HomeCiclismo

Volta ao Algarve: Sam Bennett vence a terceira etapa em Tavira

Liderança geral é do britânico Ethan Hayter (Ineos-Grenadiers)

Bennett garantiu sua segunda vitória na competição. Esta foi sua sétima vitória em 2021

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

O irlandês Sam Bennett (Deceuninck-Quick-Step) garantiu mais uma vitória na Volta ao Algarve nesta sexta-feira (7 de maio). Desta vez o sprintista levou a melhor na terceira etapa, a mais longa da corrida, com 203,3km entre Faro e Tavira.

Bennett cruzou a meta com o tempo de 5h02min14s, com Danny Van Poel (Intermarché-Wanty-Gobert Matériaux) na segunda coloção e o dinamarquês Michael Morkov (Deceuninck-Quick-Step) em terceiro. A liderança geral da competição continua com o britânico Ethan Hayter (Ineos-Grenadiers) empatado no tempo com o português João Rodrigues (W52-FC Porto) e com o espanhol Jonathan Martinez (Caja Rural).

Esta foi a sétima vitória de Bennett na temporada 2021 e, tal como na primeira etapa, Bennett demonstrou não só ser o mais forte dos sprinters na competição, mas também como um dos que em melhor forma está esta temporada. Reforçou ainda a liderança da classificação dos pontos, mantendo a camisa verde.

“Foi um dia mais difícil do que o esperado, sobretudo, pelo calor. Na semana passada treinava com chuva, com sete e oito graus e, por isso, não me senti muito bem ao longo da etapa. Na verdade, mesmo tendo competido no UAE Tour esta foi a primeira corrida do ano com calor a sério”, disse Bennett.

A Deceuninck-Quick-Step mostrou sua força nos sprints e até emplacou na terceira colocação o embalador de Bennet, Michael Morkov.

“A aproximação da meta foi bastante rápida. As outras equipes entraram com os seus líderes bem posicionados na última curva, não estava na posição ideal, mas o arranque do Michael [Morkov] abriu o espaço necessário e lançou-me para o sprint. É uma vitória importante mas devo-a aos meus colegas”, completou o irlandês.

Os portugueses Rui Oliveira (UAE Team Emirates) e Iúri Leitão (Tavfer-Measindot-Mortágua) repetiram o top 10, e concluíram em oitavo e nono respectivamente.

A primeira hora de corrida, após a partida de Faro, foi feita a 46,4 km/h. Depois o ritmo baixou um pouco, mas claramente a vontade era de não reduzir em demasia, não permitindo muitos momentos de relaxamento no pelotão. Na passagem pelo quilômetro 17, um quarteto iniciou a fuga do dia, com Jetse Bol (Burgos-BH), Julen Irizar (Euskaltel-Euskadi), Javier Moreno (Efapel) e Henrique Casimiro (Kelly-Simoldes-UDO) a distribuírem entre eles as metas volantes e as duas classificações da montanha, até serem neutralizados a 11 quilômetros da meta.

Moreno ganhou na Portela da Corcha, com Casimiro a ser primeiro no Cachopo. Ambas as subidas eram de terceira categoria. Porém, João Rodrigues (W52-FC Porto), manteve a camisa azul de líder da classificação de montanha.
A equipe britânica Ineos-Grenadiers controlou a distância para a fuga – afinal a liderança da classificação geral é de Ethan Hayter -, que chegou a rondar os cinco minutos, mas com a Deceuninck-QuickStep e a Bora-Hansgrohe a trabalharem na puxada de olho na preparação do sprint para Sam Bennett e Pascal Ackermann (Bora-Hansgrohe), que terminou em quinto na etapa.

Nos últimos quilômetros, uma queda assustou o pelotão, com Iván Ramiro Sosa (Ineos-Grenadiers), que está a nove segundos do companheiro de equipe na geral, e Luís Fernandes (Rádio Popular-Boavista), a 35 segundos, a ficarem envolvidos, mas continuam no top 10 da classificação geral.

O britânico Ethan Hayter lidera a classificação geral empatado no tempo com Rodrigues e Martinez

“Foi relaxado durante grande parte do dia mas nem por isso foi fácil. A parte final foi acelerada, havia vento de frente e uma tensão constante de estar com os primeiros e evitar alguma queda. Salvamos o dia, não perdemos tempo, por isso está tudo bem. Amanhã veremos como será o contrarrelógio. O plano é simplesmente ir o mais depressa possível”, afirmou o líder da geral, Ethan Hayter.

A quarta etapa será disputada neste sábado com uma etapa de contrarrelógio individual de 20,3km, em Lagoa, em um percurso técnico, com subidas e descidas que vão exigir perícia e força. A crono vai servir como o divisor de águas e apontar os favoritos ao título que será decidido na subida da última etapa, já que na classificação geral, apenas 48 segundos separam o líder Hayter do 16º colocado, o norte-americano Sean Quinn (Hagens Berman Axeon) – dono da camisa branca de melhor jovem.

A prova termina no próximo domingo, com uma etapa de 170,3km entre Albufeira e o Alto do Malhão, em Loulé.

PROGRAMAÇÃO
1 – Lagos – Portimão – 189,5km
2 – Sagres – Fóia (Monchique) – 182,8km
3 – Faro – Tavira – 203,1km
4 – Lagoa – Crono individual – 20,3km
5 – Albufeira – Malhão (Loulé) – 170,1km

Mais informações no site oficial voltaaoalgarve.com