Aos 18 anos, Vinicius Rangel estreia na Elite em San Juan

HomeCompetiçõesCiclismo nacional

Aos 18 anos, Vinicius Rangel estreia na Elite em San Juan

Antes de voltar para a equipe de base de Alejandro Valverde na Espanha, ciclista vai integrar a seleção brasileira no Giro del Sol e na Volta de San Juan, na Argentina

Vinicius Rangel se prepara para começar a temporada na Argentina

Dani Prandi/ Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

Aos 18 anos, Vinicius Rangel se prepara para disputar suas primeiras provas na Elite do ciclismo profissional. O ciclista de Cabo Frio (RJ) vai participar do Giro del Sol, de 9 a 12 de janeiro, e da Volta de San Juan, de 26 de janeiro a 2 de fevereiro, ambas na Argentina, com a seleção brasileira, que estará representada pela equipe de Ribeirão Preto, a convite do técnico Marcelo Donnabella. Em entrevista ao Bikemagazine, Rangel, que está treinando com a equipe de Ribeirão desde domingo (8 de dezembro), falou sobre sua estreia e expectativas.

Vinicius Rangel com o campeão mundial Valverde

Nesta temporada, Rangel passou três meses na Espanha, na Valverde Team-Terra Fecundis, projeto do campeão mundial de 2018 Alejandro Valverde, voltado às categorias de base, antes de representar o Brasil do Mundial de Ciclismo, na Inglaterra (veja mais aqui). Sua estreia na equipe teve um resultado muito além do esperado, quando, em sua primeira competição, a Volta Ciclista Al Penedés, na Catalunha, disputada entre 26 e 28 de junho, da categoria Junior, venceu a etapa rainha, a classificação geral e as classificações de montanha e por pontos. As boas performances continuaram e ele garantiu um convite para voltar na temporada 2020.

“No ano que vem eu pretendo passar a temporada toda na Espanha”, diz. O ciclista, que chegou a ser sondado para integrar a equipe de Ribeirão, segundo contou o técnico Donnabella, foi, então, convidado a se juntar ao time antes de viajar para a Espanha, no final de fevereiro.

“Sinto que estou conseguindo evoluir, quero competir no ciclismo profissional e ir para a Argentina será muito bom para começar a temporada e adquirir experiência”, completa. Em Ribeirão, o ciclista encontrou alguns conhecidos, todos jovens como ele. “Fiquei surpreso em ver que a seleção terá ciclistas mais novos, todos teremos oportunidades que os mais velhos já tiveram. A base é o essencial, nós sabemos que o ciclismo brasileiro está em baixa, com poucas corridas, voltas que não existem mais. Levar um grupo jovem é o caminho certo”, afirma.

“Na Europa, as provas para as categorias de base são bem disputadas, com pelotão gigantesco, sempre forte, todos querendo ganhar a corrida”, conta. “Sinto que os poucos meses que passei na Espanha já fizeram diferença.”

Com uma seleção jovem, a classificação da categoria Sub 23 estará no foco. Mais três Sub 23 já estão confirmados: Leonardo Finkler, Felipe Ronzani e Marcos Levy da Matta. “A nossa expectativa é andar bem na Sub 23 e conseguir colocar pelo menos um brasileiro no Top 5”, contou Donnabella ao Bikemagazine (leia aqui).

Junto com os novos companheiros, Rangel já começou a treinar. “Estou saindo do período de base e entrando no período de fundo e carga. Vou usar a primeira competição para pegar ritmo para a Volta de San Juan. Estou bem animado e quero chegar na Espanha bem”, completa. Em 2020, o ciclista completa 19 anos em maio e já planeja disputar o Brasileiro, o Pan-Americano e voltar ao Mundial. “A expectativa é alta.”

Com a medalha de bronze no Pan-Americano Junior no México, em 2018

O começo da carreira foi na equipe Campos Speed Cycling, de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, quando ele se destacou nos Jogos Escolares da Juventude. Em 2015, aos 14 anos, venceu o título de campeão brasileiro de contrarrelógio na categoria Infanto-Juvenil. Venceu novamente o título em 2016 e também o de resistência e foi chamado para integrar a seleção brasileira da Volta de Codecan, no Uruguai, uma das mais importantes provas da categoria de base da América do Sul, na qual foi campeão juvenil.

Um ano depois repetiu novamente o título de campeão brasileiro de crono. Em 2018, na categoria Júnior, então na Rio Cycling Team, foi vice-campeão brasileiro de estrada, conquistou duas medalhas de bronze (crono e estrada) no Pan-Americano Junior, no México, e foi convocado para integrar a seleção brasileira no Mundial de 2018, em Innsbruck, na Áustria. Terminou em 30º lugar a disputa da categoria Junior e conseguiu uma indicação para integrar a equipe de Valverde. “Estou indo pouco a pouco, mas sinto que estou crescendo. Na Europa não é aquilo de ter que ganhar, no Brasil a gente necessita de resultados expressivos para se manter, lá fora é cada um no seu tempo”, completa.

LEIA MAIS
Reportagens com Vinicius Rangel no Bikemagazine