Giro: Mauro Schmid, da fuga, vence 11ª etapa; Bernal amplia liderança

HomeCompetiçõesDestaque

Giro: Mauro Schmid, da fuga, vence 11ª etapa; Bernal amplia liderança

Pelotão sentiu um gosto de Strade Bianche nos quatro trechos de estrada de cascalho nos últimos 70 km; Evenepoel ficou para trás e terminou a mais de 2 minutos

O suíço Mauro Schmid vence a 11ª etapa

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/LaPresse

O suíço Mauro Schmid (Qhubeka Assos), de 21 anos, conquistou sua primeira vitória como profissional ao faturar nesta quarta-feira (19 de maio) a 11ª etapa do Giro d’Italia, com trecho final das estradas de terra da Toscana.

A 70 km do final da etapa de 163 km, entre Perugia e Montalcino, quatro trechos de cascalho espalharam poeira com a passagem do pelotão, que sentiu o gosto de uma Strade Bianche. Schmid estava no grupo escapado e disputou a chegada com o italiano Alessandro Covi (UAE Emirates), que terminou 1 segundo atrás. O belga Harm Vanhoucke (Lotto Soudal) foi o 3º, a 26 segundos.

 

“Não consigo acreditar. Só fui selecionado para a equipe para o Giro cerca de 2 semanas antes da corrida. Minha preparação foi boa, mas no início da temporada eu nem pensava em fazer um Grand Tour. Sofri muito, mas hoje queria muito ir para o ataque. Na fuga, senti que tinha pernas boas e fui em frente. Meu diretor esportivo me disse para fazer a última curva à frente. Fiz isso e a 50 metros do final percebi que tinha conseguido. É simplesmente inacreditável”, comemorou o vencedor.

“Não esperava estar no início de uma grande volta este ano, mas a equipe acreditou em mim e assim que fui selecionado para esta corrida fantástica, coloquei a etapa de hoje como objetivo. No passado, fiz muito mountain bike e ciclocross, também tenho a força e a explosão do ciclismo de pista. Na verdade, este ano representarei a Suíça no ciclismo de pista”, contou Schmid

Bernal na chegada da etapa

Na classificação geral, o colombiano Egan Bernal (Ineos Grenadiers) ampliou sua liderança com a maglia rosa. O belga Remco Evenepoel (Deceuninck-QuickStep), que estava em 2º na classificação geral, ficou para trás e terminou a mais de 2 minutos de Bernal. Evenepoel, de 21 anos, perdeu o ritmo a 25 km da meta e, frustrado, chegou a arrancar seus fones de ouvido. O ciclista terminou a etapa em 26º e caiu de vice para a 7ª colocação na geral.

O russo Aleksandr Vlasov (Astana-Premier Tech) subiu de 3º para 2º lugar, a 45 segundos, e Damiano Caruso (Bahrain Victorious) ocupa agora a 3ª colocação, a 1min12s.

“Gostei de correr na terra. É difícil encontrar o equilíbrio certo: tem que estar na frente para não cair mas para estar na frente tem que correr riscos. É importante ter uma forte equipe para estar no lugar certo em etapas como esta. Hoje ganhamos alguns segundos importantes, mas sabemos como as etapas restantes são difíceis. Você precisa manter os pés no chão e continuar a respeitar todos os outros favoritos. Antes do Giro tive de pular alguns treinos devido a problemas nas costas e certamente não pensei que teria me saído tão bem na primeira semana e nesta etapa em particular”, comentou Bernal.

Ineos protege o maglia rosa na passagem por trecho de estrada de terra

Bernal mostrou sua força na subida ao Passo del Lume Spento, uma subida de categoria 3 final depois de um dia que exigiu muito empenho. Emanuel Buchmann (Bora-Hansgrohe) foi o primeiro a atacar. O maglia rosa rebateu as acelerações de Aleksandr Vlasov (Astana-Premier Tech) e Hugh Carthy (EF Education-Nippo) e alcançou o alemão. Os dois então seguiram juntos até Montalcino e Bernal foi o mais forte na chegada, em 11º lugar, a 3min09s do vencedor, com Buchmann a 3 segundos.

