Vento forte deixa Desafio Serra do Rio do Rastro ainda mais difícil

HomeCompetiçõesCiclismo nacional

Vento forte deixa Desafio Serra do Rio do Rastro ainda mais difícil

Oitava edição da prova que escala as 284 curvas da estrada cujo ponto mais alto está a 1.421 metros de altitude recebeu 1.200 participantes; gaúcho Felipe Fossati Reichert foi o mais rápido

Disputa da 8ª edição do Desafio Serra do Rio do Rastro

Do Bikemagazine*
Fotos: Eduardo Schaucoski

A oitava edição do Desafio Serra do Rio do Rastro contou com uma dificuldade a mais neste domingo (12 de novembro) em Santa Catarina. Divididos em várias categorias de estrada e de mountain bike e também por faixa etária, os 1.200 competidores que encararam os 24,5 quilômetros de Lauro Müller até o mirante da serra no município de Bom Jardim da Serra tiveram que enfrentar fortes ventos para vencer as 284 curvas do trajeto.

Felipe Fossati Reichert, com o numeral 1103, foi o vencedor

Raphael Murara foi o 2º colocado

O ponto mais alto fica a 1.421 metros acima do nível do mar e lá no alto o vento estava mais forte do que o esperado. Erika Carolina Caetano Moura, vencedora na categoria MTB Sub 30, destacou que o trecho mais difícil foram as três últimas curvas. “Por causa do vento a bike ia para trás.”

O mais rápido na escalada foi Felipe Fossati Reichert, de Pelotas (RS), que subiu em 1h07min36s. Raphael Murara, de Lages (SC), foi o segundo colocado, com o tempo de 1h07min52s, e Gustavo Freitas, de Criciúma (SC), foi o terceiro, com o tempo de 1h09min43s.

“A prova começou em um ritmo alucinante quando o Gustavo Freitas fez um ataque com 2 quilômetros de disputa. Consegui acompanhar junto com o rapaz do Rio Grande do Sul e quando o concreto começou fizemos alguns ataques pra ver ser se a gente conseguia se desgarrar um do outro, mas no topo da serra tive um problema na bike e acabei em segundo”, relata Murara. “Estava um clima agradável, mas quando começamos a subida havia um forte vento lateral”, completou.

Prova contou com 1.200 competidores

Ventos fortes deixaram o desafio ainda mais difícil

Na disputa na Serra do Rio do Rastro

Alirio Seidler, de Florianópolis, que venceu na categoria tandem, também destacou as dificuldades do desafio. “Nossa largada foi às 6h40, foi muito bom e serviu de preparação para as provas de paraciclismo da minha programação.”

*Com a colaboração de Eduardo Schaucoski

Veja resultados completos aqui