Temporada 2021: Strade Bianche confirma prova dia 6 de março

HomeCompetiçõesCiclismo

Temporada 2021: Strade Bianche confirma prova dia 6 de março

Corrida na Toscana terá percurso de 184 km, com 11 trechos de cascalho, para os homens e 136km, com 8 trechos de cascalho, na prova das mulheres

Strade Bianche de 2021 está confirmada para março

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/LaPresse

A Strade Bianche 2021 está oficialmente confirmada. As provas das categorias masculino e feminino serão disputadas no dia 6 de março com largada e chegada em Siena. A corrida dos homens terá 184 km e a das mulheres 136 km.

A Strade Bianche masculina conta com 11 trechos de estrada de cascalho, com um total de 63 km do percurso. A prova das mulheres tem 8 setores e 31,4 km em estradas de cascalho.

O vencedor de 2020 foi o belga Wout van Aert (relembre aqui), que também venceu a 111ª edição da Milão-San Remo na mesma temporada, feito já atingido por Julian Alaphilippe em 2019, Michał Kwiatkowski em 2017 e Fabian Cancellara em 2008.

“Aquela semana na Itália com a minha vitória na Strade Bianche e pouco depois na Milão-San Remo foi o período mais especial do ano para mim. Foi um momento muito intenso, após o recomeço da temporada, e foi uma experiência única passar de um sucesso a outro. Depois do Campeonato Mundial de Ciclocross, fiz uma pequena pausa e, desde então, comecei meus preparativos para a nova temporada. No início, meu foco principal será nas corridas de um dia. Estou muito ansioso para meu bloco italiano. Não só por causa de Strade Bianche, mas desta vez também por causa de Tirreno-Adriático”, contou.

Percurso da Strade Bianche dos homens

Percurso da Strade Bianche das mulheres

O percurso da prova não tem longas subidas, mas sim colinas vigorosas, mais significativamente nos trechos não pavimentados. Começando em Siena, os primeiros quilômetros ondulados são no asfalto antes de chegar ao Setor 1 de cascalho com 2,1 km de extensão no km 18, que é perfeitamente reto e ligeiramente em declive.

Depois de alguns quilômetros, os ciclistas enfrentam o Setor 2 (5,8 km), o primeiro desafio real com uma curta descida seguida por uma longa subida com trechos de mais de 10% de inclinação. O percurso passa então por Radi, onde começa o Setor 3 de cascalho (4,4km de extensão; a segunda parte do que era Setor 1 de cascalho na primeira edição da corrida) logo seguido pelo Setor 4 – denominado “La Piana” – e um dos clássicos da corrida (5,5km de extensão, e presentes no percurso desde a primeira edição) sem declive significativo, levando a Buonconvento.

Poucos quilômetros depois, começa a segunda subida do dia: o Montalcino (4km a 5%). Seguindo Torrenieri, os ciclistas enfrentam os Setores 5 (11,9 km) e 6 (8 km) com apenas 1 km de asfalto entre eles. Ambos são difíceis, montanhosos e muito fortes, com muitas curvas, subidas e descidas desafiadoras. Após a segunda passagem por Buonconvento, a rota chega a Monteroni d’Arbia, que marca o início do Setor 7 de San Martino em Grania (9,5 km) no meio do Crete Senesi. É um longo setor com subidas e descidas contínuas na primeira parte, terminando com uma subida tortuosa antes de chegar ao asfalto novamente.

Em Ponte del Garbo (Asciano) começa o Setor 8 de cascalho. Com 11,5km é a mais difícil da corrida, principalmente em aclive e caracterizada por subidas acidentadas, sendo as mais importantes as próximas ao Monte Sante Marie, com declives acentuados em subidas e descidas em curtas distâncias. Depois de Castelnuovo Berardenga, há uma seção muito curta e plana de cascalho (300 m) antes de enfrentar, depois de Monteaperti, o Setor 9, que tem apenas 800 m de comprimento, mas recebe o pelotão com uma rampa de inclinação de dois dígitos antes da entrada ao Vico d’Arbia e então segue por uma estrada pavimentada de Pieve a Bozzone.

Pelotão no trajeto em trecho de cascalho da Strade Bianche

Em seguida, vem a penúltima seção de cascalho (Setor 10, 2,4km) na subida em direção ao Colle Pinzuto, com gradientes de até 15%. Depois de alguns quilômetros, os ciclistas enfrentam a última seção de cascalho (Setor 11, 1,1 km), que apresenta uma sequência de descidas exigentes seguidas por uma subida muito forte (com um gradiente máximo de 18%) que termina no Tolfe. De lá, apenas 12 km separam o pelotão da chegada na Piazza del Campo, em Siena.

Os exigentes quilômetros finais, com gradientes de até 16%, aproximam-se da cidade de Siena ao longo de trechos amplos e retos da estrada, conectados por curvas profundas, descidas e subidas leves. A 2 km da linha de chegada, o percurso se junta à Via Esterna di Fontebranda; aqui o gradiente chega a 9%.

A 900m da linha de chegada, o percurso da corrida passa por baixo da Porta da Fontebranda. A inclinação então ultrapassa 10% até os 500 metros finais, atingindo sua maior inclinação de 16% ao longo da Via Santa Caterina. Uma curva fechada à direita leva à Via delle Terme e depois à Via Banchi di Sotto. Faltando 300m, a estrada continua a subir ligeiramente, então, a 150m da linha, uma curva à direita leva à Via Rinaldini. O percurso entra na Piazza del Campo a apenas 70m da linha de chegada. Os 30m finais descem com um gradiente de 7% até a linha de chegada, que é plana.

LEIA MAIS
Strade Bianche no Bikemagazine