André Ghor vai integrar a equipe de Ribeirão Preto em 2020

HomeCompetiçõesCiclismo nacional

André Ghor vai integrar a equipe de Ribeirão Preto em 2020

Catarinense, atual campeão brasileiro de contrarrelógio, retornou da Volta de San Juan com contrato e já planeja a temporada 2020, de olho na Volta do Uruguai

André Gohr na Volta de San Juan

Dani Prandi/Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

O catarinense André Gohr, de 23 anos, atual campeão brasileiro de contrarrelógio, retornou da Volta de San Juan, na Argentina, com contrato para integrar a equipe de Ribeirão Preto na temporada 2020. Gohr foi chamado de última hora para completar a equipe da seleção brasileira, comandada pelo técnico de Ribeirão, Marcelo Donnabella, no lugar de Rafael Andriato, que caiu e se machucou no Giro del Sol, prova realizada pouco antes de San Juan.

O catarinense, que era da equipe Funvic desde 2017, estava sem contrato e em busca de uma nova oportunidade. “Já estava em negociação com Ribeirão Preto e acabamos fechando a contratação em San Juan. Só tenho a agradecer aos patrocinadores e agora é foco total na temporada”, contou ao Bikemagazine.

“Gohr foi muito bem em San Juan, vi que ele é bem profissional, leva a sério o esporte e, apesar de jovem, tem experiência e só tem a agregar ao time”, disse Donnabella para a reportagem. Nesta temporada, Ribeirão apostou na renovação e escolheu, na maioria, ciclistas Sub 23 para a equipe. “A vinda de Gohr caiu como uma luva. Ele tem projeto de seguir firme no ciclismo e está de olho nos Jogos Olímpicos de 2024.”

O primeiro compromisso de Gohr no time será o Circuito Boa Vista, dia 15 de março. “Depois vou disputar o GP de Curitiba e o Morro da Cruz, em Santa Catarina, para me preparar para a Volta do Uruguai, no início de abril”, adianta. O ciclista, que já participou de três edições da Volta do Uruguai, em 2017, 2018 e 2019, foi o 5º colocado da classificação geral no ano passado. “Gosto bastante da corrida e quero buscar um resultado ainda melhor.”

A convocação para o Pan-Americano de Ciclismo ainda não foi oficializada, mas Gohr espera estar novamente com a seleção brasileira na disputa em San Juan, no final de abril, duas semanas após o fim da Volta do Uruguai. E, então, planeja fechar o primeiro semestre defendendo a camisa de campeão brasileiro na disputa anunciada para o final de junho. “Depois do Campeonato Brasileiro espero participar de outras corridas internacionais. A equipe de Ribeirão Preto, que é da categoria Continental, está estudando convites para outras voltas”, completa.

O ciclista na disputa em San Juan

Na Volta de San Juan, Gohr encerrou em 65º lugar na classificação geral e conta que foi uma surpresa boa ver a nova geração do ciclismo brasileiro encarando o pelotão Pro Tour. “O ambiente estava bom, foi muito bacana.”

Gohr, entre os anos de 2014 e 2016, participou de intercâmbio e treinou no Centro Mundial de Ciclismo, em Aigle, na Suíça, depois de despontar nas categorias de base. Já disputou provas internacionais, como a Volta da Catalunha e o Tour da China quando a Funvic era da categoria Pro Continental, em 2017.

O atleta, que é de Brusque (SC), terra-natal de ciclistas como Márcio May e Murilo Fischer, é filho de Eduardo Gohr e primo de Soelito Gohr, também ciclistas. Logo descobriu que sua especialidade era o contrarrelógio depois de, em 2011, 2012 e 2013, vencer o título nacional nas categorias de base. Em 2018 foi campeão brasileiro de contrarrelógio na Sub 23 e, no ano passado, faturou seu primeiro título na Elite. Em seu currículo estão o título de campeão da Volta Ciclística da Juventude, no Uruguai, em 2014, e uma vitória por etapas, justamente na prova de crono, do Giro du Nord Vaudois, na Suíça, em 2015, entre outros. “Minha característica é passista e minha especialidade é o contrarrelógio”, conta o atleta da Força Aérea Brasileira (FAB), que participou dos Jogos Mundiais Militares em 2019.

Confirmação da contratação