Valverde é parado pela polícia no 1º dia pós-confinamento

HomeCompetiçõesCiclismo

Valverde é parado pela polícia no 1º dia pós-confinamento

Espanhol ultrapassa limites regionais e é parado pela polícia; com o calendário reformulado, ciclista se prepara para a Strade Bianche, Milão-San Remo e Tour de France

Valverde volta aos treinos e planeja Strade Bianche, Milão-San Remo e Tour de France

Do Bikemagazine
Foto de divulgação

Alejandro Valverde (Movistar), campeão mundial de estrada de 2018, foi parado pela polícia no primeiro dia de pós-confinamento na Espanha, no dia 9 de maio, por ultrapassar os limites regionais. Segundo contou em entrevista ao canal Eurosport, o ciclista que completou 40 anos em abril decidiu pedalar fora de sua área de residência, apesar das regras de proibição. “Achei que poderia continuar naquela estrada porque era necessário pegar aquele caminho mas um agente da polícia me reconheceu, me parou e pegou meus dados”, disse. “Foi o primeiro dia depois do confinamento que saí para pedalar e eles já me pararam.”

Valverde, assim como a maioria dos ciclistas World Tour, começa agora um intenso programa de treinos para encarar a retomada da temporada. “Vou me concentrar em trabalhar duro porque meu treinamento está bem atrasado”, afirmou.

O ciclista, que tem contrato com a Movistar até 2021, já disse que pensa em prolongar a carreira por mais uma temporada e seguir no pelotão até 2022. “No momento, vamos ver como saímos disso e como estarei em 2021. Mas, se estiver com desejo e coragem, vou prolongar minha carreira por mais um ano. Agora quero aproveitar este ano e o próximo ao máximo.”

No calendário reformulado (veja aqui), Valverde espera estar na Strade Bianche dia 1º de agosto, na prova que abre a programação, e na Milão-San Remo, dia 8 de agosto, antes de disputar o Tour de France, de 29 de agosto a 20 de setembro. O espanhol diz que pretende ainda disputar a Vuelta, de 20 de outubro a 8 de novembro.

“Mas o corpo está acostumado a descansar nessas datas e serão corridas muito diferentes do habitual, mas não o Tour de France, que não mudará muito”, disse. Ele também está de olho no Mundial de Estrada, mantido de 20 a 27 de setembro, em Aigle, na Suíça. “Será uma disputa para escaladores e estou motivado, vamos ver como estarei até lá.”

LEIA MAIS
Ciclismo UCI: calendário reformulado terá 25 provas em 3 meses