Tour de France 2021: confira o percurso etapa a etapa e as altimetrias

HomeCompetições

Tour de France 2021: confira o percurso etapa a etapa e as altimetrias

Confira o percurso do Tour de France 2021, de 26 de junho a 18 de julho, que terá entre as novidades uma escalada dupla inédita ao Monte Ventoux, além do Tourmalet e duas cronos

Tour de France 2021 será de 26 de junho a 18 de julho

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO

Confira o percurso etapa a etapa do Tour de France 2021, de 26 de junho a 18 de julho, que terá entre as novidades uma escalada dupla inédita ao Mont Ventoux. Após uma primeira semana com oportunidade ​​para os velocistas em Pontivy, Fougères e Chateauroux, os Alpes chegam ao percurso com escaladas a Le Grand-Bornand e Tignes.

Mas, certamente, a 11ª etapa é uma das mais esperadas, com o retorno do Tour ao famoso Mont Ventoux após quatro anos. A montanha será escalada duas vezes pela primeira vez no Tour e vai terminar em descida, o que não ocorria desde 1994.

Nos Pirineus, Andorra recebe a 15ª etapa, que terá o ponto mais alto do Tour, em Port d’Envalira, a 2.408 metros de altitude. As subidas ao Col de Peyresourde e ao Col de Portet serão os desafios da 17ª etapa e, no dia seguinte, chega a hora de escalar o Col du Tourmalet.

 

Primeira semana
O Tour começa dia 26 de junho na região da Bretanha, que vai receber ainda outras três etapas. A 1ª etapa, de Brest a Landerneau será longa, com 197,8 km, com passagens por Locronan e Quimper, em um dia sem tréguas, com esperados ataques e o desafio do vento em Monts d’Arrée. A chegada é no topo de uma subida de 3 km a uma média de 5,7% (com trecho máximo de 14%), de categoria 3.

O La Course by Le Tour, prova de um dia do ciclismo feminino, também será disputada no dia 26, de Brest a Landerneau, mas com um percurso menor, de 107,7 km.

Etapa 2 terá subida dupla ao Mûr-de-Bretagne

Na 2ª etapa, de Perros-Gueirec ao Mûr-de-Bretagne, com 183,5 km de percurso, chega a hora do pelotão ser desafiado na subida dupla ao Mûr-de-Bretagne, de categoria 3. Após uma primeira parte na região do Côte de Granit, o percurso segue para o interior em direção ao trecho final, que promete um teste de fôlego e pernas.

A 3ª etapa, de Lorient a Pontivy, com 182,9 km, será a primeira oportunidade para os velocistas. A etapa passa pela região onde nasceu o bretão Warren Barguil, o melhor escalador do Tour de 2017, mas não será desta vez que o ciclista vai estar sob os holofotes na chegada em Château des Rohan, onde os velocistas certamente vão disputar todas as atenções.

A 3ª etapa será a primeira oportunidade para os velocistas do Tour

A 4ª etapa será plana, no interior da Bretanha

A 4ª etapa também será para os velocistas, de Redon a Fougeres, com 150,4 km pelo interior da Bretanha, ao menos que a fuga aproveite a oportunidade nas estradas florestais montanhosas para escapar e manter a vantagem até o fim.

Na 5ª etapa chega a vez do primeiro contrarrelógio individual. O percurso de Changé a Laval Espace Mayenne tem 27,2 km. A primeira semana do Tour não contava com uma crono tão longa desde 2008.

Altimetria da 5ª etapa, o primeiro contrarrelógio do Tour 2021

A 6ª etapa, no dia 1º de julho, de Tours a Chateauroux, terá 160,6 km e vai passar pelos belos castelos renascentistas do Vale do Loire em mais um dia plano e veloz.

A 7ª etapa, de Vierzon a Le Creusot, com 249,1 km, será a etapa mais longa do Tour dos últimos 21 anos e ainda terá uma passagem inédita ao exigente Signal d’Uchon (5,7 km a 5.7%) antes da chegada.

