Portuguesa W52-FC Porto usa bike brasileira made in Portugal

HomeBikes ProTourVolta da Turquia

Portuguesa W52-FC Porto usa bike brasileira made in Portugal

Única equipe portuguesa Pro Continental está na Volta da Turquia e conferimos suas bikes da marca Swift, empresa adquirida pela mineira Sense em 2018

As bikes Swift, marca que pertence à empresa brasileira Sense desde 2018

Do Bikemagazine
Fotos de Marcos Adami

O primeiro compromisso World Tour da equipe portuguesa W52-FC Porto é a Volta da Turquia. O único time Pro Continental daquele País  é fruto de uma parceria entre o  Futebol Club do Porto e a rede de lojas de roupas W52.

O azul e branco do FC Porto

A equipe usa bicicletas da marca Swift, empresa adquirida pela mineira Sense em 2018. Os quadros de carbono são produzidos na cidade do Porto e as rodas com aros de carbono 35mm, da marca Black Jack, são produzidas na região de Aveiro.

Detalhe do pedivela FSA com medidor de potência

As bikes modelo Ultravox SSL são equipadas com o grupo eletrônico Shimano Di2, pedivela FSA com medidor de potência, canote Vision, cockpit FSA K-Force, suportes de caramanhola Polisport, pneus tubulares Veloflex Arenberg de 25mm e selim Prologo, modelo Nagó EVO.

“Estas bicicletas serão vendidas em breve no Brasil”, revelou um dos membros da equipe.

As rodas de carbono Black Jack são feitas em Portugal

Desde 2008, Portugal não tinha uma equipe Pro Continental e a W52-FC Porto, comandada pelo experiente Nuno Ribeiro, tem cumprido o papel de colocar Portugal novamente no mapa do ciclismo de alto nível. A equipe do Porto ganhou quatro Voltas a Portugal, uma Volta ao Alentejo, duas etapas da última edição da Volta do Algarve e revive os bons tempos do ciclismo português.

Detalhe da bike de Tiago Ferreira

Na Turquia, a equipe tem Samuel Caldeira, Edgar Pinto, Ricardo Mestre, Tiago Ferreira, Rafael Reis, além dos espanhóis Gustavo Veloso e Raul Alarcon.

Ainda na temporada 2019, a equipe vai disputar inúmeras provas, entre elas a Volta a Castilla e León, Volta a Luxemburgo, Volta de Qinghai Lake (China), além da Volta a Portugal.

Detalhe do guidão e mesa FSA K-Force

“Este primeiro ano será um ano de aprendizagem e queremos mostrar ao mundo que temos atletas capazes. Precisamos andar bem para recebermos mais convites internacionais. Pretendemos terminar a Volta da Turquia no top 5 da classificação por equipes e com um top 10 na classificação geral individual”, contou Pedro Duque, diretor de marketing.