veja aqui) e, neste ano, a organização garante que está trabalhando junto com a empresa férrea, a SNCF, para que tudo saia perfeito.

OS 27 SETORES DE PAVÉS E SUAS ESTRELAS
27 Troisvilles (km 98.5 – 2200 m) 3 estrelas
26 Viesly (km 105 – 1800 m) 3 estrelas
25 Quievy (km 108 – 3700 m) 4 estrelas
24 Saint-Python (km 112.5 – 1500 m) 2 estrelas
23 Vertain (km 120.5 – 2300 m) 3 estrelas
22 Capelle-Ruesnes (km 127 – 1700 m) 3 estrelas
21 Quérénaing – Maing (km 133.5 – 2500 m) 3 estrelas
20 Monchaux-sur-Ecaillon (km 136.5 – 1600 m) 3 estrelas
19 Haveluy (km 149.5 – 2500 m) 4 estrelas
18 Trouée d’Arenberg (km 158 – 2400 m) 5 estrelas
17 Wallers – Hélesmes. dit « Pont Gibus » (km 164 – 1600 m) 3 estrelas
16 Hornaing (km 170.5 – 3700 m) 4 estrelas
15 Warlaing – Brillon (km 178 – 2400 m) 3 estrelas
14 Tilloy – Sars-et-Rosières (km 181.5 – 2400 m) 4 estrelas
13 Beuvry-la-Forêt – Orchies (km 188 – 1400m) 3 estrelas
12 Orchies (km 193 – 1700 m) 3 estrelas
11 Auchy-lez-Orchies – Bersée (km 199 – 2700 m) 4 estrelas
10 Mons-en-Pévèle (km 204.5 – 3000 m) 5 estrelas
9 Mérignies – Avelin (km 210.5 – 700 m) 2 estrelas
8 Pont-Thibaut (km 214 – 1400 m) 3 estrelas
7 Templeuve – Moulin de Vertain (km 220 – 500 m) 2 estrelas
6a Cysoing – Bourghelles (km 226.5 – 1300 m) 3 estrelas
6b Bourghelles – Wannehain (km 229 – 1100 m) 3 estrelas
5 Camphin-en-Pévèle (km 233.5 – 1800 m) 4 estrelas
4 Le Carrefour de l’Arbre (km 236.5 – 2100 m) 5 estrelas
3 Gruson (km 238.5 – 1100 m) 2 estrelas
2 Hem (km 245.5 – 1400 m) 2 estrelas
1 Roubaix (km 252 – 300 m) 1 estrela

Confira vídeo

[youtube url=”https://www.youtube.com/watch?v=VqpBKaWzpbE” width=”560″ height=”315″]