A fuga do dia se formou rapidamente, quando Dries De Bondt (Alpecin-Fenix) atacou e foi acompanhado pelo vencedor da etapa Mauro Schmid, mais Alessandro Covi (UAE Emirates), Simon Guglielmi (Groupama-FDJ), Lawrence Naesen (AG2R Citroën), Roger Kluge (Lotto Soudal ), Taco van der Hoorn (Intermarché-Wanty-Gobert), Bert-Jan Lindeman, Enrico Battaglin (Bardiani-CSF-Faizanè) e Francesco Gavazzi (Eolo-Kometa).

No final da etapa, na passagem pelo primeiro trecho de cascalho, com 9,1 km, que começava com uma subida antes de descer serpenteando até Buonconvento, a vantagem dos escapados estava em 14 minutos.

Fuga do dia não foi alcançada

Quando o grupo saiu do trecho da estrada de terra, a Ineos acelerou atrás, com Filippo Ganna liderando com Bernal na roda e mais três companheiros de equipe atrás. Vincenzo Nibali (Trek-Segafredo) abriu caminho por um momento, mas Ganna assumiu o controle mais uma vez.

Os primeiros incidentes esperados no trajeto final vieram, com as quedas de Jonathan Caicedo (EF-Nippo) e de dois ciclistas da Cofidis, além de um furo de Patrick Bevin (Israel Start-Up Nation). Logo depois, Peter Sagan (Bora-Hansgrohe), um dos favoritos da etapa, tomou a ponta e levou brevemente um grupo de sete ciclistas, mas logo outros 13 os alcançaram e Sagan acabou ficando para trás. A Ineos, na ponta, manteve o ritmo para proteger o maglia rosa Bernal.

Passagem do pelotão por estrada de terra

Depois de 12km de asfalto, o segundo trecho de estrada de cascalho começou e a vantagem dos escapados estava em 10 minutos. Lindeman e Kluge ficaram para trás e Vanhoucke alcançou o máximo de pontos no topo do Passo del Lume Spento alguns quilômetros depois. No terceiro trecho, uma subida de 7,6 km em direção a Sant’Angelo in Colle a 25 km da meta a vantagem tinha caído para pouco mais de sete minutos. Depois de apenas alguns quilômetros de descida em estrada asfaltada, o quarto e último trecho de terra, a 14 km da meta, chegou e a vantagem dos escapados estava em seis minutos.

Já no asfalto, faltando 8 km, a estrada continuou a subir, passando pela segunda vez no Passo del Lume Spento, desta vez pelo trajeto asfaltado. A 4 km da chegada, Schmid e Covi alcançaram o topo da subida e trabalharam juntos até chegarem a Montalcino.

MELHORES MOMENTOS

ÚLTIMO KM

 

TOP 10 DA ETAPA 11
1 Mauro Schmid (Sui) Team Qhubeka Assos 4:01:55
2 Alessandro Covi (Ita) UAE Team Emirates 0:00:01
3 Harm Vanhoucke (Bel) Lotto Soudal 0:00:26
4 Dries De Bondt (Bel) Alpecin-Fenix 0:00:41
5 Simon Guglielmi (Fra) Groupama-FDJ m.t.
6 Enrico Battaglin (Ita) Bardiani CSF Faizane’ 0:00:44
7 Roger Kluge (Ale) Lotto Soudal 0:01:23
8 Francesco Gavazzi (Ita) Eolo-Kometa Cycling Team 0:01:37
9 Taco van der Hoorn (Hol) Intermarché-Wanty-Gobert Matériaux 0:01:43
10 Lawrence Naesen (Bel) AG2R Citroën Team 0:01:59

