Campeão brasileiro Vitor Zucco assina com equipe EvoPro Racing

HomeCompetiçõesCiclismo

Campeão brasileiro Vitor Zucco assina com equipe EvoPro Racing

Ciclista anuncia contrato com equipe continental com licença irlandesa e estreia na Europa em prova dia 8 de março na Bélgica depois da disputa do Tour Colômbia com a seleção brasileira

Zucco na conquista do Brasileiro de 2019

Dani Prandi / Do Bikemagazine
Foto de divulgação

O campeão brasileiro de ciclismo de estrada e Sub 23 Vitor Zucco confirmou nesta quarta-feira (15 de janeiro) que vai integrar a equipe continental EvoPro Racing na temporada 2020. A equipe, com licença irlandesa, tem sua base na Bélgica, para onde o ciclista catarinense vai se mudar após disputar o Tour Colômbia 2.1, de 11 a 16 de fevereiro, com a Seleção do Brasil.

“2020 será o segundo ano da equipe, que em sua estreia conquistou oito vitórias UCI”, conta o ciclista ao Bikemagazine. Zucco, de 22 anos, até então radicado nos Estados Unidos, diz que o projeto de longo prazo e o comprometimento com o desenvolvimento dos atletas o motivaram a assinar com a equipe por uma temporada. “O primeiro ano da equipe foi incrível e eles estavam buscando uma segurança financeira para um projeto de três a cinco anos. Foi uma grande batalha, mas eles conseguiram. Muitos planos estão se definindo a partir de então”, continua.

O diretor técnico da EvoPro Racing é o ex-ciclista profissional irlandês Morgan Fox, campeão nacional de estrada de 1997 e com experiência no pelotão profissional. O principal nome do time é o holandês Wouter Wippert, que integrou a equipe Cannondale, e está no projeto desde o início. “Vou ser um dos mais novos da equipe, que tem muitos estrangeiros. Minha primeira prova será uma clássica na Bélgica dia 8 de março”, adianta. Na programação para 2020 estão muitas corridas internacionais e o catarinense espera estar no pelotão de muitas delas. “Esta será minha primeira vez em corridas desse nível, com equipes Pro Tour.”

Zucco destaca que um dos grandes objetivos da EvoPro Racing para 2020 é buscar pontos UCI para conquistar um lugar na categoria Pro Continental, a segunda divisão do ciclismo mundial, em 2021. “A intenção é crescer com planejamento depois de um primeiro ano com bons resultados, como a vitória em etapa no Tour da Hungria, por exemplo.”

Zucco, que nasceu em Blumenau, mas morou em Brusque, reduto do ciclismo, de onde saíram campeões como Márcio May, Murilo Fischer e Soelito Gohr, era integrante da equipe universitária CCB Foundation, nos Estados Unidos, quando resolveu vir ao Brasil no ano passado disputar o Campeonato Brasileiro. Era sua primeira corrida no País e o catarinense surpreendeu o pelotão ao atacar o grupo escapado a cinco voltas do final das 21 voltas do circuito em Paulínia (SP) e cruzar com vantagem de mais de 1 minuto. Faturou o título da Elite e da Sub-23 e, desde então, começou a buscar uma oportunidade para voltar para o ciclismo europeu.

O brasileiro começou a chamar atenção no Mundial de Ciclismo de 2015, em Richmond, nos EUA, quando integrou a seleção brasileira na categoria Junior. Na ocasião, dos três brasileiros na prova, apenas ele terminou. Depois da performance no Mundial, mudou-se para a Bélgica, onde passou a treinar. Em 2016, voltou a vestir a camisa da seleção brasileira, agora no Pan-Americano e, em 2018, integrou a equipe espanhola Aldro Team, comandada por Manolo Saiz, que, de 1989 a 2003, esteve à frente da equipe Once. A temporada começou boa, com a conquista da camisa de montanha em uma das provas da Copa de Espanha. “Mas a equipe não teve continuidade e fiquei sem contrato”, lembra. Nos Estados Unidos, onde começou a cursar Economia, passou a integrar a equipe CCB Foundation, mas os planos de voltar para o ciclismo europeu continuaram. “Fiquei alguns meses ansioso, custei a encontrar uma equipe com uma proposta ao meu gosto, com a qual eu me identificasse.”

LEIA MAIS
Antes da Europa, campeão brasileiro Zucco confirma Tour Colômbia

Exclusivo: entrevista com Vitor Zucco, que disputará o Mundial na Sub 23

Aos 21 anos, Vitor Zucco é campeão brasileiro Elite e Sub 23