Mundial 2020: Anna van der Breggen é bicampeã na estrada

HomeCompetiçõesMundial de Ciclismo

Mundial 2020: Anna van der Breggen é bicampeã na estrada

Holandesa que venceu o Mundial de 2018 conquista vitória solo depois de faturar o ouro também no contrarrelógio

Anna van der Breggen conquista vitória solo

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

Anna van der Breggen conquistou para a Holanda o quarto título mundial consecutivo na corrida do ciclismo de estrada feminino neste sábado (26 de setembro), em Ímola, na Itália. Este foi seu segundo título mundial em três dias, depois de ter vencido o contrarrelógio na quinta-feira (veja aqui), feito que não acontecia desde que a francesa Jeannie Longo conquistou os dois títulos em 1995.

“Foi uma corrida muito difícil, com subidas muito duras. Na penúltima volta eu estava me sentindo forte e simplesmente fui em frente. Achei que na última volta todas estariam cansadas ​​e que seria difícil fazer a diferença nas subidas”, disse a campeã. “A temporada tem sido incrível até agora. É uma corrida atrás da outro, mas se você está em forma, também é uma coisa boa. Estou muito cansada agora, mas a temporada até agora tem sido muito boa para mim. ”

Annemiek van Vleuten e Elisa Longo Borghini ficaram em 2º e 3º

A campeã de 2019, a também holandesa Annemiek van Vleuten, que quebrou o pulso no Giro Rosa e só confirmou presença na última hora, conquistou a medalha de prata após uma disputa com a italiana Elisa Longo Borghini nos metros finais da chegada no Autódromo Internazionale Enzo e Dino Ferrari. A holandesa Marianne Vos ficou em 4º lugar após vencer o grupo de perseguição, o que garantiu para a Holanda três lugares entre as quatro primeiras.

A corrida feminina teve percurso de 143 km, com cinco voltas em um circuito de 28 km, com largada e chegada no autódromo, e contou com duas subidas íngremes em cada circuito – a Mazzolano tinha 2,2 km com uma inclinação média de 7% e inclinações máximas de 11%, e o Cima Gallisterna, com 2,3 km com inclinação média de 7% e máxima de 14%, em um total de 2.800 metros de escalada.

Largada no autódromo em Ímola

A 83 km do final, na terceira volta, Alison Jackson (Canadá) atacou e foi rapidamente seguida por Grace Brown (Austrália). Um seleto grupo de 10 ciclistas se juntou ao par para formar um grupo líder. Junto com Jackson e Brown estavam Juliette Labous (França), Lisa Brennauer (Alemanha), Katia Ragusa (Itália), Tayler Wiles (EUA), Alice Barnes (Grã-Bretanha), Hannah Barnes (Grã-Bretanha), Amy Pieters (Holanda), Susanne Andersen (Noruega) e Christine Majerus (Luxemburgo).

As holandesas inicialmente ficaram monitorando a vantagem e, no Cima Gallisterna, a 65 km da meta, as líderes estavam a 1min15s. O grupo da ponta continuou a avançar e chegou a abrir mais de 2 minutos. Na penúltima volta, Ashleigh Moolman-Pasio (África do Sul) se envolveu em uma queda em uma curva em declive apertada e, embora tenha conseguido se recuperar, estava fora da disputa.

Percurso contou com duas duras subidas no circuito

As favoritas atacaram na escalada Mazzolano a duas voltas do fim. Anna van der Breggen lançou um forte ataque e foi seguida por Annemiek van Vleuten e Marianne Vos, além de Elisa Longo Borghini, Lizzie Deignan (Grã-Bretanha), e Cecilie Uttrup Ludwig (Dinamarca).

Vos liderou o pelotão ao Cima Gallisterna e Van Vleuten, então, atacou. Anna Van der Breggen, porém, estava mais forte e abriu 11 segundos, escapando de forma semelhante à sua performance solo que lhe rendeu o título mundial de 2018 em Innsbruck, na Áustria. Logo a holandesa estava a mais de 1 minuto do grupo perseguidor. O ritmo estava forte e a nova campeã acabou conquistando vitória solo com vantagem de 1min20s.

Pódio da Elite

TOP 10
1 Anna van der Breggen (Holanda) 4:09:57
2 Annemiek van Vleuten (Holanda) 0:01:20
3 Elisa Longo Borgini (Itália) m.t. 
4 Marianne Vos (Holanda) 0:02:01
5 Liane Lippert (Alemanha) m.t.
6 Elizabeth Deignan (Grã-Bretanha) m.t.
7 Katarzyna Niewiadoma (Polônia) m.t.
8 Cecilie Uttrup Ludwig (Dinamarca) 0:02:41
9 Lisa Brennauer (Alemanha) 0:03:08
10 Marlen Reusser (Suíça) m.t.

LEIA MAIS
Mundial de Ciclismo no Bikemagazine

MELHORES MOMENTOS