Vuelta 2020: Magnus Cort vence 16ª etapa; Roglic aumenta vantagem

HomeCompetiçõesCiclismo

Vuelta 2020: Magnus Cort vence 16ª etapa; Roglic aumenta vantagem

Dinamarquês acelerou e faturou a terceira vitória da equipe EF na Vuelta; Roglic, em segundo, aumentou sua vantagem com a camisa vermelha para 45 segundos

Magnus Cort Nielsen na vitória da 16ª etapa da Vuelta

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/Unipublic

O dinamarquês Magnus Cort Nielsen (EF Pro Cycling) venceu nesta sexta-feira (6 de novembro) a 16ª etapa da Volta a Espanha. A etapa, de Salamanca a Ciudad Rodrigo, com 162 km, passou pela Sierra de Francia, com uma subida de categoria 2 no meio do percurso e o Alto de Robledo, de categoria 1, a 35 quilômetros do final. O vencedor sobreviveu às difíceis subidas, aos ataques e a uma corrida frenética na chegada.

 

Cort forçou o ritmo na chegada depois que Alejandro Valverde (Movistar), que terminou na 4ª colocação, liderou a aceleração final. Atrás dele, Primoz Roglic (Jumbo-Visma) estava determinado a buscar os segundos de bônus da etapa e terminou em 2º lugar, com seis segundos a mais, aumentando sua liderança com a camisa vermelha para 45 segundos sobre Richard Carapaz (Ineos-Grenadiers), 6º lugar na etapa. Rui Costa (UAE Emirates) terminou em 3º.

A prova começou em Salamanca com 144 ciclistas e sem Luis Leon Sanchez (Astana), que abandonou. O dia era de ventos cruzados nas estradas abertas e as maiores equipes controlaram até que Angel Madrazo (Burgos-BH) escapou no Km 15, rapidamente acompanhado por seu companheiro de equipe Juan Felipe Osorio. Rémi Cavagna (Deceuninck-Quick Step), Robert Stannard (Mitchelton-Scott), Kobe Goossens (Lotto Soudal) e Jesus Ezquerra (Burgos-BH) se juntaram aos escapados no Km 31.

Chegada da 16ª etapa em Ciudad Rodrigo

Rémi Cavagna escapa

Bora-Hansgrohe e UAE Team Emirates controlaram a diferença em cerca de 5 minutos enquanto a corrida se acomodava no caminho para a primeira escalada do dia, Puerto El Portillo (cume no km 90,8), de categoria 2. A Ineos se destacou nos quilômetros finais da subida e mais ainda na descida, com Andrey Amador estabelecendo ritmo forte.

O pelotão chegou ao Puerto El Robledo (11,7 km, 3,8%) com uma desvantagem de 1min20s sobre a fuga. Rémi Cavagna atacou e Stannard acompanhou. Mas o francês estava mais forte e seguiu sozinho quando faltavam 17 km para a chegada. Mas, a 2 km da meta, foi alcançado. Como consolação, Cavagna recebeu o prêmio de mais combativo da etapa. 

ÚLTIMO KM

—-

TOP 10 DA ETAPA
1 Magnus Cort Nielsen (Din) EF Pro Cycling 4:04:35
2 Primoz Roglic (Slo) Team Jumbo-Visma m.t.
3 Rui Costa (Por) UAE Team Emirates m.t.
4 Dion Smith (NZl) Mitchelton-Scott m.t.
5 Alejandro Valverde (Esp) Movistar Team m.t.
6 Richard Carapaz (Equa) Ineos Grenadiers m.t.
7 Felix Grossschartner (Aut) Bora-Hansgrohe m.t.
8 Dorian Godon (Fra) AG2R la Mondiale m.t.
9 Michael Valgren (Din) NTT Pro Cycling m.t.
10 Jasha Sütterlin (Ale) Team Sunweb m.t.

TOP 10 DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 Primoz Roglic (Slo) Team Jumbo-Visma 64:20:31
2 Richard Carapaz (Equa) Ineos Grenadiers 0:00:45
3 Hugh Carthy (GBr) EF Pro Cycling 0:00:53
4 Daniel Martin (Irl) Israel Start-Up Nation 0:01:48
5 Enric Mas Nicolau (Esp) Movistar Team 0:03:29
6 Wout Poels (Hol) Bahrain McLaren 0:06:21
7 Felix Grossschartner (Aut) Bora-Hansgrohe 0:07:20
8 Alejandro Valverde (Esp) Movistar Team 0:08:45
9 Aleksandr Vlasov (Rus) Astana Pro Team 0:08:54
10 David De la Cruz Melgarejo (Esp) UAE Team Emirates 0:09:29

Próxima etapa
Neste sábado, a 17ª e penúltima etapa da Vuelta será de Sequeros ao Alto de La Covatilla, com 178,2 km de escaladas categorizadas antes do grande final em La Covatilla, a 1.965 metros de altitude.

Alto de La Covatilla na penúltima etapa

AS ETAPAS
Etapa 1 – 20 de outubro – Irun Arrate – Eibar – 173 km
Etapa 2 – 21 de outubro – Pamplona – Lekunberri – 151,6 km
Etapa 3 – 22 de outubro – Lodosa – Laguna Negra – 166,1 km
Etapa 4 – 23 de outubro – MGarray. Numancia – Ejea de los Caballeros – 191,7 km
Etapa 5 – 24 de outubro – Huesca – Sabiñánigo 184,4 km
Etapa 6 – 25 de outubro – Biescas – Aramon Formigal 146,4 km
26 de outubro – Dia de descanso
Etapa 7 – 27 de outubro – Vitoria-Gasteiz – Villanueva de Valdegovia 159,7 km
Etapa 8 – 28 de outubro – Logroño – Alto de Moncalvillo 164 km
Etapa 9 – 29 de outubro – B.M. Cid Campeador. Castrillo del Val – Aguilar de Campoo 157,7 km
Etapa 10 – 30 de outubro – Castro Urdiales – Suances 185 km
Etapa 11 – 31 de outubro – Villaviciosa. Alto de La Farrapona – Lagos de Somiedo 170 km
Etapa 12 – 1 de novembro – La Pola Llaviana – Alto de L’Angliru 109,4 km
2 de novembro – Dia de descanso
Etapa 13 – 3 de novembro – Muros. Mirador de Ézaro – Dumbría 33,7 (contrarrelógio)
Etapa 14 – 4 de novembro – Lugo – Ourense 204,7 km
Etapa 15 – 5 de novembro – Mos – Puebla de Sanbria 230,8 km
Etapa 16 – 6 de novembro – Salamanca – Ciudad Rodrigo – 162 km
Etapa 17 – 7 de novembro – Sequeros – Alto de La Covatilla – 178,2 km
Etapa 18 – 8 de novembro – Hipódromo de la Zarzuela – Madrid 124,2 km