Philippe Gilbert é o campeão da Paris-Roubaix 2019

HomeCompetiçõesCiclismo

Philippe Gilbert é o campeão da Paris-Roubaix 2019

Belga vence uma clássica Monumento pela 5ª vez; confira como foi a disputa de uma das corridas mais emocionantes do ciclismo e os melhores momentos

Gilbert vence a Paris-Roubaix

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO/Pauline Ballet

Philippe Gilbert (Deceuninck-QuickStep) conquistou neste domingo (14 de abril) a Paris-Roubaix 2019, sua quinta vitória em uma clássica Monumento. O belga, que já venceu duas vezes a Il Lombardia (2009 e 2010), a Liege-Bastogne-Liege (2011) e o Tour de Flanders (2017), é o primeiro ciclista a vencer quatro clássicas Monumento desde Sean Kelly, nos anos 1980.

Gilbert, em sua terceira vez na corrida, superou Nils Politt (Katusha Alpecin) no sprint no velódromo de Roubaix. Yves Lampaert (Deceuninck-Quick Step) cruzou na 3ª colocação, à frente de Sep Vanmarcke (EF Education First) e Peter Sagan (Bora-Hansgrohe), que terminaram em 4º e 5º.

Gilbert e No alemão ils Politt chegaram juntos a Roubaix

O movimento decisivo para a vitória do belga começou no ataque de Politt a 67 km do final, quando Gilbert foi o primeiro a responder. Esse ataque desencadeou o desfecho da corrida, que tomou sua forma definitiva pouco antes do trecho de paralelepípedo em Mons-en-Pévèle, com 45 quilômetros restantes. Os dois, mais Sagan, Lampaert, Vanmarcke e Wout van Aert, assumiram a dianteira e chegaram a abrir uma vantagem de 1 minuto sobre o grupo perseguidor.

Os seis trabalharam juntos até que Gilbert e Lampaert, colegas de equipe, começaram a forçar o ritmo nos trechos de pavés de Wannehain e Carrefour de l’Arbre. Van Aert, que já havia enfrentado um acidente e um problema mecânico, foi vencido pelo cansaço e perdeu contato antes do Carrefour de l’Arbre, mas o momento crucial veio no trecho seguinte, em Gruson. Com 14,5 km restantes, Politt acelerou de maneira determinada e somente Gilbert conseguiu acompanhar.

Torcida para o campeão belga Lampaert, que ficou em 3º lugar

Enquanto Lampaert marcava Sagan, que já mostrava sinais de cansaço, e Vanmarcke estava com problemas mecânicos, Gilbert e Politt rapidamente abriram 40 segundos de vantagem. Nos últimos 3 km, Gilbert soube que seu colega de equipe estava sozinho na perseguição e ficou na roda de Politt até os portões do icônico velódromo de Roubaix.

Os dois entraram no velódromo em meio aos gritos dos fãs e Politt, que por um momento diminuiu o ritmo, viu Gilbert encontrar o momento perfeito para lançar seu vitorioso sprint. “No final, chegamos juntos e tudo se resumiu em quem seria o mais forte. E esse era eu ”, declarou Gilbert na chegada.

Pelotão na Paris-Roubaix 2019

No percurso de 257 km, com 29 trechos de paralelepípedos

A corrida largou no Palácio Imperial, em Compiègne, com uma ausência: Fernando Gaviria (UAE Emirates), com febre, que desistiu da disputa. As primeiras duas horas de corrida pelas regiões de Oise, Somme e Aisne seguiram com uma média de 44km/h. Quando os ciclistas chegaram aos primeiros setores de pavé, um pequeno grupo abriu vantagem. Lampaert, Politt e o campeão europeu Matteo Trentin (Mitchelton-Scott) estavam no grupo.

Quando os líderes chegaram ao segundo pavé, em homenagem ao falecido Michael Goolaerts, a vantagem era de 50 segundos. Quando as pedras chegaram, alguns ficaram para trás por causa de furos e problemas mecânicos, como Alexander Kristoff (UAE Emirates), André Greipel (Arkea-Samsic) e Edvald Boasson-Hagen (Dimension Data). Na frente, Trentin sofreu um problema semelhante e teve que seguir com uma roda do serviço neutro da Mavic. A equipe Bahrain-Merida trabalhou para diminuir a diferença e, no setor 23, com 120 km de corrida, o grupo principal foi alcançado.

Sagan, campeão de 2018, terminou em 5º lugar

Peter Sagan, que venceu a corrida em 2018, perdeu seu colega Daniel Oss, que caiu no setor 22, enquanto Kristoff sofria com mais um problema mecânico. O pelotão se dividiu em duas partes no Arenberg, com Kristoff, Sagan, Tiesj Benoot (Lotto-Soudal) e Oliver Naesen (AG2R La Mondiale) no segundo grupo. Mas, no setor 20, os grupos voltaram a se encontrar, já sem Kristoff.

Também Greg Van Avermaet (CCC) teve problemas, trocou de bicicleta com seu companheiro de equipe Pascal Eenkhoorn antes de sair em perseguição solitária até encontrar Heinrich Haussler (Bahrein-Merida). Na frente, Wesley Kreder (Wanty-Groupe Gobert) liderou a corrida com uma pequena vantagem sobre o pelotão, mas uma rara pausa no ritmo permitiu que Van Aert encostasse no setor 15.

Gilbert em trecho de pavé

Na zona de alimentação, Politt acelerou e Gilbert e Rüdiger Selig (Bora-Hansgrohe) responderam. O trio chegou ao setor 14 com uma pequena vantagem. No setor 12, Sagan atacou levando vários ciclistas com ele, incluindo Van Aert, Lampaert e Vanmarck. O grupo encostou em Gilbert e Politt, formando, assim, o grupo que liderou nos 50 km finais.

Os seis chegaram ao famoso setor 11 em Mons-en-Pévèle com uma vantagem de meio minuto no grupo de perseguição, onde estava Van Avermaet. Zdenek Stybar (Deceuninck-Quick Step) fez o seu trabalho e neutralizou as tentativas de Avermaet de buscar a ponta. Já estava claro que o vencedor viria dos seis que estavam na dianteira. Gilbert, no final, fez história mais uma vez.

O tão sonhado beijo no paralelepípedo

“Tenho o sonho de conquistar as cinco clássicas Monumento. É um sonho meio louco que me inspirou por dez anos e pouco a pouco estou me aproximando dele ”, disse Gilbert. “Quando decidi assumir este desafio, há três anos, muitas pessoas me disseram que os pavés não eram para mim. Eu ganhei o Tour of Flanders e agora a Paris-Roubaix e estou muito feliz por ter feito isso. ”

Pódio da Paris-Roubaix 2019

TOP 10
1 Philippe Gilbert (Bel) Deceuninck-QuickStep 5:58:02
2 Nils Politt (Ale) Team Katusha-Alpecin m.t.
3 Yves Lampaert (Bel) Deceuninck-QuickStep 0:00:13
4 Sep Vanmarcke (Bel) EF Education First 0:00:40
5 Peter Sagan (Svk) Bora-Hansgrohe 0:00:42
6 Florian Senechal (Fra) Deceuninck-QuickStep 0:00:47
7 Mike Teunissen (Hol) Team Jumbo-Visma m.t.
8 Zdenek Štybar (Cze) Deceuninck-QuickStep m.t.
9 Evaldas Siskevicius (Lit) Delko Marseille Provence m.t.
10 Sebastian Langeveld (Hol) EF Education First m.t.

MELHORES MOMENTOS

 

LEIA MAIS
Reportagens sobre a Paris-Roubaix no Bikemagazine