Giro d’Italia: maglia rosa Egan Bernal imbatível na 16ª etapa

HomeCompetições

Giro d’Italia: maglia rosa Egan Bernal imbatível na 16ª etapa

Colombiano ataca na metade da escalada do Passo Giau, que tem 2.233 metros e depois da mudança de trajeto se tornou o Cima Coppi do Giro 2021

O maglia rosa Bernal na vitória solo da 16ª etapa

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/LaPresse

O colombiano Egan Bernal (Ineos Grenadiers) fez questão de tirar o mantellino antes de cruzar, sozinho, a chegada da 16ª etapa do Giro d’Italia, nesta segunda-feira (24 de maio) em Cortina d’Ampezzo. Bernal queria mostrar sua maglia rosa, em uma demonstração de força e satisfação por vencer uma etapa do Giro com a camisa de líder.

Bernal encerrou a etapa com o tempo de  4h22min41s (média de 34,947km/h).

“Esta é uma grande vitória, vencer com a maglia rosa é especial e eu queria mostrar isso. Foi uma etapa difícil também por causa do tempo, mas tive a mentalidade certa desde o início da etapa. Eu estava pronto para sofrer. Estou super feliz!”, comemorou o colombiano logo após a chegada.

“Não sabia o que seria melhor para nós hoje: uma etapa encurtada ou não. Poderia ter sido mais fácil controlar uma etapa longa. Estávamos prontos para qualquer coisa e tudo correu bem para nós no final. Fizemos o que tínhamos que fazer. Era a etapa rainha, então eu estava pensando nisso há alguns dias. Você não ganha todos os dias e ganha menos ainda com a maglia rosa, então eu sabia que tinha um tempinho para tirar a capa de chuva. Tive que tirar. Já disse algumas vezes que a maglia rosa me lembra Marco Pantani. Não tenho nenhuma foto minha em casa, mas tenho uma caricatura dele, é a única imagem de um ciclista na minha casa”, contou Bernal.

A 16ª etapa, que era para ser a etapa rainha, foi encurtada de 212 km para 153 km por causa das condições climáticas nas Dolomitas. Foram retiradas do percurso da etapa, de Sacila a Cortina d’Ampezzo, as passagens pelo Passo Fedaia e o Passo Pordoi, duas subidas de primeira categoria, e mantido o Passo Giau, também de primeira categoria, que passou a ser o Cima Coppi (o ponto mais alto da corrida em 2021), a 2.233 metros de altitude.

Bernal na etapa, marcada por chuva e frio

As condições de chuva e neve que forçaram a redução do percurso também impediram a transmissão das imagens. Ninguém viu a subida e a descida do poderoso Passo Giau, nem quando Bernal avançou na metade da escalada de 10 quilômetros depois que a EF-Education Nippo reduziu o grupo a uma seleção de elite.

O colombiano ultrapassou os últimos ciclistas escapados, alcançou sozinho o Cima Coppi e desceu em segurança os 17 quilômetros finais. Os fãs só puderam ver os últimos 500 metros, quando Bernal, imbatível, se preparou para cruzar a meta com a maglia rosa reluzente pela conquista.

Romain Bardet (Team DSM) e Damiano Caruso (Bahrain Victorious) cruzaram juntos, 26 segundos depois, em 2º e 3º.