Altimetria da 6ª etapa pelo Vale do Loire

A 7ª etapa é a mais longa do Tour dos últimos 21 anos, com 249,1 km

A 8ª etapa, de Oyonnax a Le Grand-Bornand, com 150,8 km, será o primeiro teste dos escaladores e deve mudar a classificação geral. Depois de 2009 e 2018, a chegada em Le Grand-Bornand será mais uma vez com a sequência das escaladas Romme – Colombière. Mas, nesta edição será precedida pela subida ao Monte Saxonnex (5,7 km a 8,3%). Será, portanto, uma etapa com três subidas em mais de 20 km em torno dos 9% de inclinação.

A 8ª será o primeiro grande teste dos escaladores

A primeira semana do Tour termina com a etapa de Cluses a Tignes, com 144,9 km. O Tour volta a Tignes depois da frustração de 2019. Naquela edição, a etapa teve um final inesperado. Com granizo, gelo e um deslizamento de terra no trecho final entre o Col d’Iseran e Tignes, a organização decidiu interromper a etapa antes do previsto e os tempos oficiais foram tomados na passagem pelo Col d’Iseran, a 2.770m acima do nível do mar, o ponto mais alto do Tour de 2019. Era a 19ª etapa e foi ali que Egan Bernal faturou a camisa amarela. (Lembre aqui)

Nesta edição, o pelotão vai subir o Col du Pré e o majestoso Cormet de Roselend antes de seguir até a longa subida final, com chegada a 2.107 metros de altitude.

Altimetria da 9ª etapa, que retorna ao final interrompido em 2019 em Tignes

Segunda semana
Após o primeiro dia de descanso, o pelotão disputa a 10ª etapa, de Albertville a Valence, com 190,7 km, ideal para os velocistas. O percurso passa pelos resorts Savoie e é a porta de entrada para os Alpes. Há passagens pelos vales do Isère e do Ródano, mas as subidas ficam para outro dia.

A 10ª etapa será para os velocistas na porta de entrada para os Alpes

A 11ª etapa, de Sorgues a Malaucene, com 198,9 km, é uma das etapas mais esperadas do Tour 2021. O pelotão vai escalar o icônico Mont Ventoux (21,3 km de extensão e inclinação média de 7,4%) duas vezes pela primeira vez na história da corrida. O Ventoux, vale lembrar, não entrava no trajeto do Tour há quatro edições. E a etapa vai terminar com a descida do “Gigante da Provença”, o que não ocorria desde 1994.

Uma das etapas mais esperadas do Tour, a 11ª disputa terá escalada dupla ao Ventoux

A 12ª etapa, com 159,4 km, entre St-Paul-Trois e Chateaux Nimes, será mais uma vez para os velocistas brigarem pelos pontos da classificação da camisa verde. O percurso por Ardèche pode ter fortes ventos nas estradas abertas.

A 12ª etapa será por estradas largas na região de Ardèche

A etapa entre Nimes a Carcassonne será mais uma oportunidade para os velocistas

A 13ª etapa, de Nimes a Carcassonne, com 219,9 km, será mais uma etapa para velocistas e larga das arenas romanas consideradas as mais bem preservadas do mundo e termina nas torres de Carcassonne, no coração da cidade medieval que faz parte do patrimônio mundial da Unesco.

O percurso da 14ª etapa, de Carcassonne a Quillan, com 183,7 km, abre a jornada aos Pirineus. O percurso segue sem grandes desafios até Lavelanet, mas a partir de Montségur tem muito sobe e desce, com escaladas técnicas, antes do Col de la Croix des Morts e do Col de Saint-Louis.

A partir da 14ª etapa começa a jornada aos Pirineus

A 15ª etapa, de Céret a Andorre-la-Vieille, com 191,3 km, será uma das etapas mais desafiadores do Tour, com passagem pelo Col de Puymorens, Port d’Envalira e Col de Beixalis, escaladas tão difíceis de subir quanto de descer. O Port d’Envalira, com 10,7 km a 5,9%, será o ponto mais alto do Tour 2021, a 2.408 metros de altitude.

A 15ª etapa vai ao ponto mais alto do Tour 2021, a 2.408 m

Terceira semana
O pelotão retorna no segundo dia de descanso na etapa de 169 km entre Pas de la Case e Saint-Gaudens. No percurso estão o Col de Port, o Col de la Core e o Col de Portet d’Aspet antes da chegada plana.

