Van der Poel diz que continuará no MTB até Paris-2024

HomeCompetiçõesMountain bike

Van der Poel diz que continuará no MTB até Paris-2024

Holandês se prepara para voltar ao pelotão e adianta que pretende disputar os Jogos de Paris, em 2024, no MTB; "tenho três anos para me tornar campeão"

Van der Poel na vitória da etapa da Copa do Mundo em Val di Sole em 2019

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

“Vou continuar no mountain bike até os Jogos Olímpicos de Paris-2024. Então, eu tenho três anos extras para me tornar campeão nessa disciplina. Tenho boa expectativa, porque realmente amo esse esporte”, disse o holandês Mathieu van der Poel ao site holandês de ciclismo Wielerflits.

Van der Poel, de 25 anos, tem se mostrado um fenômeno nos esportes com bicicleta. Tricampeão mundial de ciclocross na Elite, o holandês, que nas temporadas mais recentes, também chamou atenção no ciclismo e no MTB, agora mostra sua intenções para os Jogos de Paris em 2024. Antes, ele tinha dito que iria disputar no MTB somente até os Jogos de Tóquio, adiados para 2021, para se dedicar exclusivamente ao ciclismo e, quem sabe, chegar ao pelotão do Tour de France. Mas os planos mudaram. “É único ser capaz de combinar estrada, mountain bike e ciclocross. Eu quero manter o ritmo o maior tempo possível.”

Van der Poel e Schurter na disputa de etapa da Copa do Mundo em Val di Sole em 2019

No mountain bike, Van der Poel disputou suas primeiras provas em 2017 e, um ano depois, deu trabalho ao suíço Nino Schurter, campeão mundial e olímpico, e terminou em segundo lugar a Copa do Mundo, além de ficar em terceiro no Mundial. Em 2019 comemorou vitórias no ciclismo, com a conquista de provas como a Amstel Gold Race, Dwars door Vlaanderen e Brabantse Pijl, mas teve uma atuação decepcionante no Mundial de Estrada em Yorkshire.

Filho e neto de ciclistas, o holandês começou 2020 na Volta ao Algarve, em Portugal, de olho nas clássicas da Primavera. Mas veio a pandemia e os planos tiveram que mudar. Porém, a parada forçada o ajudou a se preparar para o futuro. “O ano de 2021 será um quebra-cabeça porque pretendo combinar os Jogos Olímpicos de Tóquio com um Grand Tour. Além disso, não competir nas Clássicas não é uma opção para mim e também não sei como meu corpo reagirá em uma corrida de três semanas. Mas vou tentar”, completou.

Van der Poel na vitória da Amstel Gold Race de 2019

Philip Roodhooft, o gerente da sua equipe, a belga Alpecin-Fenix, quer vê-lo de volta o mais rápido possível. “Ainda não podemos fazer planos muito concretos. Ele é capaz de fazer muitas corridas, mas é uma pena que tudo esteja tão próximo”, disse ao jornal belga Sporza . “Em setembro, tudo está embolado com a Copa do Mundo de MTB e o ciclismo de estrada, então teremos que montar uma combinação. Mas a Copa do Mundo é o objetivo principal”, completou.

LEIA MAIS
Reportagens sobre Mathieu van der Poel no Bikemagazine