Bardet e Caruso na chegada em Cortina d’Ampezzo

A chuva não deu trégua quando a etapa largou, atrasada em 30 minutos por causa das negociações sobre as mudanças do percurso. Louis Vervaeke (Alpecin-Fenix) foi o primeiro a escapar. Com a chegada na escalada inicial de primeira categoria de La Crosetta, com 11,6 km e 7,1% de inclinação média, uma grande fuga se formou, com Vervaeke, Geoffrey Bouchard (AG2R Citroën), Natnael Tesfatsion (Androni Giocattoli-Sidermec), Gorka Izagirre (Astana-PremierTech), Jan Tratnik ( Bahrain-Victorious), Matteo Fabbro, Felix Großschartner (Bora-Hansgrohe), João Almeida (Deceuninck-QuickStep), Lorenzo Fortunato (Eolo-Kometa), Jan Hirt (Intermarché-Wanty-Gobert), Koen Bouwman (Jumbo-Visma), Harm Vanhoucke (Lotto Soudal), Antonio Pedrero, Einer Rubio, Davide Villella (Movistar), Tanel Kangert (Team BikeExchange), Nicolas Roche (Team DSM), Vincenzo Nibali, Gianluca Brambilla, Amanuel Ghebreigzabhier (Trek-Segafredo), Davide Formolo (UAE Emirates), Dan Martin (Israel Start Up Nation), Giovanni Viconti e Samuele Zoccarato (Bardiani-CSF-Faizane).

Bouchard cruzou a escalada em primeiro e ampliou sua liderança na classificação de montanha.

O grupo escapado se dividiu na descida, com Nibali indo livre com seu companheiro de equipe Ghebreizgbhier, além de Almeida, Formolo, Izaguirre e Pedrero. Ao percorrerem o trecho de 70km do vale, que subia gradativamente em direção ao Passo Giau, o sexteto assumiu a ponta e abriu um minuto sobre seus companheiros de fuga e cinco minutos sobre o pelotão, sempre controlado pela Ineos Grenadiers.

A estrada então se inclinou para cima ainda mais acentuadamente, com o Passo Giau à frente. Bernal começou a acelerar e logo deixou Nibali, Formolo e Almeida para trás, depois ultrapassou Pedrero, que tinha se destacado.

Bernal a poucos metros da meta

A 2,5 km do topo, Bernal estava 25 segundos à frente de Caruso, com Bardet a 33 segundos. No cume do Giau, a 17 km da chegada, Bernal liderou a corrida sozinho, aumentando sua vantagem sobre Caruso para 45 segundos.

Bernal ampliou para 2min24s sua vantagem na liderança geral. Caruso agora é o 2º, depois que Simon Yates (BikeExchange) perdeu tempo na etapa e caiu para a 5ª colocação, a 4min20s, atrás de Hugh Carthy (EF Education-Nippo), o 3º, a 3min40s, e Aleksandr Vlasov (Astana-Premier), o 4º, a 4min18s.

O belga Remco Evenepoel (Deceuninck-QuickStep) perdeu mais de 24 minutos e caiu de 7º para o 19º lugar na classificação geral. Em sua primeira corrida em nove meses e seu primeiro Grand Tour aos 21 anos, Evenepoel, porém, disse que não tem intenção de deixar a competição. “Sabíamos que isso poderia acontecer. Alguém que treinou apenas por dois meses não pode esperar estar em ótimas condições para uma corrida de etapas de três semanas. Sinto que a força está diminuindo. Mas Tudo faz parte do processo de aprendizagem e estou levando essa lição para o próximo ano”, disse.

A CHEGADA

MELHORES MOMENTOS

TOP 10 DA ETAPA 16
1 Egan Bernal Gomez (Col) Ineos Grenadiers 4:22:41
2 Romain Bardet (Fra) Team DSM 0:00:27
3 Damiano Caruso (Ita) Bahrain Victorious m.t.
4 Giulio Ciccone (Ita) Trek-Segafredo 0:01:18
5 Hugh Carthy (GBr) EF Education-Nippo 0:01:19
6 João Almeida (Por) Deceuninck-QuickStep 0:01:21
7 Aleksandr Vlasov (Rus) Astana-Premier Tech 0:02:11
8 Gorka Izagirre Insausti (Esp) Astana-Premier Tech 0:02:31
9 Davide Formolo (Ita) UAE Team Emirates 0:02:33
10 Tobias Foss (Nor) Jumbo-Visma m.t.

