Brasileiro de MTB:  Avancini e Giuliana Morgen vencem Short Track

HomeCompetiçõesMountain bike

Brasileiro de MTB: Avancini e Giuliana Morgen vencem Short Track

Neste sábado serão disputados dos títulos do cross country olímpico; veja como acompanhar ao vivo pela TV ou pela internet

Avancini vence título inédito de campeão brasileiro de XCC

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/Alemão Silva

Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing) e Giuliana Morgen (Sense Factory Racing), a Giugiu, conquistaram o título nacional do Short Track (XCC), feitos inéditos em suas carreiras. A prova de short track no Instituto Mairiporã-SP, na região metropolitana de São Paulo, na tarde desta sexta-feira (30), foi realizada em um circuito com extensão de 1.680 m e 48 m de altimetria por volta.

No Top 3 masculino, José Gabriel Marques (Corinthians Audax Bike Team) e Gustavo Xavier (Specialized Racing BR) ficaram em 2º e 3º. No feminino, ao lado da jovem Giugiu, de apenas 17 anos, em seu primeiro ano na categoria júnior,  Raiza Goulão (Corinthians Audax Bike Team) e Letícia Cândido (Specialized Racing BR) em 2º e 3º completaram o pódio.

Entre os homens, a disputa começou com Avancini, José Gabriel e Gustavo Xavier entre os primeiros colocados, com Edson Rezende e Ulan Galinsky atrás e que, na segunda volta, perderam contato.

Na largada em Mairiporã

Na quarta de sete voltas, Avancini atacou e liderou até o fim para garantir mais um título nacional, o seu 16º – são 14 no XCO, um no XCM (Maratona) e um no XCC. A duas voltas do fim, José Gabriel acelerou e deixou Gustavo para garantir o vice-campeonato.

Avancini assumiu a ponta na quarta volta

“Foi uma disputa bastante intensa. O circuito mostrava que seria uma prova dura e física. Mas, com a lama, ficou bastante complicado. Havia bastante água até antes da primeira subida. No finalzinho da subida, a lama escurecia o que dificultava a tração da bike. Se você gastasse mais onde estava bom para pedalar, depois faltava”, analisou Avancini.

“O Gustavo e o Zé estavam bem e no meio da prova fiz uma ataque mais forte, porque eu não queria arriscar. O trecho final era fácil de cometer erros e percebi que o corte de 80% não foi o suficiente, então previ que teríamos retardatários na frente. Para não ficar agarrado atrás de ninguém eu precisava de uma vantagem. Nos metros finais, a pista não favorecia para sprint por ter várias curvas antes no asfalto, então tentei conseguir a vitória o mais cedo possível”, comentou.

“Sei que nem título nem ranking mundial entram na pista. Se chegar aqui e não entregar resultado, a galera esquece muito rápido. Sei o quanto é importante encarar as provas com seriedade e também como é difícil manter-se em alerta e motivado após uma grande conquista, que trabalhei por ela tanto tempo. Neste momento, preciso dar uma descarga, parar um pouco e curtir ser o número 1 do ranking mundial. Estou muito feliz em chegar nesta marca e sei que é muito importante para mim. Feliz de conquistar tudo o que conquistei neste ano”, completou Avancini.

Giuliana Morgen e Raiza Goulão na disputa

Prova feminina
A disputa entre as mulheres começou com bastante estudo entre as ciclistas nas primeiras duas voltas e aos poucos o pelotão foi se quebrando. O que eram sete atletas na primeira volta e cinco na segunda, diminuiu em seguida para apenas três – Giuliana Morgen, Raiza Goulão, Letícia Cândido. Na quinta e penúltima volta, Giugiu fez um ataque perfeito e conseguiu abrir quase 20 segundos de vantagem para as duas concorrentes, apenas administrando no final.

“Sabia quem poderia vir comigo e durante a prova eu analisei onde elas apertavam o ritmo e onde perdiam algum tempo para mim. Eu ataquei na hora certa. Testei antes de atacar e na hora que eu vi que sobrou um pouco, fui e acelerei. Eu treinei para essa modalidade, tendo usado como aprendizado a última competição que tive contra elas no short track há alguns meses e desta vez deu certo. A felicidade é enorme. Espero crescer cada vez mais e colocar, no futuro, nosso mountain bike brasileiro aos olhos do mundo, assim como o Avancini fez”, disse Giugiu.

Pódio do Campeonato Brasileiro de MTB XCC:

Masculino
1-Henrique Avancini – 30min12seg
2-José Gabriel Marques – 30min26seg
3-Gustavo Xavier – 30min55seg

Feminino
1-Giuliana Morgen – 31min12seg
2-Raiza Goulão – 31min35seg
3-Letícia Cândido –  31min38seg

Transmissão ao vivo
Embora o evento seja completamente fechado ao público, devido às restrições por conta da pandemia da Covid-19, os brasileiros poderão acompanhar ao vivo a emoção das competições ou pela TV, nos canais Band (TV aberta) e BandSports (TV fechada), ou também pela RedBull TV.

Neste sábado a BandSports e da RedBull TV vai transmitir as provas do cross country olímpico – XCO Feminino, às 11h30, e XCO Masculino, às 13h30. Já no domingo (1º), o Downhill será transmitido pelo Bandsports e pela TV Band, às 10h.

RedBull TV
Para assistir a RedBull TV, basta acessar o site http://redbull.com.br/mtbfest, ou então baixar o app da Red Bull TV disponível na App Store e na Play Store.

BandSports
Confira a lista de canais que contém a BandSports: NET/Claro TV, nos canais 75 ou 575 (HD); Nossa TV, no canal 37; Oi TV, no canal 168 (HD); Sky, nos canais 210 ou 610 (HD); Vivo TV, nos canais 463 (Amazonas), 878 (HD; Amazonas) E 49 (HD; Intelsat 34); E BluTV, no canal 347 (HD).

TV Bandeirantes
Para assistir na TV aberta, os canais são os que seguem abaixo.

Disponibilidade por satélite: Claro TV, nos canais 22 e Canal 522 (HD); Sky, nos canais 13 e 413 (HD); Oi TV, nos canais 7 (SD e HD), 960 e 607 (Alternativo HD); Vivo TV, nos canais 226 e 769 e 223 e 923; Algar TV, nos canais 709 e 726 (Alternativo); e BluTV, no canal 243.

Disponibilidade por cabo: NET, nos canais 22 e Canal 505 (HD); Vivo TV, nos canais 19 e 519 (HD); BVCi, no canal 25; CaboNNet, no canal 4; TCM, no canal 20 (HD); Cabo Telecom, nos canais 116 e 801 (HD); TVN, no canal 420 (HD) (São Luís); e TV Alphaville, nos canais 21 e 221 (HD).

Programação completa aqui