Van Aert fatura 7ª etapa, sua 2ª vitória no Tour de France 2020

HomeCompetiçõesTour de France

Van Aert fatura 7ª etapa, sua 2ª vitória no Tour de France 2020

Na confusa chegada, belga acelerou e conquistou o sprint, com Edvald Boasson Hagen e Bryan Coquard em 2º 3º; Bora faz pressão e Sagan retoma a camisa verde

Van Aert na vitória da 7ª etapa

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO

Wout Van Aert (Jumbo-Visma) conquistou sua segunda vitória no Tour de France 2020 nesta sexta-feira (4 de setembro) ao faturar a 7ª etapa, marcada por fortes ventos cruzados no percurso de 168 km entre Millau a Lavaur. O belga, que já tinha vencido a 5ª etapa, foi o mais rápido no sprint, com Edvald Boasson Hagen (NTT Pro Cycling) e Bryan Coquard (B&B Hotels Vital Concept) em 2º e 3º.

No último quilômetro da etapa

A chegada foi confusa, com a NTT assumindo o controle nos 500 metros finais enquanto tentava levar Boasson Hagen para a quarta vitória em etapa de sua carreira, mas o norueguês foi forçado a ir para a frente um pouco cedo demais depois que Julian Alaphilippe (Deceuninck-QuickStep) perdeu o ritmo após um toque de roda com Jasper Stuyven (Trek-Segafredo). Van Aert, do lado oposto, viu que o caminho estava livre e acelerou.

Peter Sagan (Bora-Hansgrohe), apesar de todo o esforço de sua equipe, terminou em 12º na linha depois de ser encurralado e forçado a desacelerar. Mas, como prêmio de consolação, retomou a camisa verde de líder da classificação por pontos que estava com Sam Bennett (Deceuninck-QuickStep).

Equipe Bora-Hansgrohe forçou o ritmo na etapa

A Jumbo-Visma fez um forte trabalho no trecho final da etapa, ajudando a dividir o pelotão a pouco mais de 40 km da chegada, em uma jogada na qual a equipe Ineos Grenadiers também teve um importante papel. A primeira grande separação do pelotão, porém, teve o forte trabalho da Bora-Hansgrohe, que logo na primeira escalada colocou pressão e mudou as expectativas da etapa.

Tadej Pogacar (UAE Emirates) e Mikel Landa (Bahrain McLaren) estavam no grupo que ficou para trás e cruzaram a mais de 1 minuto, mas não foram os únicos prejudicados na classificação geral. Também a dupla da Trek-Segafredo Richie Porte e Bauke Mollema, além de Richard Carapaz (Movistar), perderam um tempo precioso.

A etapa começou com a fuga de Benoit Cosnefroy (AG2R La Mondiale), que lidera a classificação de montanha e acelerou para buscar o máximo de pontos oferecidos no topo da subida de terceira categoria Cote de Luzencon. O francês foi brevemente acompanhado por Michael Schar (CCC) e parecia que o primeiro grupo estava se formando, mas a Bora-Hansgrohe estabeleceu um ritmo alucinante, em um movimento perfeitamente orquestrado que obrigou os velocistas a recuar.

Caleb Ewan, Sam Bennett e até mesmo o campeão mundial Mads Pedersen começaram a lutar enquanto o pelotão se dividia em três grupos bem definidos. Julian Alaphilippe e sua equipe QuickStep dividiram as atenções: enquanto tentavam cobrir o francês do grupo da frente e ao mesmo tempo recuar para proteger Bennett no segundo grupo. Por algum tempo, parecia que o grupo de Bennett alcançaria o grupo do camisa amarela Adam Yates (Mitchelton-Scott), mas os ventos cruzados e a aceleração da Bora transformaram a vantagem de segundos em minutos.

Sagan e sua equipe estavam claramente em uma missão, atraídos pelo sprint intermediário na marca dos 58 km. Na longa subida ao Col de Peyronnenc a liderança começou a se expandir ainda mais. Matteo Trentin venceu o sprint intermediário, com Sagan em segundo, mas a diferença para o grupo onde estava Sam Bennett já estava em 2’21.

O camisa amarela Adam Yates segurou a liderança

A pouco mais de 40 km para o término da corrida, quando o trajeto e o vento mudaram de direção, Alaphilippe e Adam Yates, Primoz Roglic (Jumbo-Visma), Thibaut Pinot (Groupama-FDJ), Nairo Quintana (Arkea-Samsic) e Rigoberto Urán e Sergio Higuita (EF Pro Cycling) seguiram acelerados enquanto a diferença para o grupo onde estava Pogacar aumentava.