TOP 10 DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 Egan Bernal Gomez (Col) Ineos Grenadiers 66:36:04
2 Damiano Caruso (Ita) Bahrain Victorious 0:02:24
3 Hugh Carthy (GBr) EF Education-Nippo 0:03:40
4 Aleksandr Vlasov (Rus) Astana-Premier Tech 0:04:18
5 Simon Yates (GBr) Team BikeExchange 0:04:20
6 Giulio Ciccone (Ita) Trek-Segafredo 0:04:31
7 Romain Bardet (Fra) Team DSM 0:05:02
8 Daniel Martinez Poveda (Col) Ineos Grenadiers 0:07:17
9 Tobias Foss (Nor) Jumbo-Visma 0:08:20
10 João Almeida (Por) Deceuninck-QuickStep 0:10:01

AS CAMISAS
Maglia Rosa: classificação geral – Egan Bernal (Ineos Grenadiers)
Maglia Ciclamino: classificação por pontos – Peter Sagan (Bora-Hansgrohe)
Maglia Azzurra: classificação de montanha – Geoffrey Bouchard (AG2R Citroen Team)
Maglia Bianca: classificação de melhor jovem – Egan Bernal (Ineos Grenadiers)

Altimetria da 17ª etapa

Última semana
O pelotão do Giro terá nesta terça-feira seu segundo dia de descanso. A partir de quarta-feira, começa a última semana da disputa. A 17ª etapa será de Canazei a Sega di Ala, com a escalada ao Passo San Valentino antes da subida final. A 18ª etapa, de Rovereto a Stradella, terá os quilômetros finais na subida ao Oltrepò Pavese.

Já a 19ª etapa começará em Abbiategrasso e terminará no Alpe di Mera em Valsesia (uma nova etapa final para o Giro). A etapa, com seus 3.700m de ganho de altitude, inclui também as escaladas Mottarone e Colma di Varallo.

No penúltimo dia, com 4.800m de ganho de altitude, a corrida larga em Verbania e termina em Alpe di Motta, no Vale Spulga de Valtellina. Os ciclistas enfrentarão o Passo San Bernardino e o Passo Spluga (Splügenpass), duas subidas que levarão o pelotão a mais de 2.000 metros de altura antes do Campodolcino, onde começa a subida final.

A grande final será no domingo, 30 de maio, com um contrarrelógio individual de 30,3 km que começará em Senago e terminará no Duomo de Milão.

AS ETAPAS
Etapa 1 – 8 de maio – Turim – Turim (ITT) – 8,6 km
Etapa 2 – 9 de maio – Stupinigi – Novara – 173 km
Etapa 3 – 10 de maio – Biella – Canale – 190 km
Etapa 4 – 11 de maio – Piacenza – Sestola – 187 km
Etapa 5 – 12 de maio – Modena – Cattolica – 177 km
Etapa 6 – 13 de maio – Grotte di Frasassi – Ascoli Piceno – 160 km
Etapa 7 – 14 de maio – Notaresco – Termoli – 181 km
Etapa 8 – 15 de maio – Foggia – Guardia Sanframondi – 170 km
Etapa 9 – 16 de maio – Castel di Sangro – Campo Felice – 158 km
Etapa 10 – 17 de maio – L’Aquila – Foligno – 139 km

18 de maio – Dia de descanso 1

Etapa 11 – 19 de maio – Perugia – Montalcino – 163 km
Etapa 12 – 20 de maio – Siena – Bagno di Romagna – 212 km
Etapa 13 – 21 de maio – Ravenna – Verona – 198 km
Etapa 14 – 22 de maio – Cittadella – Monte Zoncolan – 205 km
Etapa 15 – 23 de maio – Grado – Gorizia – 147 km
Etapa 16 – 24 de maio – Sacile – Cortina d’Ampezzo – 212 km

25 de maio – Dia de descanso 2

Etapa 17 – 26 de maio – Canazei – Sega di Ala – 193 km
Etapa 18 – 27 de maio – Rovereto – Stradella – 231 km
Etapa 19 – 28 de maio – Abbiategrasso – Alpe di Mera – 176 km
Etapa 20 – 29 de maio – Verbania – Valle Spluga-Alpe Motta – 164 km
Etapa 21 – 30 de maio – Senago – Milão – 30,3 km (ITT)

LEIA MAIS
Giro d’Italia no Bikemagazine

Site oficial do evento