Parapan: um ouro e dois bronzes para o Brasil no ciclismo de pista

HomeCompetiçõesPan-Americanos de Lima 2019

Parapan: um ouro e dois bronzes para o Brasil no ciclismo de pista

Lauro Chaman conquistou o ouro na prova de Perseguição Individual e Márcia Fanhani e Cristiane Silva ficaram com duas medalhas de bronze

Lauro Chaman é ouro no Parapan 2019 Foto: Ale Cabral/CBC

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

O paraciclismo brasileiro encerrou as provas do ciclismo de pista dos Jogos Paramericanos de Lima com três medalhas. Lauro Chaman, da categoria MC5, conquistou a medalha de ouro na prova de Perseguição Individual. E as atletas Márcia Fanhani (deficiente visual) e Cristiane Silva (piloto) terminaram com duas medalhas de bronze, uma na prova Tandem e outra no 1km contrarrelógio.

Com uma fase classificatória impecável, Lauro Chaman conseguiu classificação para a disputa do ouro após cravar o melhor tempo do dia e ainda estabelecer o novo recorde parapan-americano da prova de Perseguição Individual com 4min35s358. O antigo recorde pertencia ao também brasileiro João Schwindt (falecido em 2012).

No confronto final, contra o colombiano Diego Duenas, Lauro voltou a pedalar forte e não deu a menor chance para o adversário, conseguindo alcança-lo e garantir a medalha de ouro mesmo antes de completar o percurso. O bronze ficou com o colombiano Carlos Vargas.

Chaman com a medalha de ouro em Lima Foto: Saulo Cruz/Exemplus/CPB

“Gostaria de agradecer a toda a força da torcida brasileira, que mesmo alguns estando longe eu fico sempre muito grato por receber tantas mensagens de carinho. Estou muito feliz pelo resultado conquistado hoje. Sem dúvidas essa foi mais uma página importante da minha história, escrita com muito suor e trabalho que terminou com alegria e felicidade. Compartilho esse resultado com todos os meus companheiros de equipe, comissão técnica, e também sou muito grato por todo o empenho e dedicação da CBC e do CPB com a nossa modalidade”, destacou Lauro.

Ainda na prova de perseguição, o Brasil marcou presença com Soelito Gohr na 6ª colocação, Luis Steffens em 9º lugar e André Grizante na 10º colocação.

Fanhani (deficiente visual) e Cristiane Silva (piloto) Foto: Saulo Cruz/Exemplus/CPB

Na prova do 1km contrarrelógio da categoria Tandem B, a dupla brasileira, formada por Marcia Fanhani e Cristiane Silva cravou o tempo de 1min16s384 e conquistou a segunda medalha de bronze na competição. A primeira medalha foi alcançada na última segunda-feira (26/08), na prova de Perseguição Individual.

Na Perseguição Individual, as medalhas de ouro e prata ficaram com as duplas canadenses formadas por Shibley/Lemiski e Bouchard/Gagnon, respectivamente. No 1km contrarrelógio, o ouro ficou com as canadenses Bouchard e Gagnon, com 1min15s310, seguidas por Shibley e Lemiski, também do Canadá, que levaram a prata depois de marcarem 1min16s132. A seleção brasileira ainda contou com Gilce Duarte (deficiente visual) e Lorena Oliveira (Piloto) finalizando na 6ª colocação.

A equipe brasileira de Paraciclismo se prepara agora para encarar as provas de estrada, entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro. No masculino, o grupo é formado por Lauro Cesar Chaman (Classe MC5), Soelito Gohr (MC5), André Grizante (MC4), Luis Steffens (MC4), Eduardo Pimenta (Handbike MH3), Mauricio Dourado (MH3) e Carlos Alberto (MC1). Entre as mulheres, Marcia Fanhani (Tandem B), Samirian Grimberg (WC2), Gilce Cristina (Tandem B), Ana Raquel (WC5) e Telma Aparecida (WC5) são as representantes.