Paris-Roubaix: lama nos pavés, muitas expectativas para domingo

HomeCompetiçõesCiclismo

Paris-Roubaix: lama nos pavés, muitas expectativas para domingo

Maioria das equipes levou seus ciclistas para pedalar nos paralelepípedos molhados da clássica Monumento que chega à 116ª edição; confira vídeos

A Bora-Hansgrohe, com o campeão mundial Peter Sagan, no reconhecimento

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO

Os molhados pavés da Paris-Roubaix assustaram alguns ciclistas no reconhecimento do percurso, nesta quinta-feira (5 de abril), da terceira clássica Monumento do calendário (Milão San-Remo, Tour de Flanders, Paris-Roubaix, Liege-Bastogne-Liege e Il Lombardia), que será disputada neste domingo (8 de março). Mas, se depender da previsão do tempo, a prova será com estrada seca. A conferir.

Trecho de pavé em Camphin-en-Pévèle nesta quinta-feira (5 de abril)

É grande a expectativa em torno da performance do vencedor do ano passado, o campeão olímpico Greg Van Avermaet (BMC). É que a edição 2017 da Paris-Roubaix foi a mais rápida da história, com o vencedor a 45,2km/h de média horária. A nova marca desbancou em apenas 0,1km/h o antigo recorde de velocidade média estabelecido pelo vencedor de 1964, o holandês Peter Post. Será que o recorde permanece?

Há ainda o tão esperado embate entre o vencedor de 2017 e o tricampeão mundial Peter Sagan (Bora-Hansgrohe), que está mobilizando as atenções. No ano passado, Sagan teve um pneu furado e depois teve que parar para trocar uma roda e perdeu tempo, encerrando a mais de 5 minutos, em 38º lugar. Nesta edição, o eslovaco, que terminou o Tour de Flanders bronqueado com a falta de colaboração no pelotão, espera um cenário bem diferente.  

Cofidis nos paralelepípedos

Dimesnion Data testa as bikes nos pavés

Fãs já estão posicionados na estrada para esperar a corrida

A maioria das equipes levou seus ciclistas nesta quinta-feira para experimentar as bikes e acertar os últimos detalhes antes da corrida mais conhecida como “Inferno do Norte”. Em sua 116ª edição, a Paris-Roubaix 2018 vai percorrer 257 km, com 29 setores de pavés, que somam 54,5 km em paralelepípedos (em 2017 foram 55 km e a média das dez últimas edições é de 52,58 km).

Paris-Roubaix 2018 terá 257 km e 29 setores de pavés

O retorno do trecho Saint-Python é uma das novidades e, pouco depois, o pelotão enfrentará pela primeira vez o trecho Saint-Vaast, com 1.500 metros. Permanecem no trajeto trechos icônicos, como o Trouée d’Arenberg, o setor de Mons-en-Pévèle e, finalmente, o Carrefour de l’Arbre.

Os trechos classificados com cinco estrelas são o Trouée d’Arenberg (Km 162), Mons-en-Pévèle (Km 208,5) e o Carrefour de l’Arbre (Km 240). O Trouée d’Arenberg vai celebrar no domingo seu 50º aniversário na prova. A estreia foi em 1968, com vitória de Eddy Merckx.

Vale destacar que, nesta edição, o pelotão vai passar pelo Memorial do Armistício, que encerrou a Primeira Guerra Mundial após ser assinado em 11 de novembro de 1918.

Bert de Backer, da equipe convidada Vital Concept, treina no percurso

Além dos 18 times World Tour vão participar da corrida as equipes convidadas Cofidis, Delko Marseille Provence KTM, Direct Energie, Team Fortuneo – Samsic e Vital Concept, todas francesas, além das belgas Veranda’s Willems – Crelan e WB Aqua Protect Veranclassic (BEL).

LEIA MAIS
Reportagens sobre a Paris-Roubaix no Bikemagazine

CONFIRA VÍDEOS
SAGAN ANTES DO RECONHECIMENTO
[youtube url=”https://www.youtube.com/watch?v=N9uFirnaig0″ width=”560″ height=”315″]

 

PARIS-ROUBAIX PARA DUMMIES
[youtube url=”https://www.youtube.com/watch?v=OWNUq4ThFTk” width=”560″ height=”315″]

 

OS 29 SETORES DA PARIS-ROUBAIX
29
 : Troisvilles (km 93,5 – 2,2 km) ***
28 : Briastre (km 100 – 3 km) ***
27 : Saint-Python (km 109 – 1,5 km) ***
26 : Quiévy (km 111,5 – 3,7 km) ****
25 : Saint-Vaast (km 119 – 1,5 km) ***
24 : Verchain-Maugré (km 130 – 1,2 km) **
23 : Quérénaing (km 134,5 – 1,6 km) ***
22 : Maing (km 137,5 – 2,5 km) ***
21 : Monchaux-sur-Ecaillon (km 140,5 – 1,6 km) ***
20 : Haveluy (km 153,5 – 2,5 km) ****
19 : Trouée d’Arenberg (km 162 – 2,4 km) *****
18 : Hélesmes (km 168 – 1,6 km) ***
17 : Wandignies (km 174,5 – 3,7 km) ****
16 : Brillon (km 182 – 2,4 km) ***
15 : Sars-et-Rosières (km 185,5 – 2,4 km) ****
14 : Beuvry-la-forêt (km 189 – 1,4 km) ***
13 : Orchies (km 197 – 1,7 km) ***
12 : Bersée (km 203 – 2,7 km) ****
11 : Mons-en-Pévèle (km 208,5 – 3 km) *****
10 : Avelin (km 214,5 – 0,7 km) **
9 : Ennevelin (km 218 – 1,4 km) ***
: Templeuve – L’Epinette (km 223,5 – 0,2 km) *
: Templeuve – Moulin-de-Vertain (km 224 – 0,5 km) **
7 : Cysoing (km 230,5 – 1,3 km) ***
6 : Bourghelles (km 233 – 1,1 km) ***
5 : Camphin-en-Pévèle (km 237,5 – 1,8 km) ****
: Carrefour de l’Arbre (km 240 – 2,1 km) *****
3 : Gruson (km 242,5 – 1,1 km) **
: Hem (km 249 – 1,4 km) ***
1 : Roubaix (km 256 – 0,3 km) *