Pan 2019: Brasil é vice no quadro de medalhas; ciclismo conquista 6

HomeCompetiçõesPan-Americanos de Lima 2019

Pan 2019: Brasil é vice no quadro de medalhas; ciclismo conquista 6

Paola Reis, de 19 anos, no BMX Racing, e Jaqueline Mourão, de 43 anos, no MTB, estão entre as medalhistas mulheres que se destacaram nas disciplinas do ciclismo

Aos 19 anos, Paola Reis é prata no BMX Racing e mostra a força da nova geração Foto: Gabriel Heusi

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/Lima 2019

O Brasil terminou os Jogos Pan-Americanos 2019, em Lima, no Peru, em segundo lugar no quadro de medalhas, atrás dos Estados Unidos, com 171 pódios e 55 medalhas de ouro, 45 de prata e 71 de bronze. Foi a melhor posição do Brasil no quadro de medalhas em 56 anos; o País não terminava na segunda colocação desde os Jogos Pan-Americanos de 1963, realizados em São Paulo. O ciclismo brasileiro, presente nas cinco disciplinas (estrada, MTB, pista, BMX Racing e BMX Freestyle), conquistou seis medalhas.

Avancini na disputa do XCO em Lima Foto: Guillermo Arias

Aos 43 anos, Jaqueline Mourão conquista 1ª medalha no Pan Foto: Guillermo Arias

Na abertura da agenda do ciclismo, na prova de Cross Country (XCO), Henrique Avancini e Jaqueline Mourão se destacaram ao conquistar prata e bronze, respectivamente. Avancini entrou na disputa como um dos principais favoritos e alinhou para o seu primeiro Jogos Pan-Americanos com o número 1. Mas, ainda no começo da disputa,  enfrentou problemas no cabo da trava de suspensão da sua bicicleta e pouco depois da metade da corrida, no fim da quarta volta, ainda teve um pneu furado, mas após trocar a roda no ponto de apoio, seguiu firme e fez uma prova de recuperação para conquistar a medalha de prata.

Aos 43 anos, Jaqueline Mourão conquistou a primeira medalha do Brasil no MTB feminino em Jogos Pan-americanos. No Rio, em 2007, havia ficado em 4º lugar e a medalha em Lima teve gosto de superação.  “Em 2007 eu perdi a medalha na frente de toda a minha família no Pan do Rio, quando terminei em 4º lugar, e foi uma luta segurar essa onda. Finalmente tive uma segunda oportunidade”, afirmou a mineira, que já participou de seis Jogos Olímpicos (Atenas-2004 e Pequim-2008, além de quatro Jogos Olímpicos de Inverno), e já ocupou um histórico 7º lugar no ranking mundial.

Flávio Cipriano, João Vitor e Kácio Fonseca na perseguição por equipes Foto: COB

Magno Nazaret no contrarrelógio Foto: COB

No ciclismo de pista a equipe do Brasil conquistou a medalha de bronze na prova de Velocidade Por Equipes, com Flávio Cipriano, João Vitor e Kácio Fonseca, repetindo o resultado de Toronto 2015. No ciclismo de estrada, Magno Nazaret protagonizou uma disputa acirrada pelo pódio durante a prova de contrarrelógio individual e conquistou a medalha de prata.

“Fiquei muito emocionado com o resultado. Conquistar uma medalha nos Jogos Pan-Americanos é o sonho de qualquer atleta. É uma sensação muito boa de dever cumprido. Poder representar o Brasil sempre é uma grande satisfação, e retribuir isso com uma medalha não tem preço”, comemorou Magno, especialista em contrarrelógio, único estrangeiro tricampeão da Volta do Uruguai, além de três vezes campeão brasileiro de crono na Elite e duas vezes na Sub 23, e que representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres-2012.

Anderson Ezequiel na disputa do BMX Racing Foto: COB

Após 12 anos longe do pódio, o BMX Racing do Brasil voltou a ser destaque com Anderson Ezequiel e Paola Reis, que conquistaram a medalha de prata no masculino e feminino, igualando o feito de Ana Paula Sgobin, prata no Pan do Rio em 2007. Com o melhor tempo da semifinal, Paola, de apenas 19 anos, mostrou muita segurança e arriscou tudo durante os metros finais para garantir a medalha de prata, se tornando a atleta de BMX mais jovem do Brasil a subir no pódio em Jogos Pan-Americanos

Anderson Ezequiel e Paola Reis Foto: Abelardo Mendes Jr/Rede do Esporte

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) se mostrou bastante satisfeito com o resultado da delegação nacional nos Jogos Pan-Americanos de Lima e agora já começa a pensar na campanha para os Jogos de Tóquio-2020. “A gente termina Lima com grande satisfação, atingindo os objetivos que tinham sido traçados”, afirmou Jorge Bichara, diretor de esportes da entidade. O principal objetivo do Brasil para o Pan era conquistar as vagas olímpicas para Tóquio. No evento, 29 atletas se garantiram, em nove esportes diferentes. Outro fator comemorado pela entidade foi um bom número de medalhistas mulheres (103). E, no total, quase 40% das medalhas vieram com atletas de 23 anos ou menos, o que mostra o potencial da nova geração.

LEIA MAIS
Jogos Pan-Americanos 2019 no Bikemagazine

SELEÇÃO BRASILEIRA
BMX Freestyle
Derlayne Flávia Dias Roque
Cauan Madona Pontes do Nascimento

BMX Racing
Priscilla Stevaux e Paola Reis Santos
Anderson Ezequiel Filho e Renato Rezende

Ciclismo de Estrada
Magno Nazaret e Rodrigo do Nascimento

Mountain Bike
Jaqueline Mourão
Henrique Avancini e Guilherme Muller

Ciclismo de Pista
Daniela Lionço e Wellyda dos Santos Rodrigues
Flávio Cipriano, João Vitor da Silva e Kácio Fonseca