Haute Route chega ao Brasil com inscrição a partir de R$ 3,6 mil

HomeCompetiçõesAgenda

Haute Route chega ao Brasil com inscrição a partir de R$ 3,6 mil

Primeira edição da prova de ciclismo amador terá três etapas em Santa Catarina, de 11 a 13 de setembro, com duas etapas de montanha e um contrarrelógio final

Convidados do evento-teste percorrem o trajeto em Urubici

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/Jean FM/Flows

A prova de ciclismo amador Haute Route terá sua primeira edição no Brasil em 2020. Santa Catarina, com suas altas montanhas e subidas desafiadoras, foi o destino escolhido para receber a estreia, de 11 a 13 de setembro. A inscrição está aberta e custa a partir de 889 dólares (cerca de R$ 3.600,00 na cotação de 20 de dezembro de 2019), segundo consta no site do evento: veja aqui

No percurso estão confirmadas a icônica Serra do Rio do Rastro e a passagem pelo Morro da Igreja, em Urubici. Os participantes encerram o percurso em um contrarrelógio no centro de Florianópolis, com largada na Ponte Hercílio Luz e chegada no Morro da Cruz, o ponto mais alto da ilha.

Participantes do evento-teste na Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis

Um evento-teste com convidados percorreu o trajeto. A primeira etapa larga do centro de Urubici e termina no topo do Morro da Igreja, em um percurso de 93 quilômetros e 2.250 metros de ganho de elevação. A segunda etapa inicia novamente no centro de Urubici e percorre 114 quilômetros, com 2.900 metros de altimetria, até a chegada no Mirante da Serra do Rio do Rastro. A prova termina com a prova de crono com 15 km de percurso, com largada na Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, e chegada no Morro da Cruz, com 350 metros de elevação. Ao final dos três dias, os ciclistas terão percorrido 222 quilômetros com 5.500 metros de altimetria acumulada.

A organização informa que a prova também contará com percursos com menores distâncias e ganhos de altimetria nas duas primeiras etapas.

“O Haute Route é reconhecido como o evento de ciclismo amador de maior prestígio no mundo, não apenas pela estrutura profissional concedida aos atletas e pelas montanhas mais lindas e desafiadoras dos percursos, mas também por toda conveniência e conforto disponibilizados aos ciclistas durante todos os dias”, diz Fernando Palhares, um dos organizadores. 

Veja guia para os competidores aqui