Paris-Roubaix: ídolo, Peter Sagan é o campeão

HomeCompetiçõesCiclismo

Paris-Roubaix: ídolo, Peter Sagan é o campeão

Tricampeão mundial vence a clássica com ataque a 54 km da chegada e sprint disputado com o campeão suíço Silvan Dilier no velódromo em Roubaix

Sagan vence a clássica Paris-Roubaix

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação / ASO

Peter Sagan (Bora-Hansgrohe) foi impecável na Paris-Roubaix 2018 e mostrou porque é um ídolo ao atacar um grupo de favoritos a 54 km da chegada e faturar a clássica neste domingo (8 de abril), com 257 quilômetros e 29 setores de pavés, na França, com muito talento e dedicação.

Sagan na vitória em Roubaix, com Dillier em 2º

O tricampeão mundial contou com o campeão suíço Silvan Dilier (AG2R La Mondiale), o único capaz de o acompanhar, e eles entraram no icônico velódromo de Roubaix juntos. Sagan ficou na roda, mas fez um movimento correto na hora perfeita para ultrapassar o adversário e vencer o sprint, com um Dillier em 2º visivelmente orgulhoso de ter atuado em tão boa companhia.

O campeão da prova de 2014 Niki Terpstra (Quick-Step Floors) tentou diminuir a vantagem para os dois escapados e encerrou em 3º, a 57 segundos. O vencedor do ano passado, Greg Van Avermaet (BMC Racing), que atacou pouco antes de Sagan, mas sobrou, ficou em 4º lugar, a 1 min34s.

Sagan, que tem feito história como campeão mundial, tornou-se o primeiro ciclista a vencer a Paris-Roubaix com a camisa arco-íris desde 1981, quando a vitória foi de Bernard Hinault. O eslovaco deve muito da vitória ao trabalho da equipe, que se manteve atenta aos ataques e deixou o campeão mundial livre de problemas e quedas.

A Paris-Roubaix largou neste domingo em Compiègne com céu azul, como anunciava a previsão, mas com muita lama nos pavés. Como de costume, houve um início agressivo, com ataque após ataque, e com 40 km de prova seis estavam na fuga, Jelle Wallays (Lotto-Soudal) Ludovic Robeert (WB Aqua Protect Veranclassic), Silvan Dillier (Ag2r La Mondiale), Marc Soler (Movistar), Jimmy Duquennoy (WB Aqua Protect Veranclassic) e Sven Erik Bystrøm (UAE Emirates).

O campeão mundial no caminho da vitória

Os paralelepípedos em Troisvilles abriram os setores em pavés que tanto atraem as atenções para a 3ª Monumento do calendário en quanto o ritmo só aumentava. Havia lama e uma grande queda no meio do pelotão atingiu Geraint Thomas (Sky), que foi forçado a abandonar. Depois do primeiro setor de paralelepípedos, o pelotão principal já estava reduzido a cerca de 60 ciclistas, com as equipes Quick-Step e Bora-Hansgrohe na ponta. Depois vieram os setores de Saint-Python, Saint-Vaast, Verchain-Maugré, Quérenaing, Monchaux-sur-Ecaillon e Maing, e alguns furos, como Arnaud Démare (Groupama-FDJ) ) e John Degenkolb (Trek-Segafedo).

A corrida chegava ao setor quatro estrelas Haveluy, que estava coberto de lama no início da semana, e ao cinco estrelas Trouée d’Arenberg, e o ritmo subia ainda mais. A 60 km da chegada, Van Avermaet acelerou e fez dois ataques rapidamente neutralizados, mas foi aí que Peter Sagan mostrou que tinha seus próprios planos. Enquanto o grupo hesitava na perseguição, o campeão mundial foi embora até encontrar o grupo escapado no setor de Bersée, recuperou o fôlego antes do próximo setor de paralelepípedos: o segundo cinco estrelas Mons-en-Pévèle, e seguiu firme.

O grupo perseguidor aumentou o ritmo mas uma queda, onde estavam Luke Rowe (Team Sky) e Alexander Kristoff (UAE Emirates), atrasou e Sagan abriu ainda mais sua liderança. No setor do Carrefour de l’Arbre, o terceiro cinco estrelas, a vantagem já passava de 1 minuto. Na chegada, no velódromo de Roubaix, os fãs puderam conferir um final emocionante, com Sagan no domínio da situação.

Uma curiosidade: o ataque de Sagan foi no mesmo ponto em que Tom Boonen atacou e venceu a prova em 2012. Considerando as recentes críticas de Boonen sobre o tricampeão mundial, que andou bronqueado com a falta de colaboração entre as equipes e a hegemonia da QuickStep, a vitória pode ser vista como uma resposta e tanto.

Pódio da Paris-Roubaix 2018

TOP 10
1 Peter Sagan (Eslo) Bora-Hansgrohe 5:54:06
2 Silvan Dillier (Sui) AG2R La Mondiale m.t.
3 Niki Terpstra (Hol) Quick-Step Floors 0:00:57
4 Greg Van Avermaet (Bel) BMC Racing Team 0:01:34
5 Jasper Stuyven (Bel) Trek-Segafredo m.t.
6 Sep Vanmarcke (Bel) EF Education First-Drapac p/b Cannondale m.t.
7 Nils Politt (Ale) Katusha-Alpecin 0:02:31
8 Taylor Phinney (EUA) EF Education First-Drapac p/b Cannondale m.t.
9 Zdenek Stybar (Tche) Quick-Step Floors m.t.
10 Jens Debusschere (Bel) Lotto Soudal m.t.

VEJA VÍDEOS
ÚLTIMO KM
[youtube url=”https://www.youtube.com/watch?v=Va0e7BV6qEY” width=”560″ height=”315″]

O ATAQUE DE SAGAN
[youtube url=”https://www.youtube.com/watch?v=YBW4L8U1HIw” width=”560″ height=”315″]

 

PASSAGEM PELO ARENBERG
[youtube url=”https://www.youtube.com/watch?v=L8KX_GA5XO8″ width=”560″ height=”315″]

 

LEIA MAIS
Paris-Roubaix 2018: belga de 23 anos morre após parada cardíaca

Reportagens sobre a Paris-Roubaix no Bikemagazine

Site oficial do evento