Mundial de MTB Marathon: colombiano Páez León é bicampeão

HomeCompetiçõesMountain bike

Mundial de MTB Marathon: colombiano Páez León é bicampeão

No feminino, a nova campeã mundial de maratona é a suíça Ramona Forchini, que disputou a prova pela primeira vez

Hector Leonardo Páez León na vitória solo na Turquia

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/UCI

A cidade de Sakarya, na Turquia, recebeu o Campeonato Mundial de MTB Marathon neste final de semana. Na Elite masculina, o vencedor de 2019, o colombiano Hector Leonardo Páez León, defendeu sua camisa arco-íris com uma vitória solo. No feminino, a campeã foi a suíça Ramona Forchini, que disputou a prova pela primeira vez.

O colombiano Héctor Leonardo Páez León chegou como favorito ao Mundial. Na disputa de 110 km, com três voltas no circuito, o atual campeão conquistou uma vitória solo com 2min20s de vantagem sobre o português Tiago Ferreira, campeão mundial de 2016. Páez León encerrou com o tempo de 4h19min50s. Martin Stosek, da República Tcheca, ficou com a medalha de bronze.

No percurso em Sakarya

A prova começou com uma disputa acirrada entre os três medalhistas, acompanhados pelo italiano Juri Ragnoli e pelo tcheco Kristian Hynek, que no ano passado ficou em 2º lugar. Na terceira e última volta, Páez León acelerou e somente Ferreira e Stosek o acompanharam. Mas o colombiano estava determinado a manter o título e colocou um ritmo ainda mais forte.

A briga entre Stosek e Ferreira pelo segundo lugar seguiu até o trecho final, quando o português finalmente o ultrapassou.

A suíça Ramona Forchini foi a vencedora

A campeã mundial de maratona de 2019, a francesa Pauline Ferrand-Prévot, não foi defender o título mas, entre as 33 atletas na disputa estavam as medalhas de prata e bronze do ano passado, respectivamente a eslovena Blaža Pintarič e a sul-africana Robyn de Groot.

Na virada da primeira das duas voltas no percurso de 80,9 km, as medalhistas estavam no grupo da frente, junto com Forchini e a polonesa Maja Wloszczowska. Quando elas começaram a segunda volta, Groot estava ligeiramente distanciada. No meio da volta final, Forchini, Wloszczowska e a ucraniana Yana Belomoina ganharam terreno. Belomoina perdeu o ritmo no final, enquanto Forchini e Wloszczowska trabalhavam juntas para ganhar tempo sobre as perseguidoras.

A suíça acelerou, conseguiu uma pequena vantagem e cruzou a linha com 3h42min18s. A polonesa ficou em 2º lugar, a 1 segundo. Ariane Lüthi, também da Suíça, conquistou o bronze, a 1min22s.

A nova campeã mundial, que foi campeã mundial olímpica UCI sub-23 em 2015, mal podia acreditar em sua vitória: “Foi minha primeira vez no Mundial e eu não imaginava o que estava por vir. Foi muito difícil. Estou tão feliz”, comemorou.

A disputa não contou com competidores do Brasil. 

Resultados completos aqui