Moscon pega 5 semanas de suspensão por agressão no Tour de France

HomeCompetiçõesCiclismo

Moscon pega 5 semanas de suspensão por agressão no Tour de France

Italiano ficará fora das competições até 12 de agosto por causa de soco que causou sua expulsão na 15ª etapa do Tour de France

Gianni Moscon no Tour de France 2018

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

O italiano Gianni Moscon (Sky) recebeu cinco semanas de suspensão, de 8 de agosto a 12 de setembro, conforme comunicado da UCI (União Ciclística Internacional). O ciclista, de 24 anos, foi expulso do Tour de France na 15ª etapa, no dia 22 de julho, depois de ser flagrado dando um soco em Elie Gesbert (Fortuneo-Samsic) logo no início da prova.

Momento da agressão de Moscon em Elie Gesbert

Moscon, que estava disputando seu primeiro Tour de France, foi retirado da competição depois do final da corrida, após os juízes analisarem as imagens destacadas por um comissário de vídeo. (Vale lembrar que esta foi a primeira vez que o Tour de France usou um juiz de vídeo, que acompanha a corrida por monitores e não em um carro ou de moto, como já é feito normalmente). Moscon pediu desculpas e “lamentou” suas ações. “Eu reagi no calor do momento e nunca foi minha intenção acertar o ciclista. Eu me arrependo e já pedi desculpas a Gesbert e ao Team Fortuneo Samsic”, disse.

A suspensão é apenas mais um incidente na carreira de Moscon, que na temporada 2017 foi acusado de causar deliberadamente a queda de Sebastien Reichenbach (FDJ) na Tre Valli Varesine. O comitê disciplinar da UCI arquivou o caso em junho por falta de provas devido à ausência de imagens de vídeo. O enfrentamento de Reichenbach, que teve fraturas, e Moscon teria sido devido aos comentários racistas que o italiano fez ao se referir ao ciclista Kevin Reza, no Tour da Romandia.

Por causa do comportamento, Moscon ficou seis semanas fora das provas em uma decisão tomada pela Sky enquanto a UCI não aplicou nenhuma punição. Houve ainda a desclassificação no Mundial de Ciclista de Estrada, quando o italiano foi flagrado agarrado ao carro da equipe.

Mas o diretor da equipe Sky, Sir Dave Brailsford, mostrou confiança no futuro do ciclista. Em declaração à rede BBC, disse: “Gianni ainda é um ciclista relativamente jovem, no início da carreira, e vamos continuar a dar a ele a ajuda e o apoio que ele precisa para aprender, desenvolver e avançar.”

A AGRESSÃO NO TOUR DE FRANCE