Giro 2020: equatoriano vence no Etna; português João Almeida lidera

HomeCompetiçõesGiro D'Itália

Giro 2020: equatoriano vence no Etna; português João Almeida lidera

Jonathan Caicedo venceu escapado a primeira chegada ao alto e tem o mesmo tempo do novo líder

Caicedo é agora o vice-líder geral da prova – Foto de Massimo Paolone/LaPresse

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação La Presse

O equatoriano Jonathan Caicedo (EF Pro Cycling) venceu escapado a terceira etapa do Giro d’Italia, disputado nesta segunda-feira (5 de outubro). Na terceira jornada da Corsa Rosa o pelotão encarou a primeira chegada em subida no vulcão Etna. A etapa teve 150km, que começou na cidade de Enna, na Sicília.

Caicedo, que integrou uma fuga com outros sete ciclistas que começou logo nos primeiros quilômetros, cruzou a meta com o tempo de 4h02min33s, com 21 segundos de vantagem sobre o italiano Giovanni Visconti (Vini Zabu-Brado). Na terceira colocação, a 30s, chegou o belga Harm Vanhoucke (Lotto-Soudal).

Caicedo saiu em uma fuga com outros 7 ciclistas no início da etapa – Foto Fabio Ferrari/LaPresse

“Esta manhã decidimos que eu tentaria sair na fuga e atacar. Fizemos isto e abrimos uma boa vantagem sobre o pelotão. Então, na subida do Etna eu consegui deixar o Visconti. Estou muito feliz”, contou o vencedor, que assumiu a vice-liderança da competição, com o mesmo tempo do novo líder, o jovem português João Almeida (Deceuninck-Quick-Step).

Almeida, de 22 anos, foi a grande surpresa da primeira etapa, quando cravou a segunda colocação, 22 segundos atrás do campeão mundial Filippo Ganna. Almeida foi o 11º colocado, suficiente para desbancar Ganna e assumir a camisa rosa de líder da classificação geral.

João Almeida é o novo líder da classificação geral – Foto Gian Mattia D’Alberto/LaPresse

“Não consigo descrever este sentimento. É um sonho que se torna realidade. Eu tentei dar o meu melhor na subida e ficar com os favoritos. É um sonho”, contou o ciclista da Deceuninck-Quick-Step, que lidera também a classificação de jovens.

Na classificação de sprints, a liderança é do italiano Diego Ulissi (Emirates). Caicedo lidera também a classificação de montanhas. Entre as equipes, a liderança é do time belga Deceuninck-Quick-Step.

A ETAPA
A terceira etapa foi marcada por grandes mudanças na classificação geral e por favoritos ao pódio que tomaram tempo precioso.

Logo no trecho neutralizado, o galês Geraint Thomas (Ineos-Grenadiers) sofreu uma queda ao passar sobre uma caramanhola. O uniforme rasgado e os aparentes ferimentos superficiais se mostraram mais graves quando o britânico sobrou do grupo principal ao se aproximar da escalada final. Mesmo com a preciosa ajuda do então maglia rosa Filippo Ganna, Thomas – visivelmente em sofrimento – perdeu contato com os líderes e cruzou a meta na 69ª, colocação, a 12min19s de Caicedo.

Geraint Thomas cruzou com mais de 12 minutos – Foto Gian Mattia D’Alberto/LaPresse

Outro britânico candidato ao pódio que perdeu muito tempo foi Simon Yates (Mitchelton),  que cruzou na 31ª colocação, a 4min22s e agora ocupa a 25ª colocação na geral, a 3min426s do líder.

Simon Yates perdeu mais de 4 minutos na subida – Foto Gian Mattia D’Alberto – LaPresse

A vitória de Caicedo começou a ser construída no início da etapa, depois de sair na fuga com Josip Rumac (Androni Giocattoli-Sidermec), Francesco Romano (Bardiani-CSF), Matt Holmes (Lotto Soudal), Giovanni Visconti (Vini Zabu-KTM), Victor Campenaerts (NTT Pro Cycling), Mikkel Bjerg (UAE Team Emirates) e Lawson Craddock (EF Pro Cycling).

O grupo chegou a abrir 5min10s sobre o pelotão principal. Já na subida final para o Etna, Caicedo e Visconti apertaram o ritmo e abriram vantagem sobre a fuga. A 5km da chegada, o equatoriano atacou seu companheiro de fuga e – sob chuva – manteve um forte ritmo até o final. 

