Jogos de Tóquio: Tom Pidcock confirma vaga no mountain bike

HomeCompetições

Jogos de Tóquio: Tom Pidcock confirma vaga no mountain bike

Fenômeno britânico de 21 anos se recupera de cirurgia após acidente e vai para a próxima etapa da Copa do Mundo antes das Olímpíadas

Pidcock na Copa do Mundo em Albstadt

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/UCI

Thomas Pidcock foi confirmado na seleção britânica para os Jogos de Tóquio no mountain bike XCO. Aos 21 anos, o campeão mundial de cross country na Sub 23 de 2020, fará sua estreia olímpica e sonha com uma medalha.

Pidcock estreou nesta temporada na Ineos Grenadiers. O jovem talento de 21 anos, campeão mundial XCO da Sub 23 (relembre aqui) e campeão mundial de e-MTB (relembre aqui), voltou recentemente ao MTB. Venceu a Copa do Suíça (relembre aqui) e disputou as duas primeiras etapas da Copa do Mundo de MTB, em Albstadt, na Alemanha, e em Nove Mesto, na República Tcheca.

Pidcock venceu a prova do XCO em Nove Mesto (relembre aqui) e ficou em 2º na disputa do short track. Após sua vitória em Nove Mesto, disse que “nasceu para o mountain bike”.

No início de junho, o  britânico sofreu um acidente durante um treinamento, quebrou a clavícula, fraturou o ombro e passou por cirurgia. Mas se recuperou rapidamente e voltou a treinar, enquanto aguardava a confirmação de sua vaga olímpica.

Pidcock não conseguiu a vaga por seus próprios meios, mas a UCI (União Ciclística Internacional) decidiu dar uma vaga extra para o Reino Unido, que a direcionou ao MTB.

No dia 19 de maio, a UCI anunciou oficialmente a lista das vagas masculinas que cada país tinha disponíveis para os Jogos. Suíça e Itália terão três representantes cada; Brasil, França, Bélgica, Holanda, Alemanha e Espanha terão duas, e os demais países, incluindo o Reino Unido, uma vaga. No total, a prova em Tóquio terá 38 competidores.

Pidcock em Nove Mesto

Em entrevista à imprensa especializada, Pidcock afirmou que teve a opção de escolher entre disputar a prova do MTB ou a de estrada. “Achei que deveria me comprometer com o mountain bike, pois tenho boas chances de ganhar uma medalha.”

“Tive um contratempo que preciso superar, mas não deve me afetar muito. Acho que tive cinco dias de folga e outro com a vacina da Covid, então perdi cinco ou seis dias. Na verdade, isso não afetou muito meu planejamento”, afirmou.  “Todos estão surpresos com a rapidez com que me recuperei e fui capaz de fazer coisas com meu ombro. O cirurgião fez um trabalho muito bom colocando-o de volta no lugar, ele estava quebrado em cinco pedaços. Acho que tenho 10 parafusos. ”

“Devo estar no meu melhor nas Olimpíadas”, disse o britânico, que está confirmado na próxima etapa da Copa do Mundo de MTB em Les Gets, na Franca, no primeiro final de semana de julho. “Só vou andar de mountain bike na semana que antecede Les Gets, posso perder um pouco de confiança por causa da cirurgia, mas vou estar bem.”

A prova olímpica do MTB será dia 26 de julho.

LEIA MAIS
Jogos de Tóquio no Bikemagazine