O Caminho do Agora: um bikepacking no Cânion Espraiado em Santa Catarina

HomeCicloturismo

O Caminho do Agora: um bikepacking no Cânion Espraiado em Santa Catarina

Confira as belas imagens de ciclista que pedalou de maneira autônoma em Santa Catarina em um local cada vez mais procurado pelos turistas

Matias Tartiere e sua gravel equipada para bikepacking

Do Bikemagazine
Fotos de Rodrigo Philipps

Um local com visuais deslumbrantes, daqueles de tirar o fôlego, e cada vez mais procurado pelos turistas brasileiros. O meio de transporte: uma bicicleta modelo gravel equipada com bolsas especiais para bikepacking. Foi assim que o gaúcho radicado em Santa Catarina, Matias Tartiere, fez a sua viagem mais recente, modalidade ainda pouco comum na América do Sul, mas em crescimento na América do Norte e na Europa.

Tartiere pedalou no Cânion Espraiado, em Urubici (SC)

Tal como o backpacking, em que o turista viaja com o mínimo possível acomodado em uma mochila, o bikepacking consiste em viajar de bicicleta com o mínimo possível, com a carga distribuída em várias bolsas presas ao quadro. Pode ser feito em praticamente todo modelo de bicicleta, com destaque para as bikes de touring, mountain bikes e gravel.

Guidão, quadro e canote de selim: todo lugar é lugar para fixar bolsas de vários tamanhos

Montanhista há muitos anos, Matias Tartiere se define um andarilho e se propôs a algo que poucas pessoas tem coragem de fazer: dar a volta ao mundo a pé e visitar 60 países.

Tartiere tem o objetivo de caminhar 49 mil quilômetros. Até o momento já percorreu 8.200km em 22 países da Europa. Restam outros 14 países da América (o maior entre os trajetos percorridos, com 15 mil quilômetros previstos), 10 países na Ásia (13.200 km) e, para completar, mais 14 na África (12 mil km).

As bicicletas gravel são perfeitas para o bikepacking

Depois de 16 meses no Exterior, Tartiere voltou ao Brasil e pedalou no estilo bikepacking no Cânion Espraiado, em Urubici, em Santa Catarina, com equipamentos suficientes para dormir e se alimentar de forma autônoma. Foram cerca de 44km de pedalada e Tartiere usou uma Soul  Spry com relação 2×10 velocidades.

No bikepacking o ciclista deve ser autossuficiente

Confira as belas imagens do caminho percorrido pelo nosso personagem e leia atentamente esse poema recitado por ele no decorrer do vídeo. A inspiração é para que mais pessoas façam como ele: viver a vida com intensidade e, desta forma, libertar sua alma.

VÍDEO

POEMA: O Caminho do Agora
Quando criança, cada vez que eu abria o mapa mundi meus olhos brilhavam…ficava imaginando como seria conhecer o mundo, culturas, histórias…

Fui crescendo, mas meus planos já eram gigantes! Abandonei a ideia que a vida se resumia a conquistar coisas…e passei buscar conquistar o momento presente.

Do sonho à realização, da dor a superação, cada quilometro rodado me aproximo do objetivo, me perder em mim mesmo.

Sinto o vento passando pelo meu rosto, os calos em minhas mãos. Viajar, se aventurar pelo desconhecido tem esse poder…te deixa exposto as dificuldades e as belezas do inesperado. Visito cada paisagem com o mesmo brilho nos olhos da minha infância, fiel a essa inocência de ver tudo pela primeira vez.

Minha mente segue a estrada, focada, meu coração uma trilha, um rastro invisível de solitude.

O caminho do agora não tem início e nunca terá um fim.

Liberte sua Alma