Nino Schurter de olho em Tóquio e no recorde de Absalon

HomeMountain bike

Nino Schurter de olho em Tóquio e no recorde de Absalon

"Quero provar que ainda estou no meu melhor nível", diz o campeão olímpico de 2016, que tem 32 vitórias em Copa do Mundo, uma a menos que o recordista francês

Schurter durante temporada de treinamento na África do Sul no início do ano

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

O suíço Nino Schurter (Scott-Sram) chega para a abertura da Copa do Mundo de MTB, neste final de semana, em Albstadt, na Alemanha, com os pensamentos voltados para os Jogos de Tóquio e com um objetivo, bater o recorde de 33 vitórias do francês Julian Absalon na competição: “Quero provar que ainda estou no meu melhor nível”.

Copa do Mundo de MTB: veja start list e como acompanhar ao vivo

 

Onze anos depois de sua primeira vitória em uma etapa da Copa do Mundo (em Dalby Forest, na Inglaterra), Schurter contabiliza atualmente 32 vitórias e está a uma vitória para igualar as 33 de Absalon.

Shurter estará nas duas etapas da Copa do Mundo, em Albstad e em Nove Mesto, na República Tcheca, no final de semana seguinte. “Estas duas primeiras etapas da Copa do Mundo são importantes, principalmente para o que virá a seguir em Tóquio. Mas também tenho em mente o recorde de vitórias de Julien Absalon. Gostaria de vencer duas edições da Copa do Mundo para derrotá-lo. Sei que as pessoas pensam: ‘Nino está ficando mais velho e talvez mais fraco’, mas quero provar que ainda estou no meu melhor”, declarou.

Schurter no evento-teste do MTB para os Jogos de Tóquio

Em entrevistas à imprensa especializada, Schurter contou que sua preparação para a temporada 2021 não foi muito diferente das outras temporadas, apesar da pandemia. Mas 2020 não foi um bom ano para o campeão olímpico dos Jogos Rio-2016: perdeu a camisa arco-íris de campeão mundial, que foi dele de 2015 a 2019, para o francês Jordan Sarrou e não venceu na etapa dupla da Copa do Mundo em Nove Mesto, na República Tcheca.

“Nas primeiras corridas de 2020 eu estava bem, mas depois passei muito tempo somente em treinamento até as corridas seguintes e quando a Copa do Mundo chegou eu não estava tão fresco quanto eu gostaria”, relata. Vale lembrar que sua última vitória em Copa do Mundo foi no dia 14 de julho de 2019, em Les Gets, na França.

Avancini vence Schurter na Capoliveri Legend XCO, etapa da Internazionali d’Italia Series Foto: Michele Mondini

Em 2021 Schurter ainda não venceu e teve que se contentar com três segundos lugares no pódio. O suíço começou o ano na Internazionali d’Italia Series. Perdeu na Ilha de Elba para o brasileiro Henrique Avancini (relembre aqui) e para Mathias Fluckiger em Nalles (relembre aqui). Na sequência perdeu novamente para Fluckiger no Ötztaler Mountainbike Festival, em Haiming, na Áustria (relembre aqui).

Prestes a completar 35 anos, no dia 13 de maio, Schurter sonha com uma quarta medalha olímpica. Em Pequim-2008 ele conquistou a medalha de bronze, em Londres-2012 ficou com a prata e na Rio-2016 com o ouro.

Caso consiga mais um ouro, vai bater mais um recorde de Absalon. Desde que a modalidade mountain bike começou a ser disputada nos Jogos Olímpicos em 1996, em Atlanta (EUA), apenas um atleta tem duas medalhas de ouro: Absalon, em 2004 e 2008.

“Em suma, ainda tenho metas ambiciosas a cumprir”, completa.

Nino Schurter e seu novo hobby Foto: Instagram

Em 2020, quando viu que as corridas de MTB não retornariam tão cedo, Schurter resolveu se dedicar a uma outra paixão e começou a se preparar para tirar o brevê de piloto de helicóptero. “Comecei em maio de 2020 e agora falta muito pouco para tirar o brevê. É um novo hobby e está me deixando feliz”. Suas aventuras no céu podem ser conferidas no Instagram em Nino The Pilot

LEIA MAIS
Nino Schurter no Bikemagazine