TOP 10 DA ETAPA
1 Jonathan Caicedo (Equ) EF Pro Cycling – 4h02min33s
2 Giovanni Visconti (Ita) Vini Zabu’ KTM – a 21s
3 Harm Vanhoucke (Bel) Lotto Soudal – a 30s
4 Wilco Kelderman (Hold) Team Sunweb – a 39s
5 Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team – a 51s
6 Rafal Majka (Pol) Bora-Hansgrohe – mt
7 Vincenzo Nibali (Ita) Trek-Segafredo – mt
8 Jonathan Castroviejo Nicolas (Esp) Ineos Grenadiers – mt
9 Domenico Pozzovivo (Ita) NTT Pro Cycling – mt
10 Steven Kruijswijk (Hol) Team Jumbo-Visma – a 56s

TOP 10 DA GERAL
1 João Almeida (Por) Deceuninck-Quickstep – 7h44min25s
2 Jonathan Caicedo (Equ) EF Pro Cycling – mt
3 Pello Bilbao (Esp) Bahrain McLaren – a 37s
4 Wilco Kelderman (Hol) Team Sunweb – a 42s
5 Harm Vanhoucke (Bel) Lotto Soudal – a 53s
6 Vincenzo Nibali (Ita) Trek-Segafredo – a 55s
7 Domenico Pozzovivo (Ita) NTT Pro Cycling – a 59s
8 Brandon McNulty (EUA) UAE Team Emirates – a 1:11
9 Jakob Fuglsang (Din) Astana Pro Team – a 1:13
10 Steven Kruijswijk (Hol) Team Jumbo-Visma – a 1:15

MELHORES MOMENTOS

PRÓXIMA ETAPA
A quarta etapa, nesta terça-feira, dia 6 de outubro, com 140 km, será de Catania a Villafranca Tirrena, com uma longa subida ao Portella Mandrazzi. A etapa segue para o norte ao longo da costa, antes de voltar para o interior e se dirigir a Taormina, famosa por seu teatro grego, que tem o Etna como pano de fundo. Contornando as encostas mais baixas no lado norte do vulcão, a rota atinge o primeiro sprint intermediário em Francavilla di Sicilia e, logo depois, no Portella Mandrazzi, de categoria 3. Depois de descer continuamente por 30 quilômetros, o pelotão terá 40 quilômetros de estradas planas.

O segundo sprint intermediário vem no início deste trecho de alta velocidade em direção à chegada em Villafranca Tirrena. A dois quilômetros da chegada, o percurso sai da rodovia principal e entra em uma reta com um quilômetro de extensão à beira-mar.

AS ETAPAS
Etapa 1 – 3 de outubro – Monreale – Palermo – 15,1 km Contrarrelógio individual
Etapa 2 – 4 de outubro – Alcamo – Agrigento – 149 km
Etapa 3 – 5 de outubro – Enna – Etna (Linguaglossa Piano Provenzana) – 150 km
Etapa 4 – 6 de outubro – Catania – Villafranca Tirrena – 140 km
Etapa 5 – 7 de outubro – Mileto – Camigliatello Silano – 225 km
Etapa 6 – 8 de outubro – Castrovillari – Matera – 188 km
Etapa 7 – 9 de outubro – Matera – Brindisi – 143 km
Etapa 8 – 10 de outubro – Giovinazzo – Vieste (Gargano) – 200 km
Etapa 9 – 11 de outubro – San Salvo – Roccaraso (Aremogna) – 208 km
12 de outubro – Descanso
Etapa 10 – 13 de outubro – Lanciano – Tortoreto – 177 km
Etapa 11 – 14 de outubro – Porto Sant’Elpidio – Rimini – 182 km
Etapa 12 – 15 de outubro – Cesenatico – Cesenatico – 204 km
Etapa 13 – 16 de outubro – Cervia – Monselice – 192 km
Etapa 14 – 17 de outubro – Conegliano – Valdobbiadene – Contrarrelógio individual 34,1 km
Etapa 15 – 18 de outubro – Base Aerea Rivolto (Frecce Tricolori) – Piancavallo – 185 km
19 de outubro – Descanso
Etapa 16 – 20 de outubro – Udine – San Daniele del Friuli – 229 km
Etapa 17 – 21 de outubro – Bassano del Grappa – Madonna di Campiglio – 203 km
Etapa 18 – 22 de outubro – Pinzolo – Laghi di Cancano (Parco Nazionale dello Stelvio) – 207 km
Etapa 19 – 23 de outubro – Morbegno – Asti – 253 km
Etapa 20 – 24 de outubro – Alba – Sestriere – 198 km
Etapa 21 – 25 de outubro – Cernusco sul Naviglio – Milão – Contrarrelógio – 15,7 km

LEIA MAIS
Giro d’Itália no Bikemagazine