Giro d’Italia: Victor Lafay, que estava na fuga, vence a 8ª etapa

HomeCompetições

Giro d’Italia: Victor Lafay, que estava na fuga, vence a 8ª etapa

Ciclista francês de 25 anos foi o mais forte de nove escapados da escalada final; húngaro Attila Valter segura a maglia rosa

Victor Lafay na vitória da 8ª etapa do Giro

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/LaPresse

O francês Victor Lafay (Cofidis) venceu neste sábado (15 de maio) a 8ª etapa do Giro d’Italia, em mais uma conquista de um ciclista da fuga. O ciclista de 25 anos foi o mais forte de nove escapados da escalada final e alcançou Giovanni Carboni (Bardiani-CSF-Faizane), que tinha atacado no começo da subida, a 2,2 km da chegada.

Francesco Gavazzi (Eolo-Kometa) atacou, mas não alcançou e terminou em 2º, a 36 segundos, seguido de Nikias Arndt em 3º, a 37 segundos.

“Eu gastei muita energia já na primeira parte da etapa para entrar no grupo da fuga. Houve várias tentativas de escapar, mas o grupo não deixou muito espaço. No final teve muitos ataques e eu fui. Quando acelerei e vi que ninguém me seguia fiquei espantado. Ainda não consigo acreditar que venci uma etapa no Giro”, comemorou Lafay, vice no Campeonato Europeu de Estrada de 2018, que conquistou sua primeira vitória profissional.

“Os ataques começaram faltando 25 quilômetros para a chegada e eu sabia que tinha que estar atento ao Nelson Oliveira e aos outros. Aproveitei o momento certo para lançar o meu ataque. Ontem trabalhei para o Elia Viviani. Ele é o nosso líder e acredito que ele vai conseguir vencer uma etapa neste Giro”, completou.

 

Com largada em Foggia e chegada em Guardia Sanframondi, nos Apeninos, a etapa começou nervosa, com várias tentativas de fuga e neutralizações por parte do pelotão. A fuga do dia começou no KM 50 com oito ciclistas. A etapa de 170km apresentava uma longa subida de montanha com 18km de extensão para o grande prêmio de montanha de categoria 2, no KM 116,2, em Bocca Della Selva, a 1.392 SNM. Depois do GPM, o percurso trazia longa descida e, finalmente, a escalada final de 3km até a meta.

No percurso da 8ª etapa

O grupo de escapados formado por Nelson Oliveira (Movistar), Kobe Goossens (Lotto Soudal), Alexis Gougeard (AG2R Citroën), Nikias Arndt (DSM), Victor Lafay (Cofidis), Giovanni Carboni (Bardiani-CSF-Faizane), Francesco Gavazzi (Eolo-Kometa) e Fernando Gaviria (UAE Team Emirates) chegou a abrir 7 minutos do pelotão, que se contentou em manter um ritmo tranquilo e se poupar para a etapa de montanha deste domingo.

Inconformado com o ritmo no pelotão, o belga Victor Campanaerts (Qhubeka Assos) escapou e perseguiu sozinho por 10km até encostar nos escapados. Na subida final tentou um ataque solo em busca da vitória, mas foi neutralizado pelos companheiros de fuga.

O húngaro Attila Valter manteve a maglia rosa

Na classificação geral, o húngaro Attila Valter (Groupama-FDJ) terminou em segurança no pelotão reduzido com 25 ciclistas na subida final e manteve a maglia rosa. “Foi um dia perfeito para mim e para toda a equipe. Assim que a fuga começou tentamos não nos arriscar. É incrível ver todos os meus companheiros trabalhando. Para mim e é fantástico ter mais um dia  com a maglia rosa”, comentou Valter.

“No início da etapa o pelotão se dividiu e eu fiquei no segundo grupo. Foi um erro, mas estava relaxado porque também havia ciclistas como Bardet e Nibali e ainda estávamos muito longe da linha de chegada. Acho que Egan Bernal está pedalando muito bem, ele sabe correr sempre nas primeiras posições, entre os dez primeiros do grupo”, completou.

Tim Merlier retoma a camisa ciclamino após abandono de Ewan

Caleb Ewan abandona
O australiano Caleb Ewan (Lotto Soudal), que venceu as etapas 5 e 7 do Giro 2021 e estava com a camisa ciclamino de líder da classificação por pontos, abandonou a prova no meio da 8ª etapa. Segundo sua equipe, o ciclista estava sofrendo com dores no joelho. Ewan afirmou no início da disputa que seu objetivo em 2021 é conquistar etapas nos três Grand Tour. Como o Giro não terá mais oportunidades para velocistas na próximas etapas, o australiano agora vai se preparar para o Tour de France.

O francês Tim Merlier (Alpecin-Fenix) retoma a camisa ciclamino após o abandono de Ewan.

