Giro d’Italia 2021: Tonelli fora por Covid; novos uniformes à vista

HomeCompetições

Giro d’Italia 2021: Tonelli fora por Covid; novos uniformes à vista

As 23 equipes que disputam a corsa rosa deste ano se apresentam nesta quinta-feira em Turim, que recebe a crono de abertura no sábado

Detalhe da estampa do novo uniforme da EF para o Giro 2021

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

Nesta quinta-feira (6 de maio) é dia de apresentação das equipes do Giro d’Italia 2021. Da lista de inscritos, por enquanto apenas o italiano Alessandro Tonelli foi forçado a desistir da disputa. O ciclista da Bardiani CSF Faizanè testou positivo para Covid-19 e será substituído por Filippo Zana, que vai participar da competição pelo segundo ano seguido. A apresentação será às 18h (horário local, 13h no horário de Brasília) no Castello del Valentino, em Turim, que recebe a etapa de abertura neste sábado.

A organização informa que será possível acompanhar ao vivo pelo Facebook. Confira aqui

Antes da apresentação, a equipe EF Education-Nippo revelou seu aguardado kit para o Giro 2021. O projeto levou o nome de “Euforia” e, de acordo com o material de divulgação, o uniforme todo colorido é “uma celebração de pessoas de diferentes origens e nações se unindo em busca de um objetivo comum”.

Todos os anos, a EF Education-Nippo tem que mudar o uniforme para o Giro, já que sua cor usual é rosa, o que vai contra as regras da prova por causa da maglia rosa de líder. Em 2020, a equipe causou polêmica com um uniforme e kit inusitado, com uma estampa de pato, em parceria com a Palace Skateboards. O diretor da equipe Jonathan Vaughters brincou sobre a nova roupa de 2021: “Sem patos, desculpe.”

Novo uniforme da equipe Israel Start-up Nation para o Giro 2021

Também a Israel Start-Up Nation vai estar de roupa nova no Giro 2021. O uniforme desenhado pela empresa israelense Jinga tem camisa vermelha e azul e é uma homenagem ao patrocinador italiano Vini Fantini, que é uma marca de vinhos.

“Normalmente, a equipe Israel Start-Up Nation corre nas cores azul e branco de Israel, mas este Giro será diferente. Para o Grande Tour italiano, o tinto escuro dos vinhos Vini Fantini vai predominar”, informa a equipe.

Seis chegadas ao alto e outras sete etapas nas montanhas estão no percurso do Giro d’Italia 2021, que começa sábado e termina dia 30 de maio. A competição inovou no roteiro, que terá uma etapa em Montalcino, na Toscana, com 34 km de estradas de cascalho no final, além de uma etapa com chegada na estação de esqui de Campo Felice com 2 km de estradas de terra.

O Giro 2021 terá seis etapas para velocistas e duas provas de contrarrelógio, uma na abertura, em Turim, com 9 km, e outra na etapa final, com 29,4 km, em Milão. Mais uma vez, não há contrarrelógio por equipe nem cronoescalada.

A distância total percorrida será de 3.450 km e Monte Zoncolan vai receber a chegada mais íngreme com suas rampas de dois dígitos nos três quilômetros finais. Na 16ª etapa, a etapa rainha vai escalar o Passo Fedaia, o Passo Pordoi e o Passo Giau nas Dolomitas antes da descida final até Cortina d’Ampezzo. Será uma etapa de 212 km, com 5.700 m de escalada. Vale destacar que o Passo Pordoi, com 2.239 metros, dará o prêmio Cima Coppi como o ponto mais alto da corrida.

Outras chegadas em montanha na semana final incluem a subida até Sega di Aia na 7ª etapa, o Alpe di Mera, perto da fronteira com a Suíça, na 19ª etapa, e a subida ao Valle Spluga no penúltimo dia.

A 104ª edição do Giro d’Italia, que vai homenagear o 160º aniversário da unificação da Itália, celebrará ainda o 90º aniversário do lançamento da camisa rosa do líder da corrida, com um logotipo especial na maglia rosa deste ano.

LEIA MAIS

Giro d’Italia no Bikemagazine

Site oficial do evento