Brasileiro de MTB: Avancini é o campeão; Letícia Cândido vence

HomeCompetiçõesMountain bike

Brasileiro de MTB: Avancini é o campeão; Letícia Cândido vence

Na elite das mulheres, Letícia Cândido fatura seu primeiro título nacional na elite; confira os campeões brasileiros do mountain bike e veja a chegada de Avancini

Avancini: “Não quero apenas brigar por uma medalha. Eu quero brigar pelo título em Tóquio”

Do Bikemagazine
Fotos de Eduardo Rodrigues/Especial para o Bikemagazine

Henrique Avancini viveu um dia de Peter Sagan em Mairiporã (SP). No sábado (20 de julho), antes da prova que definiu os campeões brasileiros de cross country, o atual campeão mundial de marathon se espremeu no meio da multidão de fãs e esbanjou sorrisos e selfies.

Avancini no meio da multidão de fãs, ao estilo Peter Sagan

Avancini confirmou o favoritismo e conquistou seu 14º título brasileiro no mountain bike de olho nos Jogos de Tóquio. Logo após cruzar a linha de chegada o atual campeão mundial de marathon afirmou “Não quero apenas brigar por uma medalha. Eu quero brigar pelo título em Tóquio”, disse.

Avancini faz uma excelente temporada e vem de uma sequência de quatro pódios nas duas últimas etapas da Copa do Mundo e revela que não vai disputar  o campeonato mundial de marathon.

“Foi uma decisão difícil, mas optamos por não defender o título no campeonato mundial de marathon este ano e vou focar somente no cross country. Cada vez mais quero consolidar o nível que venho construindo. Venho aumentado minha capacidade competitiva em nível internacional e não tenho dado passos atrás. Estou alcançando o topo com bastante consistência. Até 2020, planejamos tanto em treinos e quanto em competição um plano crescente e, em teoria, devo crescer neste ano que temos pela frente até Tóquio”, revelou.

Em Mairiporã, o ciclista natural de Petrópolis (RJ) concluiu as seis voltas no circuito de 5,2km em 1h31min54s, 46 segundos à frente de Guilherme Muller. Sherman Trezza foi o terceiro a 2min10s.

CHEGADA DE AVANCINI

A prova foi disputada no Instituto Mairiporã,em uma antiga área de mineração.Este ano todas as provas do campeonato (e-MTB, cross country e downhill) foram realizadas em parceria com a iniciativa privada dentro do Cannondale MTB Festival e contou com uma feira de expositores, praça de alimentação com food trucks e até um show ao vivo dos Titãs no início da noite.

Área de largada com food trucks e feira de exposições – Foto de Marcio Mecca

A PROVA
Com seu céu azul e 23ºC, o dia estava perfeito para a decisão do título e muita gente compareceu. A elite masculina e a sub-23 foram os primeiros a largar pouco depois das 11 horas. Avancini se manteve sempre no primeiro grupo, formado por Luis Cocuzzi, Guilherme Muller, José Gabriel e Rubens Donizete.

Depois de um breve duelo com Cocuzzi, Avancini atacou na terceira volta e abriu uma boa vantagem. Andando sempre no primeiro grupo, Muller superou os adversários e assumiu a segunda colocação. Avancini se manteve na ponta e abriu a última das seis voltas 45 segundos de vantagem sobre Muller e cruzou a meta com tranquilidade.

Pódio da elite masculina

“Foi uma corrida duríssima. É muito difícil voltar de uma sequência internacional, tentando competir entre os melhores do mundo e conseguir se manter concentrado o suficiente pra fazer uma boa prova”, disse Avancini. “Eu queria muito esta camisa no peito. Vivo um momento de sonhos em minha carreira”, completou o ciclista da Cannondale Factory Racing.

OS 5 PRIMEIROS DA ELITE
1 – Henrique Avancini – 1h31min54s
2 – Guilher Muller – 1h32min40s
3 – Sherman Trezza – 1h34min04s
4 – Luiz Cocuzzi – 1h36min31s
5 – Rubens Donizete – 1h37min43s

FEMININA
Na categoria feminina, a elite e a sub-23 largaram minutos depois dos homens e a mineira Jaqueline Mourão, atual campeã brasileira, assumiu a ponta, com Letícia Cândido na segunda colocação. Jaqueline abriu a segunda volta com 40 segundos sobre Letícia. Raíza Goulão vinha em terceiro, mais atrás. Na metade final da prova, Jaqueline teve o pneu traseiro furado e caiu para a terceira colocação. Letícia assumiu a ponta e não desperdiçou a oportunidade de garantir o primeiro título na elite.

Letícia Cândido comemora seu primeiro título nacional na elite

“Foi um turbilhão de emoções, desde a largada sabia que não estava na minha melhor performance. Mas confiei no meu trabalho e contei um pouquinho com a sorte. Agradeço a toda minha equipe, que confiou no meu trabalho. Estou muito contente”, disse Letícia.

“Meu sonho é ir para uma etapa da Copa do Mundo, mas ainda tem muita coisa a ser feita dentro do nosso país, a ser consolidada”, disse a campeã. Raíza Goulão concluiu na segunda colocação e Jaqueline garantiu o terceiro posto.

“Faz parte do esporte. Furei o pneu e tive que correr muito pra chegar no apoio para poder fazer a troca. Mas é importante saber que estou muito forte e que fisicamente e tecnicamente estou muito bem. Problemas mecânicos acontecem, e a gente tem que saber que isso faz parte do esporte. Semana que vem tem Jogos Pan-Americanos no Peru e é uma honra muito grande representar o meu país”, destacou Jaqueline.

AS 5 PRIMEIRAS DA ELITE
1 – Letícia Cândido – 1h38min12s
2 – Raíza Goulão – 1h41min26
3 – Jaqueline Mourão – 1h42min48s
4 – Vivane Favery – 1h43min48s
5 – Hercília Najara – 1h45min18s

SUB-23
Na categoria que prepara os ciclistas para a entrada na elite, Edson Rezende e Karen Olimpio foram os campeões.

Entre os homens, completaram o pódio Ulan Bastos Galinski, Cristian Lazzari, Roger Renso e Edmilson de Macedo. No feminino, Karen Olimpio conseguiu superar Marcela Lima e garantir mais um título brasileiro na Sub-23. Victoria Claudino foi a terceira, Naira Machado ficou em quarto lugar e Larissa Cristina fechou o pódio.

“A prova foi especial, dura e muito disputada. Tive um problema com um pneu furado na segunda volta, mas consegui administrar bem. A equipe fez um bom trabalho e não perdemos muito tempo na troca. Na mesma volta consegui tirar a diferença e me reconectei com o líder, que era o Ulan Bastos. Feliz demais pelo resultado, muito especial fechar meu último ano na Sub-23 como campeão brasileiro é mais do que especial pra mim”, comentou Edson.

JÚNIOR E JUVENIL
Nas categorias de base, Giuliana Morgen e Lázaro Moreira sagraram-se campeões na juvenil, enquanto Alex Malacarne e Laurien Miranda subiram ao lugar mais alto do pódio na júnior. Na infanto-juvenil, Nicoly Ribeiro e Matheus Heliandro conquistaram o título na categoria.

“Cada vez mais quero consolidar o nível que venho construindo. Venho aumentado minha capacidade competitiva em nível internacional e não tenho dado passos atrás. Estou alcançando o topo com bastante consistência. Até 2020, planejamos tanto em treinos e quanto em competição um plano crescente e, em teoria, devo crescer neste ano que temos pela frente até Tóquio. Estou bastante confiante e tranquilo. Não quero só brigar pelas medalhas, quero brigar pelo título.