Altimetria da 16ª etapa

Três grandes escaladas na 17ª etapa, com chegada ao Col du Portet

A 17ª etapa, entre Muret e Saint Lary Soulan-Col du Portet, com 178,4 km, começa nos pés dos Pirineus e terá três grandes desafios em sequência, o Peyresourde (13,2 km a 7%), o Val Louron-Azet (7,4 km a 8,3%) e, para finalizar, a subida de 16 km em uma inclinação média de 9% até o topo do Col du Portet, a 2.215 metros de altitude.

O Tourmalet será escalado na 18ª etapa

Na 18ª etapa, com 129,7 km entre Pau e Luz Ardiden, chegou a hora de encarar o Tourmalet (17,1 km a 7,3%). Além do gigante dos Pirineus, há ainda a escalada final a Luz Ardiden (13,3 km a 7,4%). O Col du Tourmalet foi escalado pelo Tour de France pela primeira vez em julho de 1910 e passou a fazer parte de sua história e se tornou uma grande referência. Muitos dizem, vale destacar, que o Tour de France só se tornou o que é por causa do Tourmalet. A subida marcou a estreia do pelotão da prova acima dos 2 mil metros de altitude e as duas subidas para o Tourmalet já foram utilizadas 79 vezes pelo Tour, mais do que qualquer outra montanha na história da competição.

A 19ª etapa será um dia longo e plano

Contrarrelógio da penúltima etapa terá 30,8 km de percurso

A 19ª etapa, de 207 km entre Mourenx e Libourne, será uma etapa para velocistas que tem tudo para agradar os sprinters que sobreviveram aos Pirineus.

A 20ª etapa, o penúltimo dia do Tour 2021, será um contrarrelógio individual de 30,8 km entre Libourne e Saint-Emilion.

O Tour 2021 termina na 21ª etapa, como já é tradição, em Paris, na bela avenida Champs-Élysées, depois de um percurso de 108,4 km onde os donos das camisas aproveitam para festejar enquanto os sprinters se preparam para a última chance de brilhar.

A etapa larga de Chatou, que fica no departamento de Yvelines, pela quarta vez consecutiva. Yvelines, vale destacar, será a sede das modalidades do ciclismo (estrada, pista, mountain bike e BMX) nos Jogos Olímpicos de 2024 em Paris.

Etapa final do Tour 2021

AS ETAPAS
Etapa 1 – 26 de junho – Brest – Landerneau – 197,8 km
Etapa 2 – 27 de junho – Perros-Gueirec – Mûr-de-Bretagne – 183,5 km
Etapa 3 – 28 de junho – Lorient – Pontivy – 182,9 km
Etapa 4 – 29 de junho – Redon – Fougeres – 150,4 km
Etapa 5 – 30 de junho – Changé – Laval Espace Mayenne – 27,2 km contrarrelógio individual
Etapa 6 – 1 de julho – Tours – Chateauroux – 160,6 km
Etapa 7 – 2 de julho – Vierzon – Le Creusot – 249,1 km
Etapa 8 – 3 de julho – Oyonnax – Le Grand-Bornand – 150,8 km
Etapa 9 – 4 de julho – Cluses – Tignes – 144,9 km
Dia de descanso 1
Etapa 10 – 6 de julho – Albertville – Valence – 190,7 km
Etapa 11 – 7 de julho – Sorgues – Malaucene – 198,9 km
Etapa 12 – 8 de julho – St-Paul-Trois – Chateaux Nimes – 159,4 km
Etapa 13 – 9 de julho – Nimes – Carcassonne – 219,9 km
Etapa 14 – 10 de julho – Carcassonne – Quillan – 183,7 km
Etapa 15 – 11 de julho – Céret – Andorre la Vieille – 191,3 km
Dia de descanso 2
Etapa 16 – 13 de julho – Pas de la Case – Saint-Gaudens 169 km
Etapa 17 – 14 de julho – Muret – Saint Lary Soulan-Col du Portet 178,4 km
Etapa 18 – 15 de julho – Pau – Luz Ardiden 129,7 km
Etapa 19 – 16 de julho – Mourenx – Libourne 207 km
Etapa 20 – 17 de julho – Libourne – Saint-Emilion – 30,8 km Contrarrelógio individual
Etapa 21 – 18 de julho – Chatou – Paris-Champs-Élysées 108,4 km

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine