Bikemagazine conferiu: andamos com a nova e-MTB da Specialized

HomeLançamentosMercado

Bikemagazine conferiu: andamos com a nova e-MTB da Specialized

Bike Turbo Levo SL perdeu 4kg em relação ao modelo anterior e apresenta novas possibilidades ao mountain bike; confira as primeiras impressões

A nova Turbo Levo SL perdeu 4kg e agora pesa 17,3kg

Do Bikemagazine
Texto e fotos de Gabriel Vargas

Raramente um novo produto no mercado da bicicleta nos faz rever conceitos e repensar nossa relação com as trilhas e estradas. A Specialized apresentou no dia 3 de fevereiro uma nova e-MTB que quer deixar para trás a imagem das pesadas e gigantescas bicicletas em que o motor está ali para facilitar a tarefa de carregar o próprio peso morro acima. A nova bike perdeu em média 4kg em relação ao modelo Levo anterior e pesa 17,3kg no tamanho L para a versão avaliada, a Turbo Levo SL Expert.

Com foco no menor peso e em mais autonomia, a nova bike estreita as diferenças estéticas, esportivas e sensíveis entre uma bike convencional e uma e-bike para trilhas. O grande diferencial é o sistema SL 1.1, um motor muito mais compacto e leve em relação às opções existentes no mercado, com elevado grau de refinamento tecnológico. Visualmente falando, a Turbo Levo SL é muito semelhante a uma Stumpjumper, sem a aparência óbvia do motor e bateria.

A convite da Specialized Brasil, o Bikemagazine teve a oportunidade de experimentar em primeira mão o lançamento mundial em um evento para a mídia especializada. Por conta da chuva insistente, o evento foi transferido do Bike Park Nore, em Itu (SP), para o Bosque das Araucárias, em Bragança Paulista (SP).  Em um single-track no meio da mata e sob chuva fina pudemos não apenas experimentar o novo modelo, mas também perceber a tão falada ideia de que essas e-MTB são, como diz o mote da linha Turbo da Specialized, “Você, mas mais rápido”.

A bike

O novo motor SL 1.1 tem potência de 240W e maior autonomia – Foto de Rômulo Cruz

Andamos com o modelo Turbo Levo SL Expert, com quadro de carbono FACT 11m e suspensões com 120mm de curso. A bike vem equipada com transmissão SRAM GX de 12 velocidades, pedivela Praxis com coroa de 30 dentes, garfo Fox 34 específico para e-bikes e rodas Roval Traverse de aro 29, com eixo 15x110mm na frente e 148mm atrás. Em vez de equipar a bike com os motores Brose, a empresa desenvolveu o próprio motor mid-drive, o SL 1.1 de 240W.

O SL 1.1 entrega menos da metade da potência do motor que equipa a irmã mais velha Turbo Levo (565W), que é uma bike mais pesada com motor de maiores dimensões e quadro e garfo de 150mm de curso. Com a SL, o objetivo não é potência em tremendas quantidades, mas sim a agilidade e sensação de legítima leveza na tocada em trilha. O motor mais compacto possibilitou mudanças na geometria e nos links. Os chainstays ficaram 20mm mais curtos e o pivô principal da suspensão está ligeiramente mais baixo e o movimento central subiu 6mm em relação ao solo.

A bike em ação nas trilhas do Bosque das Araucárias – Foto de Rômulo Cruz

Com o conjunto mais leve em geral e entrega mais suave da potência e, apesar da bateria de menor capacidade, a Turbo Levo SL tem a mesma autonomia média da Turbo Levo – aproximadamente 3,5 horas no modo “Eco”. Com uma pequena bateria extra de 1kg, que vai no lugar da garrafa d’água, é possível ampliar a autonomia em mais 1h30 no modo econômico.

Existem cinco modelos na linha Turbo Levo SL: Founder’s Edition Levo SL (edição limitada a 200 unidades), S-Works Levo SL, Levo SL Expert, Levo SL Comp Carbon e Levo SL Comp – esta última com quadro em alumínio M5. Os modelos estarão disponíveis para encomenda nas lojas oficiais do Brasil imediatamente. Até o momento do fechamento desta matéria os valores ainda não foram divulgados para o mercado brasileiro. Nos Estados Unidos os preços variam de R$ 57 mil para a versão básica Levo SL Comp a R$ 105 mil para a top de linha Founder’s Edition. A versão que avaliamos sai por pouco mais de R$ 78 mil para o consumidor final no Brasil.

Na trilha

O compacto motor com bateria de 320Wh integrada ao quadro deixou a bike muito mais ágil

Após algumas voltas muito agitadas na trilha enlameada com a Turbo Levo SL, uma impressão fica muito clara: essa e-MTB não é sobre o prefixo “e-”. Não é sobre o motor, sobre a assistência em subidas, sobre a ideia de “facilitar” o pedal, nada disso. Se nossas sensações e nosso grau de diversão valem como veredito, podemos dizer que a Levo SL é toda sobre pura diversão. Sobre o melhor que o mountain bike pode oferecer e, principalmente, sobre procurar, alcançar e, talvez, esticar os limites de nossa pilotagem, nossa fluidez e reação.

Pilotagem, aliás, impecável. A geometria progressiva, a qualidade do conjunto de amortecimento e os pneus Specialized Butcher 2.3 fazem da Turbo Levo SL uma bike de tocada extremamente intuitiva e obediente. O grip dos pneus impressionou: até mesmo as escorregadas no piso de terra encharcado pareciam suaves e controladas. A tração em subidas, em qualquer a situação, também foi irrepreensível.

O Turbo Connect Unit tem uma entrada USB sob o botão para análise e diagnóstico do sistema

O aplicativo Mission Control para smartphone permite que várias configurações do motor sejam finamente ajustadas, como os níveis de potência e entrega de torque em cada modo de energia, bem como uma previsão ou planejamento de autonomia etc. Com o tempo limitado para avaliar a bike, durante uma breve janela entre as chuvas, optamos por pedalar o máximo possível e acabamos não experimentando as possibilidades do app. O novo motor tem agora o “walking assistance”, que facilita a vida do biker na hora de empurrar a bike morro acima.

A Specialized Turbo SL chega para agitar um segmento em expansão e com um enorme potencial. Ela foi apresentada como um convite para novas possibilidades no mountain bike e deixa a impressão de ser algo como um convite para uma experiência ampliada de diversão, desafios e descobertas nas trilhas. E acredite: no modo intermediário de potência, não fosse pelo suave zunido do motor, mal seria possível notar que há um motor dando uma ajudinha!