João Vitor estreia na Copa do Mundo de Ciclismo de Pista

HomeCompetiçõesMais competições

João Vitor estreia na Copa do Mundo de Ciclismo de Pista

Paranaense participa pela primeira vez da disputa e vai competir as etapas de Hong Kong, Nova Zelândia e Austrália, que são classificatórias para Tóquio-2020

O paranaense João Vitor disputará três etapas da Copa do Mundo de Pista

Do Bikemagazine
Foto de divulgação

O paranaense João Vitor, de 22 anos, vai representar o Brasil nas próximas três etapas da Copa do Mundo de Ciclismo de Pista, que faz parte do calendário de eventos classificatórios para os Jogos Olímpicos Tóquio-2020. Esta é a primeira vez que o ciclista, de Foz do Iguaçu, disputará a Copa do Mundo.

Neste final de semana (29 de novembro a 1º de dezembro), o brasileiro estará na etapa de Hong Kong, na China. Na próxima semana, João Vitor vai disputar a etapa de Cambridge, na Nova Zelândia, de 6 a 8 de dezembro. Sua participação final será na Austrália, na etapa em Brisbane, de 13 a 15 de dezembro.

O paranaense tinha conquistado a medalha de bronze no ciclismo de pista nos Jogos Pan-Americanos Lima-2019 na prova de velocidade por equipes junto com Kacio Freitas e Flavio Cipriano, mas a medalha foi retirada depois que o atleta Kacio Freitas foi pego em exame antidoping. (Leia aqui)

Na etapa de Hong Kong, o programa conta com 10 provas para homens e mulheres (Perseguição por Equipes, Perseguição Individual, Scratch, Prova por Pontos, Omnium, Madison, Velocidade por Equipes, Velocidade 200m. e 1km contra o relógio/500 m e Keirin). Segundo a lista de inscritos, o brasileiro disputará apenas o Keirin e ficará de fora dos 200m, já que Brasil não conseguiu vaga para essa prova. No ranking atual, João Vitor ocupa a 97ª posição no Keirin e o Brasil está na 19ª posição no ranking olímpico do Keirin.

No feminino, o Brasil não conseguiu classificação; a dupla da Madison Wellyda Rodrigues e Daniela Lionço poderia entrar como dupla reserva, mas o recente anúncio de teste positivo de EPO e a suspensão de Daniela Lionço acabaram com as chances das brasileiras. No ranking olímpico, o país ocupa a 25ª posição.