Treino x imunidade: cuidados ao pedalar em tempos de coronavírus

HomeTreinoTreino com Gabriel Vargas

Treino x imunidade: cuidados ao pedalar em tempos de coronavírus

O treinador Gabriel Vargas tira dúvidas sobre o que pode afetar a imunidade de quem pedala em tempos de pandemia

Confira as melhores ações para não afetar a sua imunidade e continuar pedalando

Gabriel Vargas/Especial para o Bikemagazine
Foto de divulgação/Nick Muzik

Tenho visto e recebido muitas mensagens de preocupação com a relação entre treinos e “baixa imunológica”. Muitas mensagens inclusive possuem informações equivocadas ou errôneas, inclusive endossadas por profissionais da área.

A relação entre as defesas do organismo e o exercício são complexas e, como sempre, variam de indivíduo para indivíduo e dependem da carga de treino, condições ambientais, hábitos etc.

Confira  dicas básicas e comentários sobre o que mais pode afetar sua imunidade nesse momento:

– Ao encerrar um treino, priorize imediata reposição de carboidratos e higiene;

– É imprescindível o consumo de pelo menos 0,8 gramas de carboidrato por kg de massa corporal até 30 minutos após o fim da atividade. Se possível, inclua aproximadamente 5 gramas de glutamina na refeição pós-treino. Mantenha a ingestão de carboidratos elevada pelo menos nas quatro horas seguintes à atividade;

– Evite ar condicionado e mudanças bruscas de temperatura. Se possível, remova o uniforme de ciclismo já dentro do banheiro;

– Mantenha as mãos e narinas limpas, mesmo que dentro de casa, a todo momento;

– Higienize fita de guidão, manoplas, manetes de freio e STI, caramanholas e tudo mais que seja de contato com o corpo;

– Pelo menos a cada 3 dias, deixe suas caramanholas de molho em solução de água sanitária. Desmonte o bico da tampa para melhor higienização;

– Não se esqueça de manter seus óculos limpos também;

– Troque a roupa de cama frequentemente para evitar poeira e ácaros;

– Se puder, inclua pequenos períodos de sono (cochilo) após um treino mais longo, obviamente após se alimentar e se limpar;

– Capriche no protetor solar nos treinos outdoor. Estamos em época de muito mormaço, o que também é bastante taxativo para nosso corpo;

– Entenda que as horas após os treinos mais desgastantes são as mais críticas. Evite ir ao mercado ou outros serviços fundamentais durante esse período.

Observação: Isso não significa que você irá ficar doente! Apenas reforce os cuidados. Atletas profissionais, com baixíssima % de gordura corporal e sempre sob alta carga de treino e stress, vivem permanente sob esses cuidados.

LEIA TAMBÉM
Treino: confira sugestões de exercícios para pedalar no rolo