Giro 2020: britânico Alex Dowsett vence 8ª etapa; Almeida mantém liderança

HomeCompetiçõesGiro D'Itália

Giro 2020: britânico Alex Dowsett vence 8ª etapa; Almeida mantém liderança

Esta foi a segunda vitória do britânico de 32 anos em uma etapa do Giro, a primeira foi em 2013 em uma crono individual

Dowsett completou os 200km em 4h590min09s a uma velocidade média de 41,3km/h

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/La Presse

O britânico Alex Dowsett (Israel Start-Up Nation) conquistou a vitória na oitava etapa do Giro d’Italia neste sábado. Esta foi a segunda vitória no Giro do ciclista de 32 anos, que bateu seu compatriota Bradley Wiggins na crono individual em Saltara em 2013. Dowsett saiu em uma fuga com outros cinco ciclistas com 22km de prova e atacou várias vezes até conseguir escapar do grupo, a 18,3km para a meta. O britânico completou os 200km entre Giovinazzo e Vieste em 4h590min09s a uma velocidade média de 41,3km/h.

“Eu não sei o que dizer, não consigo dizer o quanto eu precisava vencer desta forma em um ano tão difícil. Eu ainda não tenho um contrato para a próxima temporada e vou ter um filho em janeiro. Eu realmente precisava muito de uma vitória. Não consigo acreditar”, desabafou Dowsett.

O italiano Salvatore Pucci (Ineos) e o britânico Matt Holmes (Lotto Souldal), remanescentes da longa fuga do dia, disputaram o sprint e Pucci levou a melhor ao cruzar a meta 1min15s atrás de Dowsett.

Dowsett escapa para conquistar a vitória

No belo percurso pela Puglia

O português João Almeida (Deceuninck-Quickstep) segue na liderança da classificação geral, com 43 segundos de vantagem sobre o espanhol Pello Bilbao (Bahrain-McLaren) e 48 segundos sobre o holandês Wilco Kelderman (Team Sunweb). Almeida lidera também a classificação de ciclistas jovens, com 59 segundos sobre o belga Harm Vanhoucke (Lotto-Souldal).

“Estamos focados em manter a maglia rosa e hoje pegamos leve. Amanhã será mais difícil, vamos ver se conseguimos manter a liderança depois da etapa”, afirmou o líder geral.

Na classificação de montanhas, a liderança é do italiano Filippo Ganna (Ineos), que tem 41 pontos, um a mais que o equatoriano Jonathan Caicedo (EF). O francês Arnaud Demare (Groupama-FDJ) lidera na classificação de sprints, com 163 pontos contra 107 de Peter Sagan (Bora-Hansgrohe).

Na classificação por equipes, o time britânico Ineos-Grenadiers lidera com 9min07s sobre os belgas da Deceuninck-Quickstep. A equipe alemã Sunweb é a terceira, a 10min29s.

ÚLTIMO KM

MELHORES MOMENTOS

TOP 5 DA ETAPA
1 Alex Dowsett (GBr) Israel Start-Up Nation – 4h590min09s
2 Salvatore Puccio (Ita) Ineos Grenadiers – a 1min15s
3 Matthew Holmes (GBr) Lotto Soudal – mt
4 Joseph Rosskopf (EUA) CCC Team – mt
5 Matthias Brändle (Aut) Israel Start-Up Nation a 2:10

TOP 10 DA GERAL
1 João Almeida (Por) Deceuninck-Quickstep – 29h52min34s
2 Pello Bilbao (Esp) Bahrain McLaren – a 43s
3 Wilco Kelderman (Hol) Team Sunweb – a 48s
4 Harm Vanhoucke (Bel) Lotto Soudal – a 59s
5 Vincenzo Nibali (Ita) Trek-Segafredo – a 1:01
6 Domenico Pozzovivo (Ita) NTT Pro Cycling – a 1:05
7 Jakob Fuglsang (Din) Astana Pro Team – a 1:19
8 Steven Kruijswijk (Hol) Team Jumbo-Visma – a 1:21
9 Patrick Konrad (Aut) Bora-Hansgrohe – a 1:26
10 Rafal Majka (Pol) Bora-Hansgrohe – a 1:32

PRÓXIMA ETAPA
As montanhas voltam na nona etapa, com 208 km, com partida de San Salvo e chegada ao alto em Roccaraso (Aremogna). A jornada será nos Apeninos, caracterizado por uma alta diferença de altura total (acima de 4 mil metros). O pelotão subirá o Lanciano Pass, o San Leonardo Pass e o Bosco di Sant’Antonio, com ascensões longas e declives de dois dígitos. A escalada final é de cerca de 10 km em uma média de 5,7% de inclinação.

O percurso começa na costa de Abruzzo em San Salvo e segue para o norte ao longo do Adriático, então vira para o interior para alcançar o primeiro sprint intermediário em Guardiagrele. Após uma curta descida, o primeiro do quarteto de grandes subidas é o Lanciano, frequentemente um trampolim para o famoso cume do Blockhaus, mas não nesta ocasião. A descida em direção a Scafa é rápida e técnica.

Depois vem os 13,8 km do San Leonardo, com inclinação média de 4,5%, e a escalada ao Bosco di Sant’Antonio, de categoria 2. Dali, faltam 26km para o final, com passagem pela estação de esqui de Aremogna acima de Roccaraso.

AS ETAPAS
Etapa 1 – 3 de outubro – Monreale – Palermo – 15,1 km Contrarrelógio individual
Etapa 2 – 4 de outubro – Alcamo – Agrigento – 149 km
Etapa 3 – 5 de outubro – Enna – Etna (Linguaglossa Piano Provenzana) – 150 km
Etapa 4 – 6 de outubro – Catania – Villafranca Tirrena – 140 km
Etapa 5 – 7 de outubro – Mileto – Camigliatello Silano – 225 km
Etapa 6 – 8 de outubro – Castrovillari – Matera – 188 km
Etapa 7 – 9 de outubro – Matera – Brindisi – 143 km
Etapa 8 – 10 de outubro – Giovinazzo – Vieste (Gargano) – 200 km
Etapa 9 – 11 de outubro – San Salvo – Roccaraso (Aremogna) – 208 km
12 de outubro – Descanso
Etapa 10 – 13 de outubro – Lanciano – Tortoreto – 177 km
Etapa 11 – 14 de outubro – Porto Sant’Elpidio – Rimini – 182 km
Etapa 12 – 15 de outubro – Cesenatico – Cesenatico – 204 km
Etapa 13 – 16 de outubro – Cervia – Monselice – 192 km
Etapa 14 – 17 de outubro – Conegliano – Valdobbiadene – Contrarrelógio individual 34,1 km
Etapa 15 – 18 de outubro – Base Aerea Rivolto (Frecce Tricolori) – Piancavallo – 185 km
19 de outubro – Descanso
Etapa 16 – 20 de outubro – Udine – San Daniele del Friuli – 229 km
Etapa 17 – 21 de outubro – Bassano del Grappa – Madonna di Campiglio – 203 km
Etapa 18 – 22 de outubro – Pinzolo – Laghi di Cancano (Parco Nazionale dello Stelvio) – 207 km
Etapa 19 – 23 de outubro – Morbegno – Asti – 253 km
Etapa 20 – 24 de outubro – Alba – Sestriere – 198 km
Etapa 21 – 25 de outubro – Cernusco sul Naviglio – Milão – Contrarrelógio – 15,7 km

LEIA MAIS
Giro d’Itália no Bikemagazine