TOP 10 DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 Egan Bernal Gomez (Col) Ineos Grenadiers 42:35:21
2 Aleksandr Vlasov (Rus) Astana-Premier Tech 0:00:45
3 Damiano Caruso (Ita) Bahrain Victorious 0:01:12
4 Hugh Carthy (GBr) EF Education-Nippo 0:01:17
5 Simon Yates (GBr) Team BikeExchange 0:01:22
6 Emanuel Buchmann (Ale) Bora-Hansgrohe 0:01:50
7 Remco Evenepoel (Bel) Deceuninck-QuickStep 0:02:22
8 Giulio Ciccone (Ita) Trek-Segafredo 0:02:24
9 Tobias Foss (Nor) Jumbo-Visma 0:02:49
10 Daniel Martinez Poveda (Col) Ineos Grenadiers 0:03:15

AS CAMISAS
Maglia Rosa: classificação geral – Egan Bernal (Ineos Grenadiers)
Maglia Ciclamino: classificação por pontos – Peter Sagan (Bora-Hansgrohe)
Maglia Azzurra: classificação de montanha – Geoffrey Bouchard (AG2R Citroen Team)
Maglia Bianca: classificação de melhor jovem – Egan Bernal (Ineos Grenadiers)

Próxima etapa
Nesta quinta-feira, a etapa de 212 km entre Siena a Bagno di Romagna (etapa Bartali), prestará homenagem a dois nomes especiais do ciclismo: Gino Bartali e Alfredo Martini. A corrida passará por Sesto Fiorentino, terminando em Bagno di Romagna após três grandes prêmios de montanha e 3.700m de escalada.

De Siena, o pelotão vai cruzar a área de Chianti para Florença e depois seguir até Sesto Fiorentino, quando começa uma série de subidas: Monte Morello (inclinações superiores a 15%), o Passo della Consuma (média em torno de 6%), o Passo della Calla (em média em torno de 5%) e finalmente o Passo del Carnaio, com algumas inclinações muito desafiadoras, a 14%. Em seguida, vem uma descida técnica até 5 km na chegada.

AS ETAPAS
Etapa 1 – 8 de maio – Turim – Turim (ITT) – 8,6 km
Etapa 2 – 9 de maio – Stupinigi – Novara – 173 km
Etapa 3 – 10 de maio – Biella – Canale – 190 km
Etapa 4 – 11 de maio – Piacenza – Sestola – 187 km
Etapa 5 – 12 de maio – Modena – Cattolica – 177 km
Etapa 6 – 13 de maio – Grotte di Frasassi – Ascoli Piceno – 160 km
Etapa 7 – 14 de maio – Notaresco – Termoli – 181 km
Etapa 8 – 15 de maio – Foggia – Guardia Sanframondi – 170 km
Etapa 9 – 16 de maio – Castel di Sangro – Campo Felice – 158 km
Etapa 10 – 17 de maio – L’Aquila – Foligno – 139 km

18 de maio – Dia de descanso 1

Etapa 11 – 19 de maio – Perugia – Montalcino – 163 km
Etapa 12 – 20 de maio – Siena – Bagno di Romagna – 209 km
Etapa 13 – 21 de maio – Ravenna – Verona – 197 km
Etapa 14 – 22 de maio – Cittadella – Monte Zoncolan – 205 km
Etapa 15 – 23 de maio – Grado – Gorizia – 145 km
Etapa 16 – 24 de maio – Sacile – Cortina d’Ampezzo – 212 km

25 de maio – Dia de descanso 2

Etapa 17 – 26 de maio – Canazei – Sega di Ala – 193 km
Etapa 18 – 27 de maio – Rovereto – Stradella – 228 km
Etapa 19 – 28 de maio – Abbiategrasso – Alpe di Mera – 178 km
Etapa 20 – 29 de maio – Verbania – Valle Spluga-Alpe Motta – 164 km
Etapa 21 – 30 de maio – Senago – Milão – 29,4 km (ITT)

LEIA MAIS
Giro d’Italia no Bikemagazine

Site oficial do evento