Froome roda mais de 1.000 km na primeira semana de 2018

HomeCompetiçõesVolta a Espanha

Froome roda mais de 1.000 km na primeira semana de 2018

Enquanto aguarda veredicto da UCI, Froome treina na África do Sul; do dia 1º ao dia 7 de janeiro foram 32 horas de bike; a maior distância percorrida foi de 224,5 km

Froome no Strava: mais de 200km de treino no dia 7 de janeiro

Do Bikemagazine
Foto: reprodução

Do dia 1º ao dia 7 de janeiro o ciclista Chris Froome (Sky) pedalou 32 horas e percorreu mais de 1.000 quilômetros. Foram 1.082 quilômetros, para ser exato, segundo os números mostrados pelo aplicativo Strava. A média foi de 154 quilômetros por dia, mas poderia ter sido muito mais já que, no dia 3 de janeiro, o campeão do Tour de France e da Volta a Espanha de 2017 rodou apenas 13 quilômetros, de mountain bike, em um dia de recuperação.

Em uma das saídas, Froome treinou com sua bike de contrarrelógio e, em outra ocasião, rodou o último trecho do percurso com uma mountain bike. O recorde de distância foi registrado no dia 7, quando o ciclista saiu cedo da cama e, às 5h, começou um treino de 224,5 quilômetros, onde atingiu uma média de 37,9 km/h.

Enquanto os franceses Thibaut Pinot e Romain Bardet, por exemplo, sempre foram figurinhas fáceis no aplicativo Strava, só agora Froome resolveu revelar os dados de seus treinos, que estão sendo feitos nos arredores de Joanesburgo, na África do Sul.  

No perfil do Strava Froome descreve-se como quatro vezes vencedor do Tour de France, campeão da Volta a Espanha e duas vezes medalhista olímpico (Londres e Rio). Para seguir o atleta clique aqui 

Caso Salbutamol
Enquanto Froome treina, o mundo do ciclismo aguarda a decisão da UCI referente ao exame que acusou excesso de Salbutamol em um teste do ciclista durante a Vuelta. O “Caso Salbutamol” veio a público no dia 13 de dezembro, após uma apuração conjunta dos jornais The Guardian, na Grã-Bretanha, e do Le Monde, na França, e a UCI confirmou o AAF (Adverse Analytical Finding, na sigla em inglês), com 2.000 nanogramas por mililitro (ng/ml) de Salbutamol, o dobro da dose permitida pela Wada, no exame de urina feito após a 18ª etapa da Vuelta 2017.

Froome diz usar o medicamento para aliviar os sintomas da asma e como o Salbutamol é uma substância especificada e não está na lista das proibidas, ele não foi notificado com uma suspensão provisória. O AAF pegou muita gente de surpresa, mas não a Sky, que tinha sido notificada do resultado no dia 20 de setembro, durante o Mundial de Ciclismo em Bergen, na Noruega.

O tetracampeão do Tour, de 32 anos, venceu a Vuelta pela primeira vez depois de ficar duas vezes em 2º lugar, em 2011 e 2014. Froome, que pode perder o título da prova espanhola e cumprir suspensão, contratou Mike Morgan, um dos advogados mais conhecidos do mundo esportivo quando o assunto é doping, que já teve como clientes o espanhol Alberto Contador e a tenista russa Maria Sharapova (leia mais aqui).

LEIA TAMBÉM
Froome sob suspeita após exame apontar doping na Vuelta
Lance Armstrong em podcast sobre Caso Froome: o estrago está feito
Caso Salbutamol: Chris Froome será punido?