ÚLTIMO KM

MELHORES MOMENTOS

 

TOP 10 DA ETAPA 8
1 Victor Lafay (Fra) Cofidis 4:06:47
2 Francesco Gavazzi (Ita) Eolo-Kometa Cycling Team 0:0:36
3 Nikias Arndt (Ale) Team DSM 0:0:37
4 Nelson Oliveira (Por) Movistar Team 0:0:41
5 Giovanni Carboni (Ita) Bardiani CSF Faizane’ 0:0:44
6 Kobe Goossens (Bel) Lotto Soudal 0:0:58
7 Victor Campenaerts (Bel) Team Qhubeka Assos 0:01:00
8 Alexis Gougeard (Fra) AG2R Citroën Team 0:01:54
9 Fernando Gaviria Rendon (Col) UAE Team Emirates 0:03:04
10 João Almeida (Por) Deceuninck-QuickStep 0:04:48

TOP 10 DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 Attila Valter (Hun) Groupama-FDJ 26:59:18
2 Remco Evenepoel (Bel) Deceuninck-QuickStep 0:00:11
3 Egan Bernal Gomez (Col) Ineos Grenadiers 0:00:16
4 Aleksandr Vlasov (Rus) Astana-Premier Tech 0:00:24
5 Hugh Carthy (GBr) EF Education-Nippo 0:00:38
6 Damiano Caruso (Ita) Bahrain Victorious 0:00:39
7 Giulio Ciccone (Ita) Trek-Segafredo 0:00:41
8 Daniel Martin (Irl) Israel Start-up Nation 0:00:47
9 Simon Yates (GBr) Team BikeExchange 0:00:49
10 Louis Vervaeke (Bel) Alpecin-Fenix 0:00:50

AS CAMISAS
Maglia Rosa: classificação geral – Attila Valter (Groupama – FDJ)
Maglia Ciclamino: classificação por pontos – Tim Merlier (Alpecin-Fenix)
Maglia Azzurra: classificação de montanha – Gino Mäder (Bahrain Victorious)
Maglia Bianca: classificação de melhor jovem – Attila Valter (Groupama – FDJ)

Próxima etapa
Neste domingo o pelotão terá um percurso de 158 km entre Castel di Sangro e Campo Felice. Será mais uma etapa nos Apeninos, com muitas escaladas, quatro delas Grandes Prêmios de Montanha. A partir de Celano há uma série de longas subidas e descidas desafiadoras. Depois vem a subida a Ovindoli (GPM), em direção a Piana delle Rocche. O percurso fica menos exigente até Rocca di Cambio e depois vem a subida final, com 6 km, uma escalada inédita na competição. Entre 3 km e 2 km no final, há um longo túnel iluminado após o qual os 1.600 m finais começam inteiramente em estrada de terra com declives que nos últimos 500m atingem 14% de inclinação.

AS ETAPAS
Etapa 1 – 8 de maio – Turim – Turim (ITT) – 8,6 km
Etapa 2 – 9 de maio – Stupinigi – Novara – 173 km
Etapa 3 – 10 de maio – Biella – Canale – 190 km
Etapa 4 – 11 de maio – Piacenza – Sestola – 187 km
Etapa 5 – 12 de maio – Modena – Cattolica – 177 km
Etapa 6 – 13 de maio – Grotte di Frasassi – Ascoli Piceno – 160 km
Etapa 7 – 14 de maio – Notaresco – Termoli – 181 km
Etapa 8 – 15 de maio – Foggia – Guardia Sanframondi – 170 km
Etapa 9 – 16 de maio – Castel di Sangro – Campo Felice – 158 km
Etapa 10 – 17 de maio – L’Aquila – Foligno – 140 km

18 de maio – Dia de descanso 1

Etapa 11 – 19 de maio – Perugia – Montalcino – 163 km
Etapa 12 – 20 de maio – Siena – Bagno di Romagna – 209 km
Etapa 13 – 21 de maio – Ravenna – Verona – 197 km
Etapa 14 – 22 de maio – Cittadella – Monte Zoncolan – 205 km
Etapa 15 – 23 de maio – Grado – Gorizia – 145 km
Etapa 16 – 24 de maio – Sacile – Cortina d’Ampezzo – 212 km

25 de maio – Dia de descanso 2

Etapa 17 – 26 de maio – Canazei – Sega di Ala – 193 km
Etapa 18 – 27 de maio – Rovereto – Stradella – 228 km
Etapa 19 – 28 de maio – Abbiategrasso – Alpe di Mera – 178 km
Etapa 20 – 29 de maio – Verbania – Valle Spluga-Alpe Motta – 164 km
Etapa 21 – 30 de maio – Senago – Milão – 29,4 km (ITT)

LEIA MAIS
Giro d’Italia no Bikemagazine

Site oficial do evento