Testamos a Dinâmica Link, uma urbana ecológica feita a mão

HomeBike Teste

Testamos a Dinâmica Link, uma urbana ecológica feita a mão

Bicicleta feita com aço manganês e material sustentável é equipada com câmbio interno de oito marchas; cliente pode escolher entre 24 cores

A Link é feita a mão na Zona Leste de São Paulo com tubos de aço manganês

Do Bikemagazine
Texto e fotos de Marcos Adami

O primeiro contato que tivemos com a Link foi na Brasil Cycle Fair em setembro de 2017. Num pequeno estande, a bike chamou a atenção pelo estilo e ineditismo. A urbana handmade in São Paulo da Dinâmica Bicicletas é feita na Vila Prudente, na Zona Leste da cidade, com tubos de aço manganês de maneira ecológica e sustentável. O garfo também é feito a mão, com tubos de alumínio 6061.

A versão escandinava do câmbio Shimano Nexus 8D com duração de até 60 mil km

Em maio deste ano (2018) recebemos uma bike tamanho 57 na cor grafite fosco para avaliação. Logo de cara, a bike se diferencia pelo câmbio Nexus de 8 velocidades embutido no cubo traseiro. Com coroa de 45 dentes e pinhão de 23, o conjunto se mostrou perfeito para o uso urbano.

“Eu quis fazer a melhor bike urbana do Brasil, montada com componentes duráveis e confiáveis”, conta Vinicius Villas Boas, engenheiro de 31 anos, criado em Mauá, na Grande São Paulo, e que se considera um ativista industrial. “Sou contra a obsolescência programada. Meus produtos vão durar muito”, explica.

Vinicius Villas Boas e a gravel Guará

A empresa segue o conceito conhecido como Cradle to Cradle, ou C2C (Berço ao Berço, em inglês), em que um produto é reciclado o máximo que puder em vez de ser jogado no lixo.

“Por isto não uso cromo, carbono ou qualquer outro elemento contaminante e que não possa ser reciclado”, explica. A pintura é com tinta à base de água e sem metais pesados. Os tubos são pintados também por dentro.

COMPONENTES TOP

Detalhe do pedivela Shimano Alfine e do pedal dupla face

Os componentes foram escolhidos a dedo e testados pelo próprio empresário e formam um conjunto harmonioso. O pedivela e o trocador do tipo Rapid Fire são da linha Alfine da Shimano. Os freios são a disco Shimano M446 de acionamento hidráulico, com rotores de 160mm em ambas as rodas.

A escolha dos componentes fixos também agrada bastante. O guidão Kode tem 700mm de largura e backswip de 9 graus que se mostrou perfeito no trânsito urbano. A mesa (100mm) e o canote (31.8mm) são da marca italiana Deda, em alumínio. A caixa de direção semi-integrada é da marca Pro, de 44mm, e o movimento central é Shimano Hollowtech, padrão BB52.

A Link avaliada estava com rodas montadas a mão, com aros VZan Extreme Disc e raios de aço inox de 2mm. Os pneus são os Continental Extralite, 700×42, convenientemente montados com câmaras de ar Continental Tour All 28, com líquido selante biodegradável da Slime, com duração de até 2 anos. Os pneus, aliás, quando chegam ao fim da vida devem ser devolvidos à Dinâmica, que os entrega a uma empresa especialista em reciclagem de pneus. Este serviço é estendido a qualquer pessoa, mesmo que não seja cliente.

“Ser uma empresa responsável faz parte de nosso plano de negócios”, diz o empresário, que desde criança se interessa por tecnologias sustentáveis, mobilidade e eficiência energética.

Perfeitos para os deslocamentos urbanos, os pedais são do tipo dupla-face, Shimano M324, com um lado plataforma e o outro com encaixe padrão SPD.

Detalhe do selim personalizado SRD

Saltam aos olhos o selim e as manoplas também handmade in São Paulo pela SRD (Sem Raça Definida), que garantem um visual chique. A SRD (www.semracadefinidasaddles.com.br) é parceira da Dinâmica e fabrica artesanalmente selins, manoplas e fitas de guidão em couro legítimo tratados ecologicamente à base de tanino e sem emissão de metais pesados.

Com esta configuração a bike chega ao consumidor por honestos R$ 5.990, excelente preço por bicicleta feita a mão com componentes de alta qualidade e com fino acabamento e atenção aos detalhes.

COMO COMPRAR
Além da Link, a Dinâmica fabrica também a Guará, uma gravel cheia de personalidade (veja o teste completo do modelo Guará). Ambas podem ser adquiridas no site dinamicabicicletas.com.br, que não tem plataforma de e-commerce automatizada, mas o cliente – ou potencial comprador – pode configurar a bicicleta de uma maneira muito prática.

No primeiro passo, o interessado preenche um formulário simples onde escolhe o modelo e fornece os dados pessoais básicos. No segundo passo a empresa envia um e-mail e o cliente informa dados biométricos, peso, altura e o tamanho das sapatilhas.

A partir destas informações, o próprio Vinicius insere os dados em um programa e define o tamanho do quadro, mesa e guidão, componente que é definido pela largura dos ombros do comprador. Vinicius também define a relação coroa x pinhão que será instalada.

“A partir dos dados, eu sei indicar a melhor relação para o ciclista”, afirma. Há opções de pinhão de 16 a 23 dentes, com incrementos de um em um dente. O processo é simples e funciona bem.

Depois de enviar os dados biométricos o comprador recebe o projeto com a geometria e dimensões

O cliente recebe um croqui com a geometria da bike e escolhe entre 24 opções de cores – foscas ou brilhantes -, e é possível ter quadro e garfo de cores diferentes. O projeto de cores inclui ainda a escolha do kit manoplas e selim da SRD. Cada bike é única e o comprador pode customizar com inúmeros acessórios.

“Tenho muitos fornecedores. A bike pode vir com bagageiro Topeak, selim Brooks, farol e luzes a dínamo, paralamas etc. São muitas as possibilidades. Entreguei uma Link na cor verde montada com vários acessórios que ficou em quase R$ 9 mil. Ficou muito linda”, conta.

O prazo de entrega é de 60 dias e a garantia é vitalícia para o quadro e garfo, um ano para componentes e 90 dias para os pneus.

A bike já sai de fábrica com o selo Bike Registrada, que garante a rastreabilidade desde a fábrica. “Somos a primeira marca a oferecer este selo para o comprador. Este câmbio dura até 60 mil quilômetros e portanto é perfeito para nossa filosofia de trabalho”, conta.

Modelo Link customizada com vários acessórios

CÂMBIO ESCANDINAVO
O câmbio embutido no cubo ainda é pouco popular no Brasil. Menos ainda os de 8 velocidades. Mas a verdade é que o componente é perfeito para bikes urbanas. A Link utiliza a versão escandinava 8D, com vedações especiais para as estradas pulverizadas com sal para dissolver a neve. “Só a Dinâmica tem este tipo no Brasil”, diz.

O câmbio pesa 1.680 gramas e oferece uma variação de 307% na relação de marchas. A troca de marchas é suave e os intervalos de uma marcha para outra são relativamente grandes, mas apropriada ao uso urbano da bike.

Rodamos cerca de 200km na cidade de Campinas, que tem um relevo ondulado e algumas ladeiras e subidas fortes e o câmbio se mostrou perfeito. Durante o teste, com o passar dos dias, foi necessário um pequeno ajuste na tensão do cabo, procedimento normal e fácil de ser feito.

RIGIDEZ DO AÇO

Detalhe da faixa refletiva do pneu Continental Extralite 700×42

Até chegar ao protótipo final, a Link passou por uma longa gestação. Neste período o próprio Vinicius construiu várias “mulas”, ou protótipos dos protótipos, e investiu na compra de diversas bikes urbanas disponíveis no mercado. Todos componentes foram testados pelo próprio engenheiro e, só para definir os pneus, foram realizados dezenas de testes até o veredito final.

A bike agrada muito no dirigibilidade no trânsito urbano. É ágil, manobra bem entre os carros e é firme nas curvas. Os pneus também agradam bastante, com um bom grip nas freadas e curvas.

Mas, diferentemente de outros materiais, como o alumínio e a liga cromo-molibdênio, os tubos de aço manganês ST52 usado nos quadros têm características bem distintas. Os tubos levam 1,6% de manganês em sua composição. Em uma comparação com os dois primeiros, o material da Link é o mais rígido, e esta característica influencia diretamente no conforto da pedalada.

Pedalar em paralelepípedos, asfalto rugoso e/ou em mau estado de conservação é no mínimo desconfortável. Subir e descer guias também. Por outro lado, a bike é esperta e acelera rápido quando exigida. Baixamos a pressão dos pneus duas vezes até chegar em uma calibragem que deixou a bike mais confortável.

A bike está disponível nos tamanho 51, 54, 57, 60 e 63. O tamanho do quadro é definido por Vinicius, que dimensiona a mesa e opta pelas medidas 90, 100 ou 110mm. A compra pode ser parcelada em até 12 vezes.