Flávia Oliveira confirma presença no Mundial e nova equipe

HomeCompetiçõesCiclismo feminino

Flávia Oliveira confirma presença no Mundial e nova equipe

Campeã brasileira vai integrar o time mexicano Swapit Agolico em 2018, a única equipe latino-americana de ciclismo feminino com a chancela UCI

Flávia Oliveira comemora a conquista do título brasileiro em junho em Maringá (PR)

Do Bikemagazine
Foto de divulgação/CBC

A campeã brasileira Flávia Oliveira vai integrar a equipe mexicana Swapit Agolico, único time latino-americano com a chancela UCI de ciclismo feminino, na temporada 2018. Mas, no seu calendário, a prioridade agora é o Mundial de Ciclismo, que será disputado em Innsbruck, na Áustria, no final de setembro. O percurso é montanhoso e combina com suas características. “Sim, vou ao Mundial e estou sempre trabalhando duro, focando no sucesso e não no resultado”, contou ao Bikemagazine.

A prova de estrada do Mundial será no dia 29 de setembro, com percurso de 156,2 quilômetros pelas montanhas da região do Tirol.

Na temporada, a brasileira começou 2018 na equipe belga Health Mate. Depois, passou a disputar provas em outras equipes menores e, em agosto, com a camisa do time Jakroo Racing, foi vice-campeã da classificação geral da Volta a Guatemala.

Vale lembrar que, em 2017, a brasileira teve resultados expressivos nas Ardennes, com o 17º lugar na Amstel e o 10º lugar na Fleche Wallone, mas, no mês seguinte, teve uma fratura e e parou para se recuperar. “Em maio tive uma queda em Girona, na Espanha, durante um treinamento, com cinco fraturas. Na descida, um ciclista me cortou e tirou a minha roda da frente, foi tudo muito rápido”, lembra.

“Uma queda assim abala o psicológico, mais até do que o físico, mas tive sorte de ter muita gente me ajudando”, continua a brasileira, campeã de montanha do Giro D’Itália Feminino, o Giro Rosa, em 2015 e que fez história ao ficar em 7º lugar na prova de estrada dos Jogos Rio-2016 ao terminar a 20 segundos da vencedora, a holandesa Anna van der Breggen. “É um trabalho contínuo para retornar a correr ao nível anterior”, completou.

O único time latino-americano com a chancela UCI de ciclismo feminino, o Swapit Agolico também confirmou a campeã colombiana Ana Sanabria no ano que vem.