Bernal na largada da etapa

Na classificação das camisas, Yates manteve a amarela de líder da classificação geral, com Primoz Roglic a 3 segundos e Guillaume Martin (Cofidis) a 9 segundos, e Benoit Cosnefroy manteve a camisa de bolinhas vermelhas de líder da classificação de montanha. Sagan voltou a liderar a classificação por pontos e retomou a camisa verde.

A novidade agora é Egan Bernal (Ineos), vencedor do Tour de 2019, que lidera a classificação de melhor jovem e é o novo dono da camisa branca, além de subir uma posição no Top 10 da geral, agora em 4º lugar.  

TOP 10 DA ETAPA 7
1 Wout van Aert (Bel) Team Jumbo-Visma 03:32:03
2 Edvald Boasson Hagen (Nor) NTT Pro Cycling m.t.
3 Bryan Coquard (Fra) B&B Hotels-Vital Concept m.t.
4 Christophe Laporte (Fra) Cofidis m.t.
5 Jasper Stuyven (Bel) Trek-Segafredo m.t.
6 Clement Venturini (Fra) AG2R la Mondiale m.t.
7 Hugo Hofstetter (Fra) Israel Start-Up Nation m.t.
8 Egan Arley Bernal Gomez (Col) Ineos Grenadiers m.t.
9 Adam Yates (GBr) Mitchelton-Scott m.t.
10 Alejandro Valverde (Esp) Movistar Team m.t.

TOP 10 DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 Adam Yates (GBr) Mitchelton-Scott 30:36:00
2 Primoz Roglic (Slo) Team Jumbo-Visma 00:00:03
3 Guillaume Martin (Fra) Cofidis 00:00:09
4 Egan Arley Bernal Gomez (Col) Ineos Grenadiers 00:00:13
5 Tom Dumoulin (Hol) Team Jumbo-Visma 00:00:13
6 Nairo Quintana (Col) Team Arkea-Samsic 00:00:13
7 Romain Bardet (Fra) AG2R la Mondiale 00:00:13
8 Miguel Angel Lopez Moreno (Col) Astana Pro Team 00:00:13
9 Thibaut Pinot (Fra) Groupama-FDJ 00:00:13
10 Rigoberto Uran (Col) EF Pro Cycling 00:00:13 

MELHORES MOMENTOS

O SPRINT VISTO DE CIMA

8ª etapa
Neste sábado, a 8ª etapa será de Cazeres a Loudenvielle, com 140 km, e vai escalar o Col de Menté, Porte de Balès e o Col de Peyresourde, antes da chegada, em um dia exigente na chegada aos Pririneus. Veja altimetria:

Na 8ª etapa pelotão terá primeiro dia nos Pirineus

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine

AS ETAPAS
Etapa 1 – Sábado, 29 de agosto – Nice – 156 km
Etapa 2 – Domingo, 30 de agosto – Nice a Nice – 187 km
Etapa 3 – Segunda-feira, 31 de agosto – Nice a Sisteron 198 km
Etapa 4 – Terça-feira, 1 de setembro – Sisteron a Orcieres-Merlette 157 km
Etapa 5 – Quarta-feira, 2 de setembro – Gap a Privas 183 km
Etapa 6 – Quinta-feira, 3 de setembro – Le Teil a Mont Aigoual 191 km
Etapa 7 – Sexta-feira, 4 de setembro – Millau a Lavaur 168 km
Etapa 8 – Sábado, 5 de setembro – Cazeres a Loudenvielle 140 km
Etapa 9 – Domingo, 6 de setembro – Pau a Laruns 154 km

Descanso – Segunda-feira, 7 de setembro

Etapa 10 – Terça-feira, 8 de setembro – Ile de Re a Il d’Oleron 170 km
Etapa 11 – Quarta-feira, 9 de setembro – Chatelaillon-Plage a Poitiers 167 km
Etapa 12 – Quinta-feira, 10 de setembro – Chavigny a Sarran 218 km
Etapa 13 – Sexta-feira, 11 de setembro – Chatel-Guyon e Puy Mary 191 km
Etapa 14 – Sábado, 12 de setembro – Clermont-Ferrand a Lyon 197 km
Etapa 15 – Domingo, 13 de setembro – Lyon a Grand Colombier 175 km

Descanso – Segunda-feira, 14 de setembro

Etapa 16 – Terça-feira, 15 de setembro – Tour du Pin a Villard-de-Lans 164 km
Etapa 17 – Quarta-feira, 16 de setembro – Grenoble a Meribel 168 km
Etapa 18 – Quinta-feira, 17 de setembro – Meribel a La Roche-sur-Foron 168 km
Etapa 19 – Sexta-feira, 18 de setembro – Bourg-en-Bresse a Champagnole 160 km
Etapa 20 – Sábado, 19 de setembro – Contrarrelógio La Planche des Belles Filles 36 km
Etapa 21 – Domingo, 20 de setembro – Mantes-la-Jolie a